Tecnologia do Blogger.

Featured Post

Pronunciamento do Ver. Ênio Medeiros | " remédios vencidos são queimados no lixão de Pacatuba "

Confira o Pronunciamento: Confira o Vídeo do Flagrante dos Medicamentos Vencidos no Lixão: Crédito do Vídeo: Lucivaldo Co...

APEOC

Postagens Populares

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate another link velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur.

Arquivo do blog

Categories

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Pages

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Unordered List

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  • Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  • Vestibulum auctor dapibus neque.

Pesquisar este blog

Pacatuba Em Foco


Pacatuba Em Foco - A Melhor Calçada Virtual

quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Página Musical - A Banca 021 cantando: Libra



A Banca 021- Libra

Sabe aquela mulher que te tira à paz
Que uma noite só não te satisfaz
Ela é linda, acordou e mexeu no cabelo
Várias poses no espelho do banheiro

Nada me importa, fecha a porta, anda logo e vem
Senta no meu colo e chama de meu bem
Ela me faz sorrir, transmite paz
Mal sabe ela do que sou capaz

Deixa eu dizer o que sinto por ela
E quantas vezes já filmei pela janela
Meu Deus do céu me diz o que essa mina tem?
Se eu to com ela é que tudo fica bem

Amor, me leva pra longe, pra gente se amar
Pode ser em qualquer lugar
Não posso esconder o que eu mais tenho pra falar
O mundo precisa saber, igual a ela não há

Igual a ela não há
Igual a ela não há
Igual a ela não há
Igual a ela não há

Sabe aquela mulher que te tira à paz
Que uma noite só não te satisfaz
Ela é linda, acordou e mexeu no cabelo
Várias poses no espelho do banheiro

Nada me importa, fecha a porta, anda logo e vem
Senta no meu colo e chama de meu bem
Ela me faz sorrir, transmite paz
Mal sabe ela do que sou capaz

Deitada na minha cama com seu jeito de menina
Chamo de baby, ela logo vem pra cima
Ascendo um, intenso fica o nosso clima
Vou repetir o quanto é linda essa mina

Todo dia eu quero contigo e nada vai mudar
Toda noite com ela até o mundo se acabar
Já deu pra perceber, as outras vão ter que aceitar
Todas querem ser você, estar no seu lugar

Mas não se engana não, com ela é diferente
É mulher de verdade, de pensamento à frente
E se a gente vai junto, é que a gente se entende
Ainda bem que pra nós dois só basta a gente

É tudo que eu preciso, tudo que eu mais quero
A paz que o mundo tira, o sentimento mais sincero
Então me diz… por onde a gente vai, amor?
Por onde a vista é mais bonita e nunca existiu a dor

Sabe aquela mulher que te tira à paz
Que uma noite só não te satisfaz
Ela é linda, acordou e mexeu no cabelo
Várias poses no espelho do banheiro

Nada me importa, fecha a porta, anda logo e vem
Senta no meu colo e chama de meu bem
Ela me faz sorrir, transmite paz
Mal sabe ela do que sou capaz


PGR recorre ao Supremo contra paralisação da reforma agrária no país

Por Felipe Pontes

Em uma ação protocolada ontem (30) no Supremo Tribunal Federal (STF), a Procuradoria-Geral da República (PGR) busca destravar o que classificou como uma total “paralisação da reforma agrária no país”.

A Ação de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) busca impugnar uma decisão em caráter liminar (provisório) tomada em abril de 2016 pelo Tribunal de Contas de União (TCU), por força da qual ficaram suspensos os processos de seleção de novos beneficiários e de assentamento de beneficiários já selecionados pelo Programa Nacional de Reforma Agrária (PNRA), entre outras medidas.

A decisão do TCU foi tomada após o tribunal encontrar 578 mil indícios de irregularidades no pagamento de benefícios do PNRA. Os beneficiários suspeitos de estarem irregulares tiveram seus repasses suspensos até a devida regularização, ficando sem assistência técnica e financeira para o desenvolvimento de seus lotes.

Para o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que assina a ADPF, as irregularidades “devem ser apuradas e devidamente sanadas. Contudo, enquanto constituírem meros indícios e estiverem em processo de apuração, não deve haver descontinuidade, pura e simples, de toda a política pública de reforma agrária, a qual possui origem constitucional”.

Entre os preceitos fundamentais da Constituição que estariam sendo violados, o PGR elenca a dignidade humana, a construção de sociedade livre, justa e solidária; a erradicação da pobreza e a redução de desigualdades; a proporcionalidade, o contraditório e a ampla defesa; o direito à moradia. Ele alegou também a violação dos artigos constitucionais que estabelecem as diretrizes da reforma agrária.

Direito à ampla defesa

Após esclarecimentos do Incra, houve um relaxamento parcial das medidas impostas pelo TCU, e 400 mil assentados tiveram seus pagamentos regularizados, permanecendo os bloqueios referentes a 90 mil lotes do PNRA. Mesmo nestes casos, a PGR alega que houve ofensa ao devido processo legal e ao direito de ampla defesa.

Para Janot, “os beneficiários de reforma agrária apontados como suspeitos de irregularidades se viram impedidos de acesso a recursos indispensáveis ao exercício de direitos, muitos de natureza fundamental e essenciais à própria subsistência desses cidadãos”.

Entre as principais irregularidades encontradas estão a existência de assentados que aparentam possuir emprego em órgão público, a maioria em prefeituras, ou que, ao serem beneficiados pela reforma agrária, já eram proprietários de terras com tamanho acima do permitido pelo programa.

Procurado, o INCRA disse esperar que o caso tenha seu julgamento de mérito definitivo no TCU até o mês que vem. Enquanto isso, permanecem travadas os novos cadastros e seleções de beneficiários da reforma agrária no Brasil.

O órgão negou a “paralisia total” do PNRA, esclarecendo que “ações de assistência técnica, acesso a crédito, obras de infraestrutura, processo de titulação e aquisição de novas áreas tiveram continuidade após o desbloqueio parcial do TCU”.

381 espécies são descobertas na Amazônia – algumas ameaçadas

Um total de 381 novas espécies de animais vertebrados e plantas foram descobertas na Amazônia entre 2014 e 2015, aponta um relatório apresentado nesta quarta-feira pela Ong WWF em conjunto com o Instituto Mamirauá. O estudo, que traz detalhes das espécies, faz parte da terceira edição do Relatório do Fundo Mundial para a Natureza – segundo a pesquisa, vários animais e plantas recém-descobertos vivem em áreas de desmatamento e já estão ameaçados de extinção.

