EUA suspendem cloroquina, após doações ao Brasil

Agora, testes científicos terão de estar completos e o uso emergencial está suspenso

Depois de doar duas milhões de doses de fosfato de cloroquina e o sulfato de hidroxicloroquina para o Brasil com o intuito de combater a covid-19, ao que parece, os Estados Unidos mudaram de ideia e não acham que o medicamente é tão eficiente assim.

Nesta segunda-feira, 15, as autoridades norte-americanas anunciaram a revogação da “autorização de uso emergencial que permitia que o fosfato de cloroquina e o sulfato de hidroxicloroquina fossem utilizados para tratar certos pacientes hospitalizados com COVID-19” fora de testes clínicos, segundo o Uol.

Agora, para que o remédio possa entrar no protocolo sanitário do país, os testes científicos completos terão de ser aguardados e o uso emergencial não será mais liberado.

Nas últimas semanas, o governo brasileiro chegou a comemorar a decisão da Casa Branca de destinar ao Brasil duas milhões de doses do remédio. Porém, o Food and Drug Administration (FDA), “determinou que os critérios legais para a emissão de uma autorização para uso emergencial não são mais atendidos”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

.

Pages