Tecnologia do Blogger.

Featured Post

NESTA DATA | Nasce Vinicius de Moraes

Em 19 de outubro de 1913, nasce o poeta Vinicius de Moraes O poeta e compositor Vinicius de Moraes nasceu no Rio de Janeiro, em 19 de...

APEOC

Postagens Populares

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate another link velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur.

Arquivo do blog

Categories

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Pages

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Unordered List

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  • Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  • Vestibulum auctor dapibus neque.

Pesquisar este blog

Pacatuba Em Foco


Pacatuba Em Foco - A Melhor Calçada Virtual

terça-feira, 31 de maio de 2016

PPE aponta os 36 melhores prefeitos do Ceará 2015/2016

Na manhã/tarde dessa terça-feira, na Sala 7, das Comissões Técnicas da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará, a PPE, Promoções e Eventos, capitaneada pelo engenheiro Roberto Farias e seu filho Leonardo Filho e mais uma Comissão Julgadora composta por 35 convidados, com os votos consignados pelo Selo Verde, Menor Mortalidade Infantil, Menor Índice de Analfabetismo e 60.089 votos pela internet apontaram 36 Prefeitos/Prefeitas como os Destaques da Administração Municipal do Ceará 2016/2016- 29ª Edição.



A Comissão apuradora foi presidida pelo Dr. Irapuam Aguiar e integrada pelo Dr. Walmir Rosa, da Procuradoria Jurídica da Assembleia, por Gabriela Antunes, do Tribunal de Contas do Estado, por Leonardo Farias (da PPE) e pelo vovô Viana, representando ao lado de Marcos Saraiva, nossos espaços jornalísticos no rádio, jornal, internet e rede facebook.



A lista - Por ordem de votação, a lista apontou os seguintes os gestores dos seguintes municípios: Camocim, Tauá, Granja, Fortaleza, Brejo Santo, Massapê, Acopiara, Cedro, Maranguape, Mombaça. Novo Oriente, Viçosa do Ceará, Campos Sales, Caririaçu, Pacatuba (Ver link), Palhano, Quiterianópolis, Boa Viagem, Orós, Milagres, Morada Nova, Horizonte, Potiretama, Eusébio, Acaraú, Parambu, Sobral, Tururu, Aracoiaba, Barbalha, Iguatu, Itatira, Quixeramobim, Russas, São Gonçalo do Amarante e Caucaia.



A prefeita Mônica Aguiar (foto), de Camocim e os colegas Patrícia Aguiar (Tauá) e Romeu Aldigueri (de Granja), foram os três mais votados, com 24, 23 e 22 votos, respectivamente.



A festa - De acordo com o presidente da PPE, Roberto Farias, após consultar setores da justiça eleitoral e outros segmentos da área jurídica, decidiu que a festa tem que ser feita antes de julho e, portanto, está confirmada a noitada festiva de entrega do troféu, prêmios e outras homenagens, que geralmente fazem parte do evento para o dia 27 de junho, a partir das 19h30min no La Maison Coliseu.

Sindicato APEOC promove série de reuniões com aposentados da Ibiapaba


O Sindicato APEOC vai promover uma série de encontros com os sócios aposentados da Região da Ibiapaba. 

As reuniões começam nesta quarta-feira (01) e vão até sexta-feira (03) e têm como objetivo discutir as condições de atendimento do Issec, assuntos ligados à Previdência Estadual, pendências jurídicas envolvendo os sócios e direitos dos aposentados. 

O Sindicato APEOC será representado pelo secretário de Assuntos Jurídicos, Sergio Bezerra, e pelas dirigentes sindicais Izelda Lima e Lilá Costa.