Foram encontradas 216 novas espécies de plantas, 93 de peixes, 32 de anfíbios, 19 de répteis, uma ave, 18 mamíferos, e dois mamíferos já extintos, identificados por registros fósseis. De acordo com os cálculos da Ong, por volta de uma nova espécie de ser vivo foi descoberta na Amazônia a cada dois dias. O estudo mostra a importância da preservação da região, que contém a maior biodiversidade em uma floresta tropical do planeta. Nos últimos 17 anos, mais de 2.000 novas espécies foram descobertas na região.

“Apesar do número de descobertas de novas espécies aumentar constantemente, conhecemos apenas 20% de tudo que realmente existe na Amazônia”, afirma Ricardo Mello, coordenador do Programa Amazônia da WWF-Brasil. Segundo ele, a maioria desses seres vivos foi descoberta em áreas de conservação, o que destaca a importância desses territórios protegidos para a manutenção da biodiversidade do bioma. “Esse estudo vem em um momento de retrocesso tanto do ponto de vista ambiental quanto do ponto de vista da ciência e tecnologia”, diz o porta-voz da Ong, fazendo referência aos cortes orçamentários que dificultam novas descobertas e às ameaças de diminuição das áreas protegidas na Amazônia. Para o especialista, a partir do conhecimento da fauna e flora local seria possível incentivar políticos, empresários e a população em geral a adotar um desenvolvimento mais sustentável do ponto de vista social e econômico.

O relatório foi feito a partir de uma análise de todos os estudos publicados entre 2014 e 2015 descrevendo novas espécies de animais e plantas na Amazônia. Os cientistas utilizaram bancos de dados para agrupar informações sobre os seres vivos descritos e suas principais características.

Biodiversidade
Para os pesquisadores, a grande quantidade de espécies descritas nos últimos anos mostra que ainda sabemos muito pouco sobre a verdadeira riqueza da biodiversidade amazônica, destacando a importância de investimentos na área de pesquisa. “Até hoje é possível identificar uma espécie de boto e uma espécie de primata que ainda não eram conhecidas”, diz a bióloga Fernanda Paim, do Instituto Mamirauá. “Isso é uma surpresa, pois esses não são animais pequenos, como os insetos.”

Para ela, é preocupante que alguns desses animais encontrem-se em áreas de risco na Amazônia, onde passam estradas e há intensa atividade humana. Segundo a bióloga, duas espécies de primatas descobertas vivem em zonas ameaçadas — uma em território afetado pelo desmatamento e outra em uma unidade de conservação que pode ter sua área diminuída. Além disso, uma nova espécie de boto descrita no relatório, batizada de Inia araguaiaensis e encontrada na bacia do rio Araguaia, por ter uma distribuição restrita e possuir uma população de apenas 1.000 indivíduos, já é classificada como em risco.


Slide 1 de 9: Potamotrygon limai
'POTAMOTRYGON LIMAI'

'POTAMOTRYGON LIMAI'

A arraia de água doce 'Potamotrygon limai', encontrada no estado de Rondônia, no rio Jamari, bacia do alto rio Madeira. Até então, esse animal era confundido com outro do mesmo gênero -- mas uma revisão de suas características mostrou uma variação ainda maior na coloração desses animais.

Reserva de mineração

Segundo os cientistas, pelo menos quatro das espécies de peixes descobertas estão em áreas que poderiam ser liberadas para a mineração com o decreto publicado na última semana pelo presidente Michel Temer (PMDB), que determina a extinção da Reserva Nacional de Cobre e Associados (Renca), localizada entre os estados do Pará e Amapá. Nesta quarta-feira, o decreto chegou a ser suspenso por uma liminar da Justiça Federal após pressão de ambientalistas. Um estudo divulgado pela WWF-Brasil em parceria com o ICMBio chegou a sugerir que esses peixes que habitam a região estariam contaminados com mercúrio, em consequência da mineração que já era realizada no local. “Sabe-se que [esses peixes] fazem parte da alimentação de populações locais”, afirma Fernanda. A substância é um metal pesado utilizado para a extração do ouro e possui efeito cumulativo, ou seja, não é naturalmente eliminado do organismo e pode causar sérios danos à saúde, levando à morte no pior dos casos.

A reserva, criada em 1984, durante a ditadura militar, restringia a atuação de garimpos em uma área de 47.000 quilômetros quadrados, localizada no coração da Amazônia, e tornava exclusiva da estatal Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM) a pesquisa, exploração e obtenção de recursos provenientes de minérios da região, obrigando empresas privadas a se associar com a CPRM para atuar no local. Apesar de não ser uma unidade de conservação ambiental e ter sido criada exclusivamente para controlar a extração de ouro e outros minérios, a Renca abrange outras nove áreas protegidas, incluindo reservas indígenas e unidades de conservação integral.


A preocupação dos ambientalistas é de que uma eventual extinção dessa área possa intensificar a exploração no local sem um planejamento adequado e sem tomar os devidos cuidados ambientais, trazendo consequências negativas para as áreas protegidas do entorno e comprometendo a biodiversidade amazônica, além de causar conflitos com as populações indígenas que vivem no local.

Fonte: O Estadão

Michel Temer vai ter que explicar ao STF o porque da extinção da Reserva Nacional

Nesta quarta-feira, 30,  o Supremo Tribunal Federal (STF), deu 10 dias para o presidente Michel Temer explicar o decreto que extinguiu a Reserva Nacional de Cobre e Associados (Renca), localizada nos Estados do Pará e do Amapá.
“Notifique-se a autoridade coatora para apresentar informações (art. 7º, I, da Lei 12.016/09). Dê-se ciência do feito à Advocacia-Geral da União, nos termos do art. 7º, II, da Lei 12.016/2009. Em seguida, retornem os autos para apreciação da liminar. Publique-se”, determinou o ministro, que está cumprindo viagem oficial na Romênia.

O PSOL alega que a extinção da reserva invade a competência legislativa do Congresso Nacional e tem um simbolismo muito grande, "porque demonstra de forma inequívoca que o governo federal está dando atenção à atividade econômica da mineração".

Em meio à polêmica sobre a reserva, o governo editou um novo decreto, que mantém a extinção da reserva, mas entre os poucos pontos alterados prevê a criação de um Comitê de Acompanhamento das Áreas Ambientais da Extinta Renca interministerial.

