REPATRIADOS | Mais de 28,5 mil venezuelanos regressaram ao país durante a pandemia

Governo de Nicolás Maduro prepara outros 24 voos do programa social "De Volta à Patria"

Por Michele de Mello

A pandemia da covid-19 aprofundou a crise econômica em vários países do mundo. Na América Latina, a desaceleração econômica se expressa no aumento do desemprego e em consequências como o aprofundamento do racismo e da xenofobia. Fugindo da falta de emprego e de atenção em saúde, 28.548 venezuelanos já voltaram ao país, vindos da Colômbia, do Brasil, do Peru e do Equador, segundo o governo bolivariano.

Na última quarta-feira (6), um avião com 250 cidadãos aterrissou em Caracas, vindo do Chile. O presidente Nicolás Maduro anunciou, em coletiva de imprensa, que outros 24 voos do Programa Vuelta a la Patria (De Volta à Pátria) serão enviados. 

Muitos venezuelanos que voltaram ao seu país por meio do programa relatam que lhes foi negado o atendimento em unidades de saúde nas nações vizinhas. A família de Michelle Martínez, venezuelana natural de Guárico, que faleceu na cidade colombiana de Medellín por covid-19, denuncia que a jovem tentou por diversas vezes ser atendida em hospitais da Colômbia. Mesmo apresentando todos os sintomas, Michelle nunca teve cuidados médicos no sistema público de saúde local. A atleta de badminton venezuelana faleceu no dia 30 de abril.

Michelle Martínez ganhou medalha de bronze representando a seleção venezuelana nos Jogos Pan Americanos de 2018, em Cochabamba, na Bolívia / Reprodução

Transporte para venezuelanos

A companhia aérea estatal Conviasa preparou cabines isoladas para os traslados de pessoas com suspeita ou confirmação de covid-19. 

Já aqueles que atravessam a fronteira terrestre devem passar por um corredor sanitário, composto por profissionais de saúde que medem a temperatura, conferem os sinais vitais e realizam os testes rápidos, do tipo PCR, para detectar a doença. 

Pela fronteira entre o estado brasileiro de Roraima e o venezuelano de Bolívar já entraram 1.696 venezuelanos, oito deles deram positivo para o novo coronavírus.

Dois partos foram realizados nessa semana pelos profissionais do sistema de atendimento aos repatriados venezuelanos no estado de Bolívar, fronteira com Roraima / VEN911

Depois de entrar em território venezuelano, todos devem cumprir ao menos cinco dias de isolamento social até poder voltar aos seus estados de origem. Aqueles que já estão infectados são levados para um dos 46 hospitais de campanha preparados.

A Venezuela mantém as menores taxas de contágio da região. Até o momento, segundo dados oficiais, foram realizados mais de 490 mil testes de diagnósticos, que apontaram 379 infectados. Ainda foram computados dez falecimentos e 176 pacientes recuperados.a

.

Pages