Tecnologia do Blogger.

Featured Post

Diário do Bolso | MEU NOME NÃO É REEMBOLSONARO!

Diário, um jornalista aí, um tal de Lucio de Castro, foi desencavar um treco de gasolina que vai me encher o saco. Ele é da Agência SportLi...

APEOC

Postagens Populares

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate another link velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur.

Arquivo do blog

Categories

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Pages

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Unordered List

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  • Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  • Vestibulum auctor dapibus neque.

Pesquisar este blog

Pacatuba Em Foco

Ads 468x60px

Followers

Pacatuba Em Foco - A Melhor Calçada Virtual

Nesses momentos extremos, bebo Brasil e aposto que eles não passarão

E ouvindo, e vendo a celebração nacional em torno da música, a maneira como se enfrenta a perda, me passa a esperança de que eles não passarão.


Nesses momentos extremos, bebo Brasil.

Inclusive para superar o sentimento de raiva que paira no ar, tão corrosivo quanto o coronavírus, principalmente quando se fica sabendo da infiltração do ódio bolsonarista nos escalões médios e baixos das Forças Armadas e das Polícias Militares em um momento em que a peste necessita de um movimento de solidariedade nacional. E tudo estimulado por um presidente desequilibrado, obcecado pela síndrome da morte.

O que acontecerá é uma incógnita, mas que reforça o sentimento de indignação com pessoas como Luis Roberto Barroso, o general Villas Boas e outros oportunistas que se valeram das armas institucionais para jogar o Brasil nas mãos de loucos pirados, uma aventura inconsequente, como se não fosse a consequência lógica do discurso de ódio legitimado por eles e outros oportunistas institucionais.

Entra-se no maior desafio da história, com o terror difuso da coronavírus e do desemprego ameaçando nossas crianças, nossos velhos, e o Brasil se transformando em uma nau sem rumo dirigida por insensatos, com o risco do próximo porto ser o da rebelião final da ralé.

Mas não é hora do ódio consumir as energias. É hora de juntar forças e de buscar, nos nossos valores imemoriais, as forças para enfrentar a peste. É esse sentimento que dobrará os broncos, os toscos, os primários que passaram a comandar o país.

As lembranças correm solta e remetem à infância, com os filhos sentindo-se seguros, protegidos pelos pais. Fico lembrando da minha crise de crupe, de sarampo, indo ao doutor Martinho que me receitou três injeções. A de menor tamanho era a mais dolorida. De volta à minha casa, aparece a prima Rosa Maria para me ler o livro do Pinochio e outros que me encantavam. Durante todo o dia, outros parentes, primas, tias e a vó Martha trazendo o alento familiar. E à noite, a tranquilidade de se sentir protegido por seu Oscar e dona Tereza, me embalando o sono com suas canções

E aí salto agora para minhas meninas, para as doenças infantis que as acometeram e para a corrida aos prontos socorros mais aparelhados da capital. Lembro até hoje a Bibi e a Dodó, depois de uma intoxicação alimentar, pequenas, com braços furados para injetar soros, mas com o olhar tranquilo de quem sabe protegidas pelos pais.

E agora? Trancado em casa, sem poder sair, vendo se espalhar um vírus que ataca com a letalidade de uma gripe espanhola, que invade sem sutileza os ambientes mais improváveis, como proteger minhas seis meninas, quatro filhas, duas netas, expostas a um país que perdeu o rumo?

Pior, sabendo que o vírus assassino se espalhou pela cidade com as manifestações estimuladas por um presidente da República insano, cercado de terraplanistas desvairados e suportados por instituições acovardadas, sem sentimento de Brasil.

Aí ligo o Youtube e vou atrás da alma brasileira, a música que melhor sintetiza meu sentimento de Brasil, o “Que nem jiló”, de Luiz Gonzaga, cantada por corais em homenagem à morte da professora que os ensinou.

E ouvindo, e vendo a celebração em torno da música, a maneira como se enfrenta a perda, me passa a esperança de que eles não passarão.


←  Anterior Proxima  → Inicio

Pacatuba Em Foco

COVID-19 em PACATUBA

COVID-19 em PACATUBA

Mais Acessadas

RádiosNet

Total de Transeuntes

Votar ao Topo