Contestado pelo PSOL, o novo decreto tem como objetivo regulamentar a exploração mineral "apenas na área onde não haja sobreposição com unidades de conservação, terras indígenas e faixa de fronteira", de acordo com o governo.

Desistência. Em nota enviada pela bancada do PSOL da Câmara dos Deputados, o partido informou que vai retirar o mandado de segurança.

“Considerando a concessão de liminares em primeira instância que suspendem os efeitos do referido decreto junto à Justiça Federal e atendendo à solicitação de movimentos sociais que, por ocasião, abriram um diálogo com a bancada, entendemos que a melhor estratégia no presente momento é permitir o andamento das Ações Populares já impetradas”, informou o partido.

De acordo com a sigla, neste momento é oportuno “aguardar o desenrolar das ações em tramitação nas instâncias inferiores antes de provocar judicialmente o STF”. 

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Funaro revela conta de Temer na Suíça e diz que ele é chefe da quadrilha

Pessoas próximas ao empresário Lúcio Funaro garantem que sua proposta de delação premiada implicará praticamente todos os aliados de Michel Temer no PMDB e apontará o próprio Temer como beneficiário de desvios da Caixa e de dinheiro escondido no exterior, de acordo com a coluna Painel da Folha de S.Paulo.


A delação de Funaro chegou nesta terça-feira, 29, ao gabinete do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF). Cabe ao relator da Lava Jato na Corte decidir se homologa ou não o acordo de Funaro com a Procuradoria-Geral da República. Só depois que os termos forem homologados, o Ministério Público poderá usar as informações prestadas pelo operador para realizar investigações. O acordo foi firmado com a PGR porque Funaro citou nos depoimentos autoridades com foro privilegiado.

Funaro detalhou sua atuação como operador financeiro do PMDB da Câmara dos Deputados, grupo político liderado por Michel Temer. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, deve usar informações prestadas por Funaro em uma segunda denúncia contra Temer. O peemedebista foi acusado de corrupção passiva pelo procurador, mas a Câmara rejeitou a denúncia. Temer, no entanto, ainda é investigado por suspeita de obstrução da Justiça e organização criminosa.

A delação de Funaro deve trazer informações também sobre os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral), os ex-ministros Geddel Vieira Lima e Henrique Eduardo Alves e o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso em Curitiba.

Trâmite. A expectativa é de que Fachin homologue o acordo. Antes disso, o ministro deve convocar Funaro. O delator precisa confirmar a um juiz auxiliar do ministro que firmou o acordo de delação de forma espontânea. O procedimento costuma ser breve no gabinete de Fachin e investigadores da Lava Jato esperam que o acordo seja confirmado até o fim desta semana ou, no mais tardar, no início da semana que vem. O conteúdo da delação é mantido em sigilo.

Abertas as inscrições para a IV Semana Universitária, que acontece de 25 a 27 de outubro


Propor uma reflexão na sociedade sobre o que esperar do ensino superior brasileiro e seus impactos no desenvolvimento social, cultural, político e econômico do país – esse é um dos objetivos da IV Semana Universitária, que acontece nos dias 25, 26 e 27 de outubro, nos campi da Unilab, e está com inscrições abertas. Por meio das Pró-Reitoria de Graduação (Prograd), Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (Proppg), Pró-Reitoria de Extensão, Arte e Cultura (Proex) e pela Diretoria de Educação Aberta e a Distância (Deaad), a próxima edição tem como tema os “Desafios da Internacionalização e da Interiorização do Ensino Superior”.

Destinado a toda a comunidade acadêmica e ao público externo, o evento inclui palestras, minicursos, apresentações artísticas e culturais. Além disso, haverá espaço para apresentação de trabalhos, cujo prazo para submissão vai até 18 de setembro. Os candidatos devem enviar resumo simples ou expandido pelo sistema da Unilab, nas categorias específicas dos encontros ou da mostra da vida estudantil, de acordo com as normas do evento, e respeitando o cronograma estabelecido pela coordenação organizadora. Todos os resumos aprovados serão publicados nos anais da IV Semana Universitária. Quanto às apresentações, elas serão realizadas na categoria de pôster ou apresentação oral.

A IV Semana Universitária promete discutir a internacionalização e interiorização do ensino superior, que cada vez mais se torna foco das Instituições Federais de Ensino Superior (IFES). Como indica o art. 2º, da Lei nº 12.289/2010, que criou a Unilab, a sua missão é a formação de “recursos humanos para contribuir com a integração entre o Brasil e os demais países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, CPLP, especialmente os países africanos”, além da promoção do “desenvolvimento regional e o intercâmbio cultural, científico e educacional”.

Para outras informações, acesse o site do evento. Em caso de dúvidas, um e-mail pode ser enviado ao endereço semuni@unilab.edu.br

Assessoria de Imprensa da UNILAB

Caravana da Educação do Sindicato APEOC avança por três estados esta semana

O protagonismo do Sindicato APEOC nas lutas de interesse dos profissionais da Educação é reconhecido em todo o Ceará e também em outros estados. Esta semana, a Caravana da Educação vai marcar presença em várias cidades cearenses e também em atividades em São Paulo e na Bahia.


São Paulo – 28/08 a 31/08

Companheiros e companheiras estão representando o Sindicato APEOC no Congresso Nacional Extraordinário da CUT, defendendo uma série de propostas, como a nacionalização da carreira; melhores fontes de financiamento para a Educação; combate ao golpe e a retirada de direitos de forma geral e, especificamente, na Educação; e o Novo Fundeb. Essa participação garante não só a repercussão das propostas, como também o apoio nacional dos trabalhadores ao protagonismo do Sindicato APEOC.

Ceará – 29/08 a 02/09

No Ceará, vários municípios do interior vão ser visitados nos próximos dias com atividades de formação e mobilização da categoria em torno de temas como os precatórios do Fundef, os desafios do financiamento da Educação e organização sindical, por meio das Comissões Municipais. Nova Olinda, Crato, Juazeiro do Norte, Santana do Cariri, Paracuru, Itaiçaba e Tauá são algumas das cidades visitadas.

O presidente do Sindicato APEOC, Anizio Melo, e o vice-presidente estadual, Reginaldo Pinheiro, comandam essa agenda, com apoio de assessores e dirigentes locais. “Tudo isso confluindo para a grande audiência pública do dia 21 de setembro, 14h, na Assembleia Legislativa, onde apresentaremos a proposta do Novo Fundeb”, disse Anizio.