Veja a programação:

  • 01/06: Reriutaba – 16h30 – Escola Alfredo Silvano
  • 02/06: Ipueiras – 8h30 – Escola Estadual
  • 02/06: Guaraciaba do Norte – 14h – Escola Maria Marina
  • 02/06: Carnaubal – 17h – Escola Estadual
  • 03/06: Ibiapina – 9h – Escola Estadual Monsenhor Melo
  • 03/06: Ubajara – 14h – Sindicato dos Trabalhadores Rurais

Madureira tem apenas sete remanescentes do Estadual para Série D

Clube aposta em juventude, mas ainda busca peças experientes para fechar elenco

Seguindo o costume da maior parte dos clubes de menor porte do futebol brasileiro, o Madureira disputou o Campeonato Estadual com um elenco e vai jogar a Série D do Brasileiro com outro bem diferente. Somente sete atletas que estiveram no Cariocão prosseguem vestindo a camisa do Tricolor Suburbano nesta segunda metada da temporada: Jonathan e Yan Rodrigues (goleiros), Alex (zagueiro), Rezende e Ramon (volantes), Ryan (foto) e Bruno (meias).

Buscando retornar à Série C - de onde foi rebaixado em 2015 - mas sem condições de investir financeiramente, o Madureira fará sua aposta na garotada. Enquantos alguns nomes como Alex e Rezende já receberam suas primeiras oportunidades no Cariocão, outros como Luiz Eduardo (lateral-direito), Yago (zagueiro) e Jordã (atacante) vão ter a principal chance de aparecer justamente na competição nacional.


Caberá ao técnico Cleimar Rocha, que está no cargo oficialmente como interino, comandar o trabalho que vai ter seu início efetivo em 12 de junho, quando o Tricolor fará sua estreia na Série D, diante do Brusque (SC), no Aniceto Moscoso, às 15h. A equipe carioca ainda terá pela frente J.Malucelli (PR) e Novo Hamburgo (RS) na primeira fase da competição.


Nomes conhecidos deixam o clube


O torcedor acostumado a acompanhar o Madureira nos últimos anos vai sentir a falta de nomes que se acostumaram a vestir a camisa tricolor. O zagueiro Daniel, por exemplo, que somava 102 jogos pelo clube suburbano, não chegou a um acordo após o Estadual para a renovação de contrato. Seu colega de setor, Leozão (que tinha 53 partidas no currículo) também não prossegue. Leandro Chaves, Arthur Faria e Jorge Fellipe também deixam o clube em definitivo.


Há também a listagem de emprestados. Os grandes do Rio de Janeiro aproveitaram três atletas do Madura. O lateral-esquerdo Ayrton - que chegou a ser convocado para a seleção sub-20 - está no Fluminense, enquanto o volante William acertou com o Vasco. Já o atacante Geovane Maranhão foi cedido ao Botafogo. No Tupi (MG) estão o goleiro Rafael e o lateral-direito Formiga, enquanto o atacante João Carlos foi para o Cuiabá (MT).

Oito reforços até o momento

As caras novas apresentadas pelo Madureira até aqui seguem a filosofia de aposta na juventude que o clube vem adotando. Do Vitória (BA) chega o atacante Johnny, 21 anos, que vem sendo titular nos jogos-treino. Outro reforço é o volante Gabriel Galhardo, irmão de um velho conhecido da torcida tricolor, o meia Thiago Galhardo, que teve ótima passagem em 2015.




O restante das caras novas chegam graças a uma parceria com a Cabofriense, que emprestou cinco jovens revelados em suas categorias de base: Matheus (zagueiro), Pedro (volante), Bruno Tubarão e Gama (meias) e Abner (atacante). Quem mais vem tendo espaço na intertemporada tem sido Pedro, que já foi testado por Cleimar Rocha entre os titulares.


O Madureira ainda busca mais nomes para reforçar o plantel, de preferência jogadores rodados, com boa experiência, que venham a mesclar sua quilometragem no futebol com a juventude que se encontra predominando no grupo atual. Restam mais 12 dias até a estreia para que o planejamento ganhe forma e o Tricolor entre forte na Série D.


