Pacatuba - Prefeito revogou pregão em R$ 843,8 mil para limpeza de veículos da gestão

Pregões chegaram a ter edital lançado, mas foram cancelados pelo prefeito antes da assinatura de contratos

Por Carlos Mazza

Uma série de licitações de alto valor forma revogadas nas últimas semanas pelo prefeito de Pacatuba, Carlomano Marques (PMDB). O curioso na ação são os altos valores oferecidos para serviços cotidianos, como um pregão com valor estimado em R$ 843,8 mil para a limpeza de veículos da gestão.

O pregão, que previa serviços como de lavagem e higienização de carros, ônibus, caminhões e motocicletas, foi anunciado no dia 6 de março deste ano. A ação, no entanto, foi revogada durante a apuração desta reportagem.

Na justificativa para a revogação, a Prefeitura diz que “identificou-se erro na estimativa dos quantitativos”, que inviabilizou a republicação do pregão. “Decido revogar a licitação, calcado na defesa do interesse públcio e em atenção ao princípio da economicidade”, justifica Carlomano Marques.

No edital, a Prefeitura requisitava pelo menos 2016 serviços de limpeza para motocicletas, 5040 para automóveis simples, 1152 para camionetas, 720 para furgões, 936 para ônibus, 720 para micro-ônibus e 936 para caminhões.

“Os veículos da frota da Prefeitura Municipal de Pacatuba são utilizados na condução de servidores, alunos da rede pública municipal de ensino e pela população que necessita de tratamento médico, necessitando de uma limpeza periódica, propiciando condições salutares de utilização. Uma conservação periódica adequada contribui para preservar o valor do veículo”, justificava a gestão.

“A melhor proteção do veículo contra as influências ambientais nocivas é a lavagem frequente e a aplicação de cera de conservação”, continua o edital.

Uma série de outros avisos de licitação acabaram revogados nos últimos dias. Entre eles, está um pregão de registro de preços para contratação de uma empresa para a limpeza e desentupimento de fossas sépticas de repartições da Secretaria de Infraestrutura do Município.

Esta licitação, no entanto, foi revogada após uma das empresas participantes, a Ecosystem Transportes Especializados Ltda, impugnar o certame apontando uma série de irregularidades no edital.

Um outro pregão, para compra de materiais gráficos em R$ 1,9 milhão, também foi revogado no final do último mês. Neste caso, a Prefeitura afirmou que deixou de anexar o edital no sistema eletrônico de licitações do governo.

“O que leva a administração a decidir pela revogação do certame, posto que a eficácia e a eficiência do processo licitatório estarão comprometidas”, afirma o termo de revogação da licitação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

.

Pages