Bahia – 02/09

No próximo sábado (02), Anizio Melo desembarca em Salvador para uma palestra com os profissionais da Educação da Bahia sobre a experiência do Sindicato APEOC na defesa dos precatórios do Fundef e a conquista da Nova Carreira do Magistério. A visita foi a convite da APLB – Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia. “Isso demonstra o acerto das nossas políticas, das nossas estratégias, e de sermos protagonistas nessa luta. Temos que mobilizar a categoria e todos os setores envolvidos com a Educação com novas propostas, sabendo o que queremos, onde vamos e como chegaremos lá. Então uma semana de muito trabalho do Sindicato APEOC em todos os espaços, fazendo a luta de forma qualificada”, reforçou Anizio.

Moro mudou versão sobre sociedade da esposa com o "amigo" após escândalo


Após a revelação de que pode ter existido tráfico de influência e possível pagamento de propina em uma negociação de acordo de delação na Lava Jato de Curitiba, o juiz Sergio Moro admitiu à imprensa que sua esposa, Rosangela, teve sim sociedade com o escritório de Carlos Zucolotto, seu "amigo pessoal". Mas reforçou que a parceria se deu "sem comunhão de trabalho ou de honorários", numa tentativa de preservar a mulher das denúncias que agora caem sobre os ombros de Zucolotto. 

Mas a relação de Rosangela com o escritório de Zucolotto ainda não está muito clara. Principalmente porque, de acordo com uma reportagem do Conjur, há dois anos, Moro deu outra versão sobre essa parceria: ele disse que sua esposa tinha sociedade com Zucolotto visando"apenas a partilha de honorários", o que não significa, contudo, que eles atuavam nos mesmos processos.

A fala contraditória de Moro está registrada em uma representação contra dois blogueiros que teriam publicado notícias falsas sobre as atividades de Rosangela no escritório de Zucolotto.

Em 2015, surgiram informações dando conta de que a empresa de Zucolotto advogava para empresas como a Helix e a Ingrax. O Jornal i9, um dos processados por Moro, teria associado a Ingrax à Shell e levantado conflito de interesse na atuação da Lava Jato contra a Petrobras.

"Na representação, o juiz garante que sua mulher nunca advogou para essa multinacional, e que a participação dela no escritório Zucolotto Advogados Associados visa apenas a partilha de honorários, não assegurando que ela tenha trabalhado diretamente para todos os clientes da banca", escreveu o Conjur. (Leia a íntegra aqui).

Rosangela só teria deixado a sociedade em meados de 2016.

Outra informação um tanto quanto inconsistente que consta na nota do juiz à imprensa, em defesa do amigo pessoal, é a de que Zucolotto atua exclusivamente na área trabalhista. O escritório Zucolotto Sociedade e Advogados, porém, afirma em seu site oficial que faz "parcerias" para garantir atendimento aos clientes dentro da área criminal do direito.

Mesmo que Zucolotto não tenha atuação na Lava Jato como criminalista, a denúncia de Rodrigo Tacla Duran, um dos réus na operação, afirma justamente que o advogado pediu para não ficar "na linha de frente" da negociação com os procuradores de Curitiba.

Com seus "contatos", disse Duran, Zucolotto ofereceu fazer as tratativas nos "bastidores" e, no final, teria pedido para receber um terço dos honorários "por fora", sugerindo que repassaria os valores às pessoas que ajudaram no acordo de delação.

O deputado Wadih Damous defendeu, nesta terça (29), que o caso seja investigado.

Zucolotto disse à Folha, responsável pela divulgação da denúncia de Duran, que as informações são falsas e que o pretenso delator tem interesse em escapar da Lava Jato de Curitiba, pois lá é acusado de lavagem de dinheiro e formação de organização criminosa. 

Moro reforçou que a narrativa de Duran carece de provas.

TCU isenta Dilma de irregularidade na compra de Pasadena

Segundo o órgão, Conselho de Administração da Petrobras, dirigido pela ex-presidenta da República, recusou a negociação da estatal

Auditores do Tribunal de Contas da União (TCU) isentaram o Conselho de Administração da estatal, à época presidido por Dilma Rousseff, de ter cometido qualquer "ato de gestão irregular" na compra da refinaria de Pasadena pela Petrobras, em 2006.

A ex-presidenta já havia sido isentada, em 2014, pelo episódio. Porém, Nestor Cerveró, que conduziu o negócio, e o ex-senador Delcídio do Amaral, afirmaram – em acordo de delação premiada – que Dilma chancelou a transação mesmo sabendo de potenciais problemas. Entretanto, analistas do TCU e do Ministério Público de Contas contrariam a versão dos delatores.

Em 2006, a Petrobras fez o pagamento de US$ 360 milhões por 50% da refinaria de Pasadena, junto à empresa belga Astra Oil por US$ 42,5 milhões. Já em 2007, a estatal brasileira e a Astra firmaram um acordo, pelo qual a Petrobras se comprometia a comprar a outra metade, no valor de US$ 788 milhões. O documento foi assinado por Cerveró. Entretanto, em 2008, o Conselho de Administração, presidido por Dilma, negou ter dado aval à ideia, e o caso foi parar na Justiça.

O TCU diz que o Conselho recusou a negociação e depois adiou posicionamento sobre o assunto, não tendo deliberado "no mérito" sobre a aquisição dos 50% restantes de Pasadena. Para o órgão, a responsabilidade do negócio é restrita a Cerveró e ao ex-presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli.

"Note-se que a carta de intenções não era vinculante para a companhia porque o Conselho de Administração não deliberou, no mérito, sobre a aquisição dos 50% remanescentes de Pasadena", diz o texto dos auditores. "Assim sendo, não há que se falar em responsabilização de seus membros nestes autos."

terça-feira, 29 de agosto de 2017

Rolando Antonio Gomez Gonzalez, Embaixador de Cuba, visita Fortaleza e conversa de forma informal com convidados

Por Ronaldo Déber

Em visita ao Ceará, o Senhor Rolando Antonio Gomez Gonzalez, embaixador da República Cubana, e a Consulesa Laura Pujol no Centro Cultural Belchior na Praia de Iracema, reuniram-se com amigos de Cuba tanto do Brasil como de países Latino americanos, também presente o Secretário de Cultura do Município de Fortaleza Evaldo Lima. 