O ELENCO (24 atletas até o momento)
Goleiros: Jonathan, Yan Rodrigues e Lucas
Laterais: Luiz Eduardo, Arlen e Airton
Zagueiros: Alex, Yago, Matheus, Mario e Ian
volantes: Rezende, Pedro, Ramon, Gabriel Galhardo e Warley
Meias: Ryan, Bruno, Bruno Tubarão e Gama
Atacantes: Jordã, Johnny, Abner e Igor

http://futrio.net/site/noticia/detalhe/35189436/madureira-tem-apenas-sete-remanescentes-do-estadual-para-serie-d

MP APONTA DESVIOS DE R$ 14 MI NO GOVERNO ANASTASIA


O Ministério Público de Minas Gerais investiga a suspeita de desvio de ao menos R$ 14 milhões dos cofres do Estado entre 2012 e 2014, durante a gestão Antonio Anastasia (PSDB), atualmente senador e relator do processo de impeachment de Dilma Rousseff no Senado; a suspeita é de que o valor tenha sido desviados da construção e dos projetos da “Cidade das Águas”; A investigação veio à tona com a deflagração da Operação Aequalis, que prendeu o ex-secretário de Ciência Tecnologia e Ensino Superior e também ex-presidente do PSDB em Minas, Nárcio Rodrigues

O Ministério Público de Minas Gerais investiga a suspeita de desvio de ao menos R$ 14 milhões dos cofres do Estado entre 2012 e 2014, durante a gestão Antonio Anastasia (PSDB), atualmente senador e relator do processo de impeachment de Dilma Rousseff no Senado.

A suspeita é de que o valor tenha sido desviados da construção e dos projetos da “Cidade das Águas”, desenvolvida no município de Frutal (MG) pela Fundação Hidroex, vinculada à Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Estado.

A investigação veio à tona com a deflagração da Operação Aequalis, que apura o envolvimento de agentes públicos ligados ao estado de Minas Gerais e empresários, brasileiros e portugueses, no esquema de desvio de recursos públicos. A operação levou à prisão temporária de seis pessoas, incluindo o ex-secretário de Ciência Tecnologia e Ensino Superior e também ex-presidente do PSDB em Minas, Nárcio Rodrigues.

A assessoria do senador disse que ele "não tem conhecimento dos fatos que levaram à operação do Ministério Público do Estado de Minas Gerais na manhã desta segunda-feira (30/05)". A nota diz que ele "defende que quaisquer denúncias devam ser rigorosamente apuradas pelos órgãos competentes e julgadas na forma da lei".

DELATOR, FILHO DE MACHADO PODE IMPLODIR TODO PMDB


Gestor de recursos em Londres, Expedito Machado Neto era o operador financeiro do PMDB e decidiu fechar acordo de delação premiada na Lava Jato, assim como seu pai, Sergio Machado; de acordo com pessoas próximas ao caso, as cifras que serão devolvidas por Sergio Machado e seu filho seriam "surpreendentes"; delação já foi homologada pelo ministro Teori Zavascki e pode ser tão devastadora como a do pai, ex-presidente da Transpetro, que já derrubou dois ministros de Michel Temer: Romero Jucá, do Planejamento, e Fabiano Silveira, da Transparência

Apontado como um dos operadores financeiros do PMDB no Senado, o filho caçula do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, Expedito Machado, seguiu os passos do pai e também firmou um acordo de delação premiada com a Justiça no âmbito da Operação Lava Jato. Did, como é conhecido, é responsável por um fundo de investimento em Londres e teve sua delação homologada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki.

A delação premiada de Did pode ser tão devastadora como a do pai, cujos áudios gravados por ele junto a membros do PMDB e da cúpula do governo do presidente Interino Michel Temer levaram à queda de dois ministros em apenas 19 dias de gestão. Enquanto o Sérgio Machado mostrou as ligações da cúpula do PMDB em tirar a presidente afastada Dilma Rousseff do poder e em frear as investigações da Lava Jato, Expedito teria mostrado o caminho percorrido pelo dinheiro desviado de obras e contratos da Transpetro.

