Tecnologia do Blogger.

Featured Post

VÍDEO: Deputado bolsonarista vandaliza exposição sobre Consciência Negra na Câmara

Jandira Feghali ✔ @jandira_feghali URGENTE! Deputado Coronel Tadeu (PSL) vandaliza exposição na Câmara s...

APEOC

Postagens Populares

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate another link velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur.

Arquivo do blog

Categories

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Pages

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Unordered List

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  • Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  • Vestibulum auctor dapibus neque.

Pesquisar este blog

Pacatuba Em Foco

Ads 468x60px

Followers

Pacatuba Em Foco - A Melhor Calçada Virtual

quinta-feira, 27 de junho de 2019

A PF descobriu plano para matar esta deputada do Rio, que agora precisa de escolta

Amiga e colega de partido de Marielle Franco, Talíria Petrone (PSOL-RJ) anda de carro blindado no Rio. Governador Wilson Witzel (PSC) informou que obrigação de protegê-la é da PF e não do seu governo.

Por Tatiana Farah

A deputada Talíria Petrone (PSOL-RJ) é protegida por uma escolta da Polícia Legislativa da Câmara dos Deputados em Brasília desde abril. Durante a Páscoa, ela recebeu um telefonema da polícia informando sobre o esquema de segurança, que foi adotado porque a Polícia Federal (PF) do Rio de Janeiro detectou, em mensagens trocadas pela Dark Web (uma camada abaixo da Deep Web), que sua vida estava em risco.

Os diálogos captados pela PF eram consistentes a ponto de Talíria ter de ficar entre duas e três semanas sem voltar ao Rio, onde foi eleita para seu primeiro mandato federal no ano passado. E o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), solicitou por duas vezes ao governador do estado, Wilson Witzel, um pedido de escolta para a deputada. A resposta não veio. Tampouco ao pedido de reunião com o governador feito pela bancada federal do PSOL para tratar do assunto.

"É uma situação horrível. Ninguém em sua plena consciência gosta de viver com privações e é disso que se trata", disse Talíria ao BuzzFeed News nesta quinta-feira (27). "Quando era vereadora, eu ia para Câmara de bicicleta. Hoje eu tenho de alugar um blindado para andar no Rio".


Amiga da vereadora assassinada Marielle Franco, Talíria era vereadora em Niterói. Seu discurso é semelhante a da colega morta: contra milícias e abusos das autoridades policiais e em defesa de mulheres e LGBTI+.

"Desde o início da vida pública, eu enfrento diversas formas de ameaça. São injúrias raciais, com pessoas que falam pelas redes sociais coisas como 'negra nojenta, volta para a senzala ou para a favela' e ameaças como 'a milícia tem de te matar mesmo como matou a vadia da Marielle'", conta a deputada.

Mas as ameaças do submundo da internet, onde são engendrados crimes e proliferam discursos de ódio anonimamente, foram vistas pela Polícia Federal como algo mais sólido contra a deputada.

"Uma coisa é a pessoa vir pela rede social ofender e ameaçar. Outra é pela dark Web, onde há grupos de supremacia branca com discursos de ódio, mas atua também o Escritório do Crime [grupo identificado pela polícia do Rio como matadores de aluguel".

Talíria disse esperar providências do governador para garantir sua segurança e está tomando medidas pessoais para proteger sua família em Niterói. Ela contou que a polícia tem dificuldade em identificar os autores das ameaças.

A deputada disse que não vai evitar ir ao Rio, mesmo sem o apoio de Witzel. A demora da resposta do governador foi revelada nesta quinta-feira (27), pelo colunista Ancelmo Gois, de O Globo.

Ao BuzzFeed News, a assessoria de Witzel informou que o Gabinete de Segurança Institucional do governador negou a escolta pessoal para Talíria. “Por se tratar de um pleito na esfera federal, o gabinete concluiu que este deve ser verificado pela Polícia Federal e irá encaminhá-lo à Superintendência da PF no Estado do Rio de Janeiro”.

Segundo a assessoria, a deputada tem direito à proteção militar do Rio “quando estiver no estado em missão oficial, assim como outras autoridades”. E, para isso, seu pedido deve ser encaminhado com 48h de antecedência para ser autorizado pelo governador.

"Quando chega uma ameaça como essa, a gente tem medo. Mas esse medo se transforma em mais urgência ainda para defender as nossas causas. Acredito que essas pessoas vêm meu mandato como uma afronta ao poder constituído. Sou uma mulher negra que denuncia um modelo genocida de segurança pública, que pede investigação de milícia e defende a ampliação dos direitos das mulheres e dos LGBT".

Talíria explicou que, apesar de ter detectado a ameaça, não é atribuição da PF fazer sua escolta no Rio, mas dos órgãos de segurança do governo do estado.

←  Anterior Proxima  → Inicio

Pacatuba Em Foco

Ouça-nos !

Agenda de Jogos da Semana


Campeonato Cearense C
Decisão em Partida Única
Sexta-Feira, 15, 15h30
Itapipoca x Pacatuba - Perilão

Campeonato Brasileiro A
Domingo, 17, 19h00
Fortaleza x CSA - Castelão

Mais Acessadas

Total de Transeuntes

Votar ao Topo