Em um encontro bastante informal, o embaixador cubano falou de diversos assuntos inerentes a politica global e em especial os problemas vividos por seu país com o bloqueio comercial por parte dos Estados Unidos. Rolando Gomez falou da decepção que foi o retrocesso no processo de reaproximação entre EUA e Cuba após a posse do Presidente americano Donald Tramp, mas que ainda assim Cuba mantém sua política de, dentro da medida do possível, na maioria das vezes na área da saúde, auxiliar com médicos, nações sem condições financeiras para financiar programas com o “mais médicos” brasileiro. O embaixador garantiu ser do interesse do governo cubano manter a parceria nesta área com o governo brasileiro. 


Dentre outros assuntos ventilados, o Embaixador afirmou que apesar dos problemas vividos na “ilha” ainda assim 38.000 estudantes estrangeiros, procedentes de 108 países de todos os continentes estudam em Cuba, e que o país continua de portas abertas para estudantes do mundo todo. 

Interrogado sobre o que seu governo acha dos exercícios militares marcados para os próximos dias entre os Exércitos brasileiro e colombiano próximo a fronteira venezuelana, o Embaixador disse somente que Cuba esta pronta pra defender a Paz não só na América Latina como também no Caribe. E acrescentou falando sobre a importância e da grande responsabilidade que o Brasil tem com relação as Américas e o Caribe. 


Sobre a sucessão de Raul Castro o embaixador alegou que é de responsabilidade do povo cubano. “O povo é quem vai eleger de forma democrática o sucessor de Raul”, finalizou. Apesar da informalidade, de forma unânime os presentes se disseram satisfeitos com a conversa com as autoridades cubanas e garantiram novas rodadas, em datas a serem marcadas posteriormente.



Ministra do STF autoriza investigação contra José Serra no caso JBS

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a abertura de inquérito para investigar o senador José Serra (PSDB-SP) por possível prática de caixa dois na campanha eleitoral de 2010. 

A investigação, solicitada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, tem como base a delação do empresário Joesley Batista, do grupo J&F.

Em colaboração com a Procuradoria-Geral da República (PGR), Joesley afirmou que acertou pessoalmente com o tucano uma doação de R$ 20 milhões para a campanha presidencial do político, sendo que R$ 13 milhões teriam sido doados de forma oficial. 

O restante do valor, mais de R$ 6 milhões, foram pagos sem registro oficial, por meio de caixa dois, segundo o delator.

O caso foi inicialmente remetido ao ministro Edson Fachin, mas redistribuído no STF porque a PGR entendeu que não havia relação com a Lava Jato. A decisão de Rosa Weber é do último dia 18, mas só foi incluída nesta segunda-feira, 28, no sistema processual da Corte.

"Os fatos, na compreensão do Procurador-Geral da República, justificam verticalizar as investigações quanto a possível ocorrência do delito previsto no artigo 350 do Código Eleitoral", escreveu a ministra Rosa Weber.

Joesley informou à PGR as formas de pagamento utilizadas, que envolveram nota fiscal superfaturada de aquisição de camarote em um autódromo para evento de Formula 1, emitida por empresa ligada a um amigo do senador. O empresário também diz ter utilizado nota fria emitida por uma segunda empresa.

No despacho, Rosa Weber deu prazo de 60 dias para que a Polícia Federal realize as diligências de investigação solicitadas por Janot. Para a ministra, as diligências pedidas "se mostram proporcionais", "razoáveis" e "úteis". Os donos das empresas que emitiram as notas fiscais que possibilitaram os repasses para Serra deverão ser ouvidos no inquérito.

Defesa

Procurada, a assessoria do senador não atendeu a reportagem. Quando a delação de Joesley Batista veio à público, a assessoria do tucano afirmou que "as contas de todas as campanhas de José Serra foram aprovadas pela Justiça Eleitoral". 

"José Serra jamais recebeu qualquer tipo de vantagens indevidas das empresas de Joesley Batista. E mais que isso, nunca tomou medidas que tenham favorecido a Joesley ou a seu grupo empresarial em nenhum dos diversos cargos que ocupou em sua longa carreira pública. O senador está confiante que a investigação irá comprovar a lisura de sua conduta", constava na nota do tucano.

Dezoito manifestantes detidos em protesto contra Temer viram réus

Dezoito manifestantes que foram detidos antes de um protesto contra o impeachment de Dilma Rousseff, em setembro de 2016, se tornaram réus na Justiça de São Paulo sob a acusação de associação criminosa e corrupção de menores. O caso se tornou conhecido pela presença, junto ao grupo de detidos naquela ocasião, de um militar infiltrado do Exército. William Pina Botelho, à época capitão e que se apresentava como "Baltazar Nunes", não está entre os réus. 

O processo, aberto neste mês, tramita sob segredo de Justiça, e os nomes dos acusados não foram divulgados. A informação foi antecipada pelo site G1. A denúncia (acusação formal) do Ministério Público havia sido oferecida no fim de 2016 pelo promotor Fernando Albuquerque Soares de Souza, que também não se manifesta sobre o caso. A peça dizia que o grupo se associou para danificar patrimônio e agredir policiais militares. 

Além dos 18 manifestantes, três menores de idade foram apreendidos na ocasião, no Centro Cultural São Paulo (região central de São Paulo). REVEZAMENTO DA TOCHA Diante da repercussão do caso e de questionamentos do deputado federal Ivan Valente (PSOL-SP), o Ministério da Defesa e o Exército afirmaram em novembro passado que o capitão foi incluído em uma atividade de "monitoramento" porque o revezamento da tocha paraolímpica ocorreria também no mesmo dia na avenida Paulista, onde os manifestantes anti-impeachment iriam se reunir. "Buscou-se acompanhar as possíveis ameaças à sua realização", dizia texto assinado pelo general Tomás Ribeiro Paiva. Os manifestantes disseram à época que o militar chegou ao grupo por meio do aplicativo de relacionamentos Tinder.

Governo lança Programa Nacional de Voluntariado

Por Yara Aquino

Para incentivar o engajamento dos cidadãos em atividades voluntárias foi lançado hoje (28), em cerimônia no Palácio do Planalto, o Programa Nacional de Voluntariado - Viva Voluntário. A iniciativa vai unir esforços do governo, de organizações da sociedade civil e de empresas, e será coordenado pela Casa Civil.

Como incentivo, o decreto que cria o programa prevê o uso de horas nesse tipo de atividade como critério de desempate em concursos públicos ou em processos internos de promoção da administração pública, autárquica e federal.

Há também a previsão de parcerias com a iniciativa privada para que aqueles que somarem determinado número de horas em atividades voluntárias tenham descontos em compras de produtos e em eventos culturais.