O acordo de delação premiada de Sérgio Machado e de Expedito teriam sido firmados após os investigadores terem rastreado operações financeiras ligadas ao grupo que acabaram chegando ao fundo de investimento controlado por Did.

O acordo prevê, ainda, a devolução dos recursos originários do esquema e que foram investidos no fundo controlado por Did. O valor total a ser repatriado, porém, ainda não foi devidamente quantificado, mas investigadores já adiantaram que os valores envolvidos são "surpreendentes".

As informações prestadas por Expedito são avaliadas como mais comprometedoras que os áudios gravados por seu pai e envolvem ainda mais o senador e ministro Romero Jucá (PMDB-RR) e o ex-presidente José Sarney (PMDB-AP). Na semana passada, Jucá deixou Ministério do Planejamento após as gravações mostrarem que ele defendeu o impeachment da presidente Dilma como uma forma de "estancar a sangria" decorrente da Operação Lava Jato.

Nesta segunda-feira (30), foi a vez do ministro da Transparência, Fabiano Silveira, entregar o cargo após ao áudios mostrarem ele criticando a Lava Jato e orientando o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), que também é investigado, sobre como se defender junto à Procuradoria Geral da República (PGR).

APEOC - Madrugão da Educação no aeroporto denuncia golpe do governo Temer

 
O Sindicato APEOC realizou mais um Madrugão da Educação no Aeroporto Internacional Pinto Martins. A ação começou por volta das 5h desta terça-feira (31) e reuniu professores (as), representantes da CUT e da CNTE, além de lideranças dos movimentos estudantil e social.

O objetivo foi pressionar os parlamentares cearenses que estavam a caminho de Brasília para votarem contra as propostas do governo golpista de Michel Temer que ameaçam o financiamento da Educação Pública. A atividade faz parte da agenda de luta da Greve Geral da Educação, aprovada na última assembleia da categoria, realizada no dia 25 de maio.

Durante o período em que os manifestantes permaneceram no aeroporto, foram abordados os deputados federais Chico Lopes (PCdoB), Raimundo Gomes de Matos (PSDB) e Ronaldo Martins (PRB). A deputada estadual Raquel Marques (PT) também passou pelo terminal e falou com os educadores. Todos receberam uma nota da Confederação Nacional dos Trabalhadores da Educação (CNTE), subscrita pelo Sindicato APEOC, que alerta o desmonte que o governo de Michel Temer quer impor à Educação. O presidente do Sindicato APEOC, Anizio Melo, cobrou dos parlamentares uma posição em defesa dos trabalhadores. Chico Lopes, que também é professor, afirmou o compromisso de continuar defendendo a categoria na Câmara Federal. Raimundo Gomes de Matos, um dos articuladores do atual governo pelo lado tucano, não parou pra falar com os manifestantes e foi chamado de golpista enquanto se dirigia ao embarque. Já o deputado Ronaldo Martins disse que vai analisar a nota da CNTE e do Sindicato APEOC e só depois vai se posicionar. A deputada estadual Raquel Marques reiterou o compromisso de defender o reajuste geral dos servidores na Assembleia Legislativa.



Golpe na Educação

O presidente interino Michel Temer quer revogar as leis 12.351 (regime de partilha) e 12.858 (royalties do pré-sal), que asseguram verbas da exploração do pré-sal para a Educação Pública. O desmonte tem como objetivo entregar a exploração e a riqueza oriunda do pré-sal à multinacionais do ramo do petróleo, principalmente empresas norte-americanas. A pressão sobre os(as) deputados(as) e senadores(as) cearenses é imprescindível para garantir que os projetos não sejam aprovados, primeiro na Câmara e depois no Senado.

