Tecnologia do Blogger.

Featured Post

Pronunciamento do Ver. Ênio Medeiros | " remédios vencidos são queimados no lixão de Pacatuba "

Confira o Pronunciamento: Confira o Vídeo do Flagrante dos Medicamentos Vencidos no Lixão: Crédito do Vídeo: Lucivaldo Co...

APEOC

Postagens Populares

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate another link velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur.

Arquivo do blog

Categories

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Pages

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Unordered List

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  • Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  • Vestibulum auctor dapibus neque.

Pesquisar este blog

Pacatuba Em Foco

Pacatuba Em Foco - A Melhor Calçada Virtual

quinta-feira, 26 de setembro de 2019

STF tem maioria a favor de tese que pode anular sentenças da Lava Jato

Placar ficou em 6 a 3, mas ministros debatem se tese pode ser aplicada em todos os casos

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria favorável à tese que pode anular sentenças da Operação Lava Jato. O presidente da Corte, ministro Dias Toffoli, suspendeu a sessão nesta quinta-feira 26. Até o momento, o placar marcava 6 x 3, a favor da decisão que pode cancelar as sentenças. Faltam ainda os votos de Toffoli e do ministro Marco Aurélio de Mello.

A decisão favorável à tese pode beneficiar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), no processo do sítio de Atibaia. Votaram a favor da decisão os ministros Alexandre de Moraes, Rosa Weber, Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski, Celso de Mello e Carmen Lúcia. Contrários à tese, votaram os magistrados Edson Fachin, Luís Roberto Barroso e Luiz Fux.

O plenário analisa o pedido de habeas corpus apresentado pelos advogados do ex-gerente da Petrobrás, Márcio de Almeida Ferreira. A representação discute o direito do réu delatado de manifestar sua defesa por último, após as alegações dos réus que são delatores.

A ação ocorre após o julgamento do ex-presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, condenado a 11 anos de prisão em março de 2018, por decisão do então juiz Sergio Moro. Na ocasião, a defesa afirmou que o réu foi obrigado a se manifestar ao mesmo tempo em que delatores apresentaram fatos novos, negando o direito à ampla defesa nas alegações finais. Em agosto deste ano, o entendimento da 2ª Turma do STF foi favorável ao habeas corpus de Bendine para que ele se manifestasse após os delatores, e não simultaneamente.

Após o julgamento de Bendine, a defesa de Lula também apresentou pedido de habeas corpus, solicitando a aplicação do mesmo entendimento. Na ação do petista, os advogados alegam que ele não teve direito de se defender após as acusações dos réus delatores.

No entanto, contrários à decisão argumentaram que não há diferença entre réus delatados e réus delatores. Segundo esta posição, a lei brasileira considera ambos como réus e, portanto, não há legalidade na justificativa de que o réu delatado deve se manifestar após os delatores. Assim argumentou o ministro Luís Roberto Barroso, durante a votação.

“Não tem uma linha, uma letra sequer, dizendo que o colaborador premiado fala antes e o outro fala depois”, afirmou Barroso. “Se, em outros países, há lei prevendo, eu acho que se deve cumprir a lei. Mas, aqui entre nós, não existe esta previsão legal. E o direito penal é o ramo do direito em que vigora a legalidade estrita, porque traria imensa insegurança jurídica descobrirem-se nulidades que não têm previsão legal e, ainda por cima, dão efeito retroativo.”

Já o ministro Alexandre de Moraes defendeu que o réu delatado tem o direito de falar por último, com base no princípio de ampla defesa.

“O delatado tem o direito de falar por último quando assim o solicita”, disse. “Nada custa aos Estado respeitar o devido processo legal, o contraditório e ampla defesa. Nenhum corrupto deixará de ser condenado porque o Estado respeitou o devido processo legal, a ampla defesa e o contraditório.”

←  Anterior Proxima  → Inicio

Pacatuba Em Foco

Ouça-nos !

Agenda de Jogos da Semana


Taça Fares Lopes
Segunda-Feira, 14, 15h30
Floresta x Caucaia - PV

Campeonato Brasileiro A
Quarta-Feira, 16, 20h00
Fortaleza x Flamengo - Castelão

Campeonato Brasileiro A
Sábado, 19, 17h00
Fortaleza x Grêmio - Castelão

Campeonato Cearense C
Domingo, 20, 15h30
Pacatuba x Verdes Mares - Domingão

Mais Acessadas

Total de Transeuntes

Votar ao Topo