A iniciativa foi lançada na data em que se comemora o Dia Nacional do Voluntariado, com a presença do presidente Michel Temer, da primeira-dama, Marcela Temer, de ministros e de representantes de organizações da sociedade civil.

O presidente Temer disse que o trabalho voluntário representa um retorno ao fundamento da solidariedade, que é essencial para fazer o país avançar. Temer ressaltou que o programa está alinhado com uma das marcas de seu governo que é o diálogo. “Esse plano nacional é uma iniciativa que vem expandir uma das marcas do nosso governo, que é a abertura ao diálogo. Quanto mais dialogar, tanto melhor para o Brasil. Não se acredita aqui em trabalho solitário, mas em trabalho de equipe”, disse.

Temer disse que a “profissão de fé” empreendida pelo governo com o diálogo tem trazido resultados positivos em todas as áreas e a implementação da agenda do voluntariado não será exceção.

A primeira-dama, Marcela Temer, disse que o caminho a percorrer para a transformação social é longo, mas com a atuação de sociedade civil e do governo é possível promover uma mudança profunda na sociedade. “Estamos dando um importante passo para a consolidação e disseminação do voluntariado no Brasil, unindo esforços pelo bem-estar daqueles que mais precisam de apoio e de resposta rápida dos diversos agentes da sociedade brasileira”, disse ao discursar na cerimônia.

O programa prevê também a criação da Plataforma Digital do Voluntariado para fazer a ligação entre o cidadão que quer encontrar atividades voluntárias e as instituições que precisam.

No evento foi anunciada uma premiação anual para reconhecer empresas e cidadãos que desenvolvem atividades voluntárias de relevância social. O Viva Voluntário e o Prêmio Nacional do Voluntariado terão um conselho gestor com a participação de integrantes do governo e da sociedade civil.

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) dará apoio técnico e administrativo para as atividades do Programa Nacional de Voluntariado - Viva Voluntário.

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Professor Uber: a precarização do trabalho invade as salas de aula

Por Ana Luiza Basilio

A degradação das relações trabalhistas ameaça a carreira docente. Na rede pública de três estados, os temporários já são maioria

Sob o comando do tucano Duarte Nogueira, a prefeitura de Ribeirão Preto, no interior paulista, apresentou em julho um projeto para contratar aulas avulsas de professores por meio de um aplicativo de celular, com o objetivo de suprir as ausências de docentes da rede municipal.

No “Uber da Educação”, como a proposta foi apelidada, o profissional não teria vínculo empregatício. Após receber a chamada, ele teria 30 minutos para responder se aceita a tarefa e uma hora para chegar à escola.

Com cerca de 5 mil habitantes, a cidade catarinense de Angelina, na Grande Florianópolis, também inovou, com a criação de uma espécie de leilão reverso para a contratação de professores. Em abril, a prefeitura publicou o Pregão nº 018/2017, baseado em uma licitação de “menor preço global”.

O edital partia de um pagamento máximo de 1.200 reais para uma jornada de 20 horas semanais, mas atrelava sua definição a um leilão que deveria ser feito com o envio de propostas salariais a menores custos. O processo só não foi adiante porque foi interpelado pelo Ministério Público de Contas do Estado.

Há tempos os professores da educação básica convivem com a precarização das relações de trabalho, um problema que deve aprofundar-se com a nova Lei de Terceirização e a reforma trabalhista sancionada por Temer. Diante do cenário, não chega a surpreender a iniciativa do Grupo Anhanguera, de buscar atrair novos estudantes para cursos de formação pedagógica com a promessa de uma fonte complementar de rendimentos.

“Torne-se professor e aumente a sua renda”, dizia a peça publicitária, com Luciano Huck de garoto-propaganda. Após a repercussão negativa da campanha nas redes sociais, a instituição de ensino superior pediu desculpas pela “mensagem equivocada sobre a função e importância do professor”.

A precariedade cobra um elevado preço dos profissionais. Em 34 anos de carreira, esta é a primeira vez que Maria Fátima Maia da Silva, 50 anos, se vê longe das salas de aula. Por recomendação médica, ela está afastada há dois meses em consequência de estresse acumulado ao lecionar em sete escolas do Paraná.

A peregrinação pelas unidades da rede estadual começou em fevereiro, quando o governo de Beto Richa (PSDB) reduziu as horas-atividade dos docentes, passando de 7 para 5, em uma carga horária de 20 horas/aulas semanais.

Até a decisão, Maia da Silva trabalhava em uma única escola de Curitiba, com uma jornada de 40 horas semanais, 20 horas dedicadas a aulas de Biologia e o tempo restante para ministrar a disciplina de Ciências. Após a medida, a professora teve as horas de trabalho reduzidas para 13 e viu-se forçada a procurar por outras instituições para compor o tempo de cada matéria.

“Na parte da manhã, passei a trabalhar em duas escolas. Para cumprir as 20 horas restantes, peguei mais cinco escolas para lecionar à noite, cumprindo por dia da semana uma carga de quatro horas em cada uma delas”, conta a professora.

Além da jornada exaustiva em diferentes salas de aula, pesava o tempo de deslocamento até cada um dos endereços. Entre idas e vindas, a professora chegava a passar quatro horas no transporte público. A rotina foi interrompida em junho, quando a estafa a afastou do trabalho.


Na avaliação da vice-presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Marlei Fernandes de Carvalho, o caso desrespeita a Lei Federal nº 11.738/2008, que instituiu o piso salarial dos profissionais do magistério público da educação básica. Os professores deveriam ter assegurados dois terços da carga horária para a interação com os estudantes.

“O terço restante é reservado para o planejamento”, explica Carvalho. “Com a redução das horas, descarta-se esse tempo de trabalho fora da sala de aula, o que deve fazer com que muitos professores sacrifiquem o seu tempo livre, de descanso, para cumprir todas as demandas da escola.”

Presidente da CNTE, Heleno Araújo também se preocupa com os impactos da Emenda Constitucional 95, que congela os gastos públicos por 20 anos. “Com menos recursos para a educação, temos prejudicadas as metas 15 a 18 do Plano Nacional de Educação, que preveem a valorização docente.”

Hoje, muitos professores atuam como temporários na rede pública, ou seja, não fazem parte do quadro efetivo. Em Mato Grosso, por exemplo, 60% dos docentes estão contratados nesse regime, mas são igualmente expressivos os porcentuais em Santa Catarina (57%), Mato Grosso do Sul (50%), Minas Gerais (48%), Pernambuco (44%) e São Paulo (34%).