FIESP DESPEJA ALIADOS


Golpistas acampados na porta da poderosa Federação das Indústrias do Estado de São Paulo são expulsos da avenida Paulista. 

Depois de serem recebidos em almoço com filé mignon pelo presidente da entidade, Paulo Skaf, agora os golpistas são impedidos até de usar o banheiro da Fiesp. 

Os empresários também sumiram com os bonecos da campanha "Não Vou Pagar o Pato."


segunda-feira, 30 de maio de 2016

Garoto de rua emociona ao recitar Drummond


Em meio a todo esse turbilhão pelo qual passa o nosso país.

Das rotas tortas, traçadas pelo Frota

Eis que surge um límpido horizonte aos versos de Drummond ...

Confira !




Sindicato APEOC recebe proposta do Governo do Estado sobre remuneração de professores


O Sindicato APEOC foi convidado pelo secretário da Educação do Estado, Idilvan Alencar, para uma reunião no fim da manhã desta segunda-feira (30). O convite foi feito por meio de um ofício (Veja AQUI). 
 
O objetivo do encontro foi a apresentação de uma proposta do Governo sobre questões remuneratórias dos professores efetivos, temporários e aposentados. Por não se tratar de uma reunião do processo de negociação, não houve discussão das propostas apresentadas. O documento foi recebido pelo presidente do Sindicato APEOC, Anizio Melo.

A direção do Sindicato APEOC vai se reunir nesta terça-feira (31) para analisar o documento e elaborar uma resolução sobre as propostas apresentadas pelo Governo à categoria.
Propostas do Governo do Estado

“Meu pai dizia que honestidade era obrigação”, disse filho de tucano preso



O deputado federal Caio Nárcio (PSDB-MG), filho do Nárcio Rodrigues, ex-presidente do PSDB de Minas, que foi detido, votou pela aprovação do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff na Câmara, em abril; "Por um Brasil aonde meu pai e meu avô diziam que decência e honestidade não eram possibilidade, eram obrigação", afirmou Caio antes de votar a favor do impeachment. O deputado encerrou a fala com a citação: "Verás que um filho teu não foge à luta"

O deputado federal Caio Nárcio (PSDB-MG), filho do Nárcio Rodrigues, ex-presidente do PSDB de Minas, detido nesta segunda-feira (30), votou pela aprovação do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff na Câmara, em abril.

"Por um Brasil aonde meu pai e meu avô diziam que decência e honestidade não eram possibilidade, eram obrigação", afirmou Caio antes de votar a favor do impeachment. O deputado encerrou a fala com a citação: "Verás que um filho teu não foge à luta".

Caio Nárcio acompanhou o pai até a sede do Ministério Público, em Belo Horizonte, onde o tucano foi detido.

De acordo com informações da Polícia Militar, 16 mandados foram cumpridos nas regiões Centro-Sul e Noroeste na capital mineira. Documentos e computadores foram apreendidos em 14 endereços.

COM APENAS 7 ANOS, FILHO DE TEMER JÁ TEM PATRIMÔNIO DE R$ 2 MILHÕES EM IMÓVEIS


Dois conjuntos comerciais de alto padrão foram doados para "Michelzinho" como antecipação de herança, segundo informou a assessoria do presidente interino; entre 2006 e 2014, o patrimônio declarado do presidente interino subiu de R$ 2,3 milhões para R$ R$ 7,5 milhões – mais do que dobrou acima da inflação nesse período

Com apenas 7 anos de idade, Michel Miguel Elias Temer Lulia Filho, conhecido como Michelzinho, já é um milionário.

Ele herdou do pai dois imóveis cujos valores somados superam R$ 2 milhões, segundo informareportagem de José Roberto de Toledo e Daniel Bramatti. Segundo a assessoria de Temer, os imóveis foram doados como antecipação de herança.

