Ministério da Saúde muda dados de mortes do coronavírus em 24 horas

A pasta reduziu de 1.382 para 525 o número de óbitos registrados deste domingo. Já o número de novos casos subiu de 12.581 para 18.912.


Apenas uma hora depois de prometer restabelecer a transparência na divulgação dos dados do coronavírus pelo país, o Ministério da Saúde voltou a alterar os dados e confundir a população brasileira. A pasta cortou mais o número de mortes confirmadas neste domingo (07/06) em mais da metade e colocou mais 6 mil pessoas na lista de infectados da covid-19.

O Ministério da Saúde informou, em boletim enviado à imprensa por volta das 21h deste domingo, que 1.382 novas mortes e 12.581 novos casos de coronavírus foram registrados no país nas últimas 24 horas. Com isso, o saldo da pandemia do novo coronavírus chegava a 37.312 mortes e 685.427 infectados no país.

Porém, ao atualizar o Painel Coronavírus, pouco depois das 22h, o Ministério da Saúde mudou esses dados. O Painel reduziu de 1.382 para 525 o número de mortes registradas neste domingo. Já o volume de infectados das últimas 24 horas subiu de 12.581 para 18.912. 

O número consolidado de casos e de óbitos da doença, contudo, ficou mais uma vez de fora no painel do governo. Os dados mostram, por sua vez, que, com essa revisão dos dados, o Brasil fechou o domingo com um acumulado de 691.758 infectados e 36.455 vítimas fatais da covid-19. 

O Painel Coronavírus, contudo, não explica o motivo da revisão dos dados deste domingo. Procurado, o Ministério da Saúde também não se manifestou sobre o assunto. Entre a divulgação de um boletim e outro, por sua vez, a pasta havia prometido retomar a divulgação transparente e completa das informações sobre a pandemia da covid-19 no Brasil.

Em nota enviada à imprensa, a pasta disse que "está finalizando a adequação da divulgação e ferramentas de informação sobre casos e óbitos de Covid-19". "O objetivo é que, nos próximos dias, estejam disponíveis em uma página interativa que possa trazer os resultados desejados pelo usuário. Assim, será possível acompanhar com maior precisão a dinâmica da doença no país e ajustar as ações do poder público diante a cada momento da resposta brasileira à doença", diz a nota do Ministério da Saúde. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

.

Pages