Tecnologia do Blogger.

Featured Post

MEC - rejeita aumento para 40% na contribuição da União no Fundeb

O Ministério da Educação (MEC) não apoia o aumento para 40% na complementação da União no Fundo Nacional de Manutenção da Educação Básica...

APEOC

Postagens Populares

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate another link velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur.

Arquivo do blog

Categories

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Pages

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Unordered List

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  • Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  • Vestibulum auctor dapibus neque.

Pesquisar este blog

Pacatuba Em Foco

Pacatuba Em Foco - A Melhor Calçada Virtual

Governo vigia o 'humor' dos internautas

Palácio do Planalto monitora influenciadores nas redes sociais e sites que repercutem notícias relacionadas ao governo


Palácio do Planalto divide os influenciadores nas redes sociais e sites que repercutem notícias relacionadas ao governo entre os de "viés de esquerda" e os "apoiadores". O jornal O Estado de S. Paulo teve acesso a relatórios sigilosos de monitoramento das mídias digitais, produzidos por uma agência contratada pela Presidência. Os textos adotam termos da militância bolsonarista, como "velha política", para descrever parlamentares da oposição, e destacam ataques ao presidente Jair Bolsonaro e seus ministros com potencial de viralizar.

No embate público travado entre Bolsonaro e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), sobre o papel de cada um na articulação para aprovar a reforma da Previdência, o monitoramento do Planalto registrou 29,3 mil menções na manhã de terça-feira passada. Esse capítulo foi chamado no relatório de "desentendimentos entre parlamentares e articulações para a Nova Previdência". O documento destaca que "os perfis seguem apontando desentendimentos entre parlamentares e líderes do governo.


Entre suas linhas argumentativas, os usuários teceram críticas à velha política e questionaram a prioridade do presidente para a aprovação da medida". As hashtags mais difundidas foram #votesimpelareforma e #euapoionovaprevidencia. O relatório aponta que os perfis de opositores do governo enfatizaram que o trabalhador teria "sacrifício" e criticaram a proposta para os militares. Até uma postagem de Guilherme Boulos, candidato derrotado à Presidência pelo PSOL em 2018, foi monitorada. "A publicação antiga de Guilherme Boulos que acusou (verbo que aparece grifado no relatório do Planalto) o presidente de utilizar robôs para impulsionar a #EuApoioNovaPrevidencia tem gerado menções contestando a acusação. Apoiadores se mobilizam para defender a Nova Previdência e criticar a oposição", registrou o documento.

O relatório aponta que houve críticas também à ausência do ministro da Economia, Paulo Guedes, na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, na terça-feira passada. "Usuários classificaram a ação como antidemocrática e cobraram o diálogo com toda a população, inclusive parlamentares, já que eles seriam afetados pela medida."

Um relatório de 25 de março, com dados colhidos das 14 às 17 horas, mostrou uma forte reação a uma entrevista em que Guedes tinha dito que o governo não conseguiria pagar os salários dos servidores públicos se a proposta da "Nova Previdência" não fosse aprovada. Na análise parcial, 6 mil interações foram registradas.No mesmo dia, repercutiu a crítica do deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP), quando ele disse que a Previdência "morreu" diante da falta de diálogo entre o Planalto e o Congresso. O relatório apontou que o posicionamento de Kim foi difundido especialmente pelos sites considerados de "viés de esquerda", citando a Revista Fórum e o site Catraca Livre - os dois veículos em suas páginas na internet informam atuar com independência. O monitoramento captou que a decisão de Bolsonaro de comemorar o golpe de 1964 atrapalhava o debate da reforma. "Internautas acreditam que a celebração desviaria a atenção e estimularia debates que não seriam positivos para a aprovação." No texto, o golpe é tratado como "início do regime militar". Já os opositores adotaram termos como #ditaduranuncamais e #BrasilAfunda.

O monitoramento do governo teve espaço até para a "suruba de Noronha". Em 22 de fevereiro, foram registradas mais de 500 menções de usuários conectando a polêmica entre a separação de atores globais à Previdência. "Ora falando que não possuem tempo e disposição de falar sobre a reforma por estarem focados na 'fofoca', ora defendendo que as pessoas deveriam ignorar a vida dos famosos e focar nos temas que afetam brasileiros, como a Previdência", registrou o levantamento.

←  Anterior Proxima  → Inicio

Pacatuba Em Foco

Ouça-nos !

Agenda de Jogos da Semana



Campeonato Brasileiro A
Domingo, 22, 16h00
Fortaleza x Palmeiras - Castelão

Mais Acessadas

Total de Transeuntes

Votar ao Topo