"Localizados no Edifício Lugano, no Itaim-Bibi, zona sul da capital paulista, cada conjunto tem 196 m² e valor venal de R$ 1.024.802, segundo a Prefeitura de São Paulo – os dados são públicos e podem ser consultados na internet. O valor de mercado costuma ser de 20% a 40% mais alto do que o valor de referência usado pela Prefeitura para calcular o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU)", diz o texto.

Os jornalistas, no entanto, apontam que os imóveis foram declarados abaixo do valor real. "Mesmo assim, na declaração de bens que Temer apresentou à Justiça Eleitoral em 2014, cada conjunto é avaliado em apenas R$ 190 mil. Isso é comum nas declarações de políticos, pois os imóveis costumam ser declarados pelo valor de quando foram comprados. A legislação não obriga a atualização do valor."

A reportagem também revela que o patrimônio declarado de Temer cresceu bem acima da inflação nos últimos anos. "O patrimônio do presidente interino cresceu rapidamente desde 2006. Naquele ano, Temer foi candidato a deputado federal e declarou bens no valor de R$ 2.293.645,53. Se corrigido pelo IGP-M da Fundação Getúlio Vargas, eles corresponderiam, em 2014, a R$ 3.678.526,22. Porém, seu patrimônio declarado à Justiça Eleitoral em 2014 já havia crescido para R$ 7.521.799,27. Ou seja, mais do que dobrou acima da inflação entre duas eleições – e isso sem levar em conta a valorização dos imóveis."

Nunca dantes o Supremo foi tão pequeno

Lula encara Merval e anuncia ação judicial

Por meio do advogado Cristiano Martins, o ex-presidente Lula pediu retratação ao jornalista Merval Pereira, do Globo, sem prejuízo de outras ações penais, depois que ele afirmou, a partir da delação de Pedro Corrêa, que a Petrobras foi assaltada por uma quadrilha de políticos liderada por Lula; "Há mais de 2 anos, Lula e seus familiares estão sendo submetidos a inequívocas devassas e outras arbitrariedades", diz a nota; "A despeito disso, como não poderia deixar de ser, nada foi encontrado. Não existe qualquer valor atribuído a Lula, no Brasil ou no exterior, como mencionado, proveniente desses atos ilícitos, simplesmente porque, como já dito, ele não teve qualquer participação e muito menos foi beneficiado por tais práticas"; texto afirma ainda que a Globo se beneficia de seu poder de quase monopólio para atingir a reputação do ex-presidente

Por meio do advogado Cristiano Martins, o ex-presidente Lula pediu retratação ao jornalista Merval Pereira, do Globo, sem prejuízo de outras ações penais, depois que ele afirmou, a partir da delação de Pedro Corrêa, que a Petrobras foi assaltada por uma quadrilha de políticos liderada por Lula.

"Há mais de 2 anos, Lula e seus familiares estão sendo submetidos a inequívocas devassas e outras arbitrariedades", diz a nota. "A despeito disso, como não poderia deixar de ser, nada foi encontrado. Não existe qualquer valor atribuído a Lula, no Brasil ou no exterior, como mencionado, proveniente desses atos ilícitos, simplesmente porque, como já dito, ele não teve qualquer participação e muito menos foi beneficiado por tais práticas."

O texto afirma ainda que a Globo se beneficia de seu poder de quase monopólio para atingir a reputação do ex-presidente. Leia, abaixo, a íntegra:

CARTA DO ADVOGADO DE LULA ENVIADA ONTEM PARA MERVAL PEREIRA

Ao Jornalista Merval Pereira

Senhor Jornalista,

Em coluna publicada nesta data (28.05.2016) no jornal "O Globo", intitulada "Mistificação eficiente" Vossa Senhoria afirma, de forma incisiva, que a Petrobras teria sido "assaltada e dilapidada por uma quadrilha de políticos comanda pelo próprio ex-Presidente Lula (...)". Esse é um exemplo claro de prejulgamento incompatível com a realidade dos fatos e com a regra de tratamento que emerge da garantia constitucional da presunção de inocência (CF/88, art. 5º, LVII). Não há qualquer elemento idôneo que aponte a atuação do ex-Presidente Lula em ilícitos praticados no âmbito da Petrobras — justamente porque ele não teve qualquer participação no suposto esquema criminoso.