“Pela Constituição, o ingresso no serviço público deve ser feito exclusivamente por meio de concurso”, observa Araújo. Como os temporários não podem criar vínculo com as redes de ensino, esses profissionais precisam alternar tempo de aula com tempo de afastamento.

De acordo com a presidente do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), Maria Izabel Azevedo Noronha, os professores temporários eram obrigados a cumprir uma quarentena para voltar a lecionar na rede paulista.

“Na greve de 2015, conseguimos assegurar a contratação de quatro anos sem quebra de contrato”, lembra. Benefícios como o quinquênio ou a sexta parte, gratificações por tempo de trabalho, só foram adquiridos para a categoria há três anos.

No contexto de liberação das terceirizações, teme-se que os concursos públicos deixem de ser realizados. Os professores efetivos dariam lugar a prestadores de serviços. Outra ameaça é a entrega da administração das escolas para organizações sociais.

A ação não seria novidade. No ano passado, o estado de Goiás publicou um edital chamando entidades a assumirem a gestão escolar. Contrários à proposta, estudantes ocuparam 28 escolas estaduais. O edital foi suspenso pela Justiça goiana.

Cearensezinho arretado faz hat-trick e dá vitória ao seu clube no litoral paulista


Pela categoria sub 8 da Divisão Branca da Copa Andisport de Futsal, o Gremetal venceu a Unisal por 3 a 1, na manhã deste domingo, dia 27 de agosto, no ginásio CFT Barata/Jabaquara, em Santos, e largou bem na competição.

A manhã era mesmo do Gremetal, ou melhor, de Emanuel Lima, que marcou os três gols que deram a vitória ao clube dos Metalúrgicos de Santos, berço de grandes craques do futebol brasileiro como Robinho, Neymar dentre outros.

Então, o jogo começou bem equilibrado, com as duas equipes procurando o gol e criando oportunidades. Mas quem balançou as redes primeiro foi o Gremetal, aos 04’39 de jogo Gabriel Garcia cobrou escanteio pela direita para Matheus Oliveira finalizar de fora da área, o goleiro Vinicius Cardoso fez a defesa parcial no rebote Emanuel Lima iniciou a bela vitória do Gremetal mandou para as redes, 1 a 0.

E assim terminou o primeiro período e também o segundo período após as trocas de quatro jogadores que são obrigatórias conforme o regulamento da competição.

Foi só no terceiro e último período que os jogadores conseguiram acertar o pé e fizeram mais vezes a alegria das torcidas. O Gremetal marcou o segundo gol outra vez com Emanuel Lima, agora ele partiu em velocidade ainda da defesa até a entrada da área adversária quando chutou forte sem chances para Vinicius Cardoso e marcou o segundo gol dele na partida.

A Unisal ainda conseguiu descontar com João Gabriel que aproveitou uma sobra de bola na entrada da área e finalizou no ângulo esquerdo do goleiro Alexandre Nascimento que nada pôde fazer a bola ainda tocou na trave antes de entrar, 2 a 1.

Finalzinho do jogo e Emanuel Lima outra vez, arrancou em velocidade com a bola dominada em um contra ataque, invadiu a área e com categoria chutou no canto direito para fazer o terceiro dele e do Gremetal, fechando o placar e garantindo a vitória do seu clube na estreia da Copa.

FICHA TÉCNICA

GREMETAL 3 X 1 UNISAL

Competição: Copa Andisport de Futsal
Categoria: Sub 08
Divisão: Branca
Local: CFT Barata/Jabaquara, em Santos
Data: Domingo, 27 de agosto
Gols: GREMETAL: Emanuel Lima (3); UNISAL: João Gabriel.

GREMETAL – Alexandre Nascimento, Matheus Oliveira, Miguel Monteiro, Gabriel Garcia, Emanuel Lima, Mateus Rocha, Pedro Henrique, Luiz Gustavo e Riquelme Araújo.
Técnico: Carlos Eduardo Nascimento (Biscoito)

UNISAL – Vinicius Cardoso, Gustavo Ornelas, Enzo Leal, Guilherme Félix, Guilherme Okida, Caio Volponi, João Victor, Carlos Eduardo e João Gabriel.
Técnico: Edu Martins


domingo, 27 de agosto de 2017

Morre o sambista Wilson das Neves

A música brasileira perdeu na noite deste sábado (26) o sambista Wilson das Neves, de 81 anos, que morreu no Hospital da Ilha do Governador, no Rio de Janeiro, vítima de um câncer. O artista, um grande imperiano, era baterista de Chico Buarque e gravou diversas músicas em parceria com Moacyr Luz, Paulo César Pinheiro e Aldir Blanc. Conhecido e saudado no meio artístico pelo bordão “ô sorte”, Das Neves era baterista, instrumentista, compositor e cantor.

No Império Serrano, Wilson das Neves desfilou à frente da bateria Sinfônica do Samba. Desde 2004, ele era padrinho da bateria da escola da Serrinha. Em 2017, ele foi enredo da Tupy de Brás de Pina com o título “O Dom de Wilson das Neves”.

Ano passado, em entrevista ao jornal O Globo, Wilson das Neves contou como surgiu a paixão pela bateria. “Quando o baterista estava distraído, eu tocava de leve o tambor com a minha mão. Uma, duas, três vezes, até levar uma baquetada. Ele reclamava: “Não mexe no meu ganha-pão, menino!’’. Eu pensava: “Eu sei fazer aquilo, só não sei como…’’. O nome dele era Suruba, não me pergunte por quê. Hoje, só me resta dizer: obrigado, Suruba”.

Em mais de cinquenta anos de carreira como baterista, participou de mais de 600 gravações e acompanhou Carlos Lyra, Ney Matogrosso, João Bosco, Maria Bethânia, Gal Costa, Emílio Santiago, Nelson Gonçalves, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Alcione, Tom Jobim, Elis Regina, Elza Soares e Miucha, entre vários artistas da MPB além de internacionais como Michel Legrand, Toots Thielemans, Sarah Vaughan e Sean Lennon.

Ouça Wilson das Neves – “O samba é meu dom”


Discografia

(S/D) Juventude 2000 • LP
(2013) Se me chamar, ô sorte • MP,B Discos/ Universal Music • CD
(2010) Pra gente fazer mais um samba • MP,B/ Universal • CD
(2010) Que Beleza (c/ grupo Ipanema) • Far Out (Inglaterra) • CD
(2004) Brasão de Orfeu • Selo Acari Records/Biscoito Fino • CD
(2001) Quintal do Pagodinho • Universal Music • CD
(2001) Brasileira • Independente • CD
(2001) Nome sagrado-Beth Carvalho canta Nelson Cavaquinho • Jam Music • CD
(2001) Coisa de chefe • Carioca Discos/Rob Digital • CD
(1999) The return of The Ipanemas • Far Out (Inglaterra) • CD
(1996) O som sagrado de Wilson das Neves • CID • CD
(1976) O som quente é o das Neves • Underground/Copacabana • LP
(1970) Samba Tropi-Até aí morreu Neves • Elenco/Philips • LP
(1969) O som quente é o das Neves • Polydor • LP
(1968) Elza Soares • Odeon • LP
(1964) Os Ipanemas • LP

Perrella obtém liminar que proíbe DCM de usar palavra que tornou conhecido caso do helicóptero com cocaína



Uma decisão liminar da 6a. Vara de Justiça Civil do Distrito Federal proíbe o Diário do Centro do Mundo de utilizar a palavra pela qual ficou conhecido o caso do helicóptero da família do senador Zezé Perrella, apreendido com 445 quilos de pasta base de cocaína.

Os advogados do DCM, Francisco Ramos e Caroline Narcon Pires de Moraes, estiveram em Brasília e formalizaram à juíza Gabriela Jardon Guimarães de Faria, da 6a. Vara Cível, que concedeu a liminar, que reconsiderasse a decisão.

Nesta sexta-feira, 25 de agosto, a magistrada decidiu mantê-la:

“A determinação de fl. 248 não me parece impossível de cumprimento, como alegam os contestantes. Ainda que a expressão “helicoca” tenha se sagrado como de uso corriqueiro pela imprensa de uma maneira geral para se referir ao episódio da apreensão de droga no interior do helicóptero de propriedade do autor, a proibição de que a mesma não seja, por ora, mais utilizada nas publicações de autoria dos requeridos é perfeitamente executável para eles, que podem (e devem) continuar a exercer o seu munus jornalístico no relato do episódio, sendo este o caso, mas com desprezo à expressão e eleição de outras em substituição”, determinou a juíza.

O DCM recorreu ao Tribunal de Justiça do Distrito Federal.

O pedido de liminar foi apresentado pelo senador Zezé Perrella, que entrou com outra ação contra a DCM e, nesta, também contra o Google. Essa segunda ação corre na 16a. Vara Cível do Distrito Federal e o objetivo é, conforme a petição apresentada à Justiça:

“a) a retirada de todo conteúdo difamatória que associe o nome do requente às palavras “helicoca”, helicóptero ou cocaína do sítio eletrônico www.diariocentrodomundo.com.br;

b) a exclusão, do buscador Google, de todas as notícias que associem o nome do requerente às palavras “helicoca”, helicóptero ou cocaína;

c) a retirada de todos os vídeos da plataforma Youtube.”

Nesta ação, o juiz Cleber de Andrade Pinto negou liminar, em uma decisão de cinco páginas, na qual afirma que a divulgação de “informações acerca do homem público permitem que a sociedade tenha ciência do caráter e das características deste, sendo importante instrumento de controle da atividade pública por ele exercida”.

O magistrado também cita a revelação pela Procuradoria Geral da República de interceptação telefônica entre os senadores Zezé Perrella e Aécio Neves:

“Destaque-se, ainda, que o fato de a cocaína ter sido apreendida em aeronave da propriedade da família do requerente é incontroverso, sendo, inclusive, corroborada por este.

Por fim, é fato notório que o requerente foi flagrado em interceptações telefônicas se auto-intitulando traficante de drogas.

Se o próprio requerente, de brincadeira ou não, assim se nomeia, homem público que é, devendo manter o decoro tanto em sua vida pública como em sua vida privada, não pode exigir, ao menos em sede liminar, que as informações trazidas pelos requeridos sejam excluídas de plano”.

O helicóptero da família do senador Zezé Perrella foi apreendido em novembro de 2013, em uma fazenda de Afonso Cláudio, no interior do Espírito Santo. Trazia 445 quilos de pasta base de cocaína do Paraguai.

Foram presos os dois pilotos e mais dois homens, que ajudavam a descarregar a droga. O flagrante foi o resultado de uma operação conjunta da Polícia Federal e da Polícia Militar do Espírito Santo.

Antes mesmo da conclusão do inquérito, alguns dias depois do flagrante, o delegado da Polícia Federal Leonardo Damasceno, responsável pela investigação, deu entrevista para dizer que a família do senador Zezé Perrella não tinha nenhum envolvimento com o crime.

O helicóptero estava registrado como propriedade de uma empresa da família e um dos pilotos, Rogério Antunes, era funcionário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais e ocupava cargo de confiança por indicação do filho de Zezé, Gustavo, na época deputado estadual.

Mas, segundo o delegado, a aeronave foi usada sem o conhecimento do senador e de seu filho.

Todas estas informações foram divulgadas pelo Diário do Centro do Mundo, que desde o início da cobertura procurou falar com Zezé Perrella.

Eu estive pessoalmente no gabinete do deputado Gustavo e pedi ao assessor de imprensa que me colocasse em contato com o deputado e também com Zezé Perrella.

Deixei meu cartão, aguardando retorno, mas o assessor disse que não havia interesse da família em falar mais sobre o caso, pois a Polícia Federal já tinha inocentado Zezé e Gustavo.

O inquérito foi concluído sem que a Polícia Federal informasse a quem pertence a droga.

Os quatro homens presos foram colocados em liberdade seis meses depois da apreensão, no dia em que prestariam depoimento.

O helicóptero foi devolvido à família Perrella.

Quase quatro anos depois, o caso da cocaína apreendida no Espírito Santo ainda não foi julgado.

←  Anterior Proxima  → Inicio

Pacatuba Em Foco

Ouça-nos !

Agenda de Jogos da Semana


Taça Fares Lopes
Segunda-Feira, 14, 15h30
Floresta x Caucaia - PV

Campeonato Brasileiro A
Quarta-Feira, 16, 20h00
Fortaleza x Flamengo - Castelão

Campeonato Brasileiro A
Sábado, 19, 17h00
Fortaleza x Grêmio - Castelão

Campeonato Cearense C
Domingo, 20, 15h30
Pacatuba x Verdes Mares - Domingão

Mais Acessadas

Total de Transeuntes

Votar ao Topo