Há mais de 2 anos, Lula e seus familiares estão sendo submetidos a inequívocas devassas e outras arbitrariedades, incluindo até mesmo a privação da liberdade do ex-Presidente por cerca de seis horas e sem previsão legal (a detenção foi chamada de condução coercitiva, embora não tenha qualquer relação com a providência prevista no art. 266, do CPP). A despeito disso, como não poderia deixar de ser, nada foi encontrado. Não existe qualquer valor atribuído a Lula, no Brasil ou no exterior, como mencionado, proveniente desses atos ilícitos, simplesmente porque, como já dito, ele não teve qualquer participação e muito menos foi beneficiado por tais práticas.

Observe-se que o cenário acima apresentado não sofre qualquer alteração em virtude de notícias divulgadas pela imprensa neste final de semana a respeito do suposto conteúdo da delação premiada de Pedro Corrêa. O ex-deputado foi condenado pelo juiz Sérgio Moro a mais de 20 anos de prisão por ter praticado inúmeros crimes, devidamente identificados por operações envolvendo suas próprias contas bancárias ou de pessoas próximas. É para fugir ao cumprimento dessa pena que o réu negocia uma delação mentirosa, claramente direcionada a comprometer o ex-presidente, contra quem não se apresenta prova alguma.

Como o Jornalista deve saber, a Lei nº 12.850/13 não confere valor probatório a depoimentos realizados no âmbito de delação premiada. A jurisprudência do Supremo Tribunal Federal também confirma essa orientação, afirmando que a delação premiada é "meio de obtenção de prova" (IP 4.130 QO/PR) e não meio de prova.

Também não abala a situação exposta as indevidas ilações apresentadas no anonimato ou, ainda, por algumas autoridades que agem indevidamente com base apenas em pensamentos desejosos ("wishful thinking") — como já exposto pelos advogados do ex-Presidente perante os órgãos de controle, como o Conselho Nacional do Ministério Público.

Registre-se, em abono ao quanto exposto, que Lula não é réu e muito menos condenado pela prática de qualquer crime, como Vossa Senhoria reconheceu em coluna publicada em 16.04.2016 — após anterior pedido de retificação encaminhado pelos advogados do ex-Presidente (http://abemdaverdade.com.br/…/MervalCorrigeInformacaoDivu…/…).

O quadro apresentado deixa evidente que o Jornalista incorre em flagrante abuso e ilegalidade ao emitir a afirmação destacada no pórtico desta missiva, podendo até mesmo tangenciar a prática de crimes contra a honra do ex-Presidente Lula.

Tal situação torna-se ainda mais grave na medida em que o posicionamento de Vossa Senhoria se confunde com a posição do próprio jornal e das Organizações Globo, que há muito se utilizam da concentração e do controle do mercado da comunicação social - incompatível com o art. 220, §5º, da Constituição Federal - para atingir a reputação e a imagem do ex-Presidente.

É notório – e amplamente registrado na imprensa mundial – o facciosismo dos veículos das Organizações Globo em relação ao ex-presidente Lula. Exemplo disso foi a coluna publicada em 04.05.2016 pelo Jornalista afirmando que "A justiça brasileira levou quase 10 anos para ter condições políticas de denunciar o ex-presidente Lula (...)". Desde quando alguém pode ser denunciado no âmbito criminal a partir de "condições políticas" — e não por haver comprovação de que praticou um fato definido em lei como crime?

Em qualquer lugar em que sejam observados os padrões éticos e jurídicos adequados — e com uma imprensa cumprindo efetivamente o seu papel de informar (a verdade) —, a afirmação feita por Vossa Senhoria deveria ser uma denúncia jornalística e não uma verdadeira comemoração pela arbitrariedade.

Posto isso, pede-se a Vossa Senhoria a retificação da publicação acima destacada, na forma da Lei nº 13.188/2015, sem prejuízo das providências jurídicas cabíveis, mediante a publicação do seguinte texto — no mesmo espaço e com os mesmos caracteres da publicação ofensiva:

"Lula não participou de qualquer ato ilícito antes, durante ou após ocupar o cargo de Presidente da República. Não há, por isso mesmo, qualquer prova contra o ex-Presidente, mesmo após ele e seus familiares terem sido submetidos a ilegalidades e arbitrariedades. Delações premiadas feitas por condenados e pessoas que estão na cadeia não são provas, apenas meio de prova, segundo estabelece a lei e segundo já afirmou o Supremo Tribunal Federal. Tampouco ilações indevidas ou pensamentos desejosos de algumas autoridades autorizam fazer qualquer juízo de valor negativo contra Lula, que não é réu e muito menos foi condenado pela prática de um crime"

Limitado ao exposto.
Cristiano Zanin Martins
 

Pacote de maldades incendiará o país

Por Altamiro Borges

Se for realmente levado à pratica, o pacote econômico anunciado nesta semana pelo golpista Michel Temer e por seu ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, deverá rapidamente convulsionar o Brasil. No seu conjunto, as medidas visam enfrentar a atual crise com um brutal arrocho dos trabalhadores e das camadas médias da sociedade para elevar os lucros dos capitalistas, principalmente dos rentistas. A alta burguesia, que orquestrou o golpe e manipulou os "midiotas", ficará com o bônus; já a ampla maioria da população entrará com o ônus. Só que o pacote de maldades é tão perverso que até setores das elites já temem uma explosão de revoltas nos próximos meses. A velha luta de classes, que alguns pragmáticos imaginavam ter acabado, pode atrapalhar a ambição dos golpistas.

Entre outras maldades, o pacote prevê a criação de um teto para os investimentos na educação, saúde, previdência e seguridade social. A medida fere a própria Constituição Federal, que fixou regras para a destinação de recursos públicos a estes serviços essenciais ao bem-estar da população. O objetivo do retrocesso é eliminar as atuais vinculações obrigatórias de gastos. Caso a crueldade do Judas Temer já estivesse valendo no país, os gastos de 2015 com estas áreas vitais para a sociedade teriam sido de R$ 600,7 bilhões, cerca de metade do R$ 1,16 trilhão contabilizado no período. Os resultados, evidentes, seriam mais filas nos hospitais, menos estudantes nas salas de aula e outras tragédias sociais.

Na entrevista em que anunciou o pacote, o Judas Michel Temer argumentou que "as despesas do setor público estão em trajetória insustentável". Daí a urgência da maldade! O capacho dos rentistas nada falou sobre os gastos exorbitantes com juros da dívida pública, que enriquecem o 1% dos ricaços que vive da especulação financeira. A "austeridade fiscal", tão em moda na Europa devastada, atingiria somente os assalariados e camadas médias da sociedade. Na ocasião, o ministro Henrique Meirelles, queridinho do "deus-mercado", também anunciou que estuda mecanismos para reduzir a carga tributária dos grandes empresários e especuladores.

Aumento da idade para se aposentar 

Além da fixação do teto para os gastos na saúde e na educação, o "presidente interino" reafirmou que pretende fazer uma "profunda" reforma da Previdência Social. Em várias entrevistas, o seu desbocado ministro antecipou que o objetivo seria impor a idade mínima de 65 para a aposentadoria - inclusive para quem já está prestes a se aposentar. Como a iniciativa é explosiva, com efeitos devastadores na própria sustentação do governo golpista e nas eleições deste ano, o setor mais "político" do Planalto evita tratar do tema. Segundo uma notinha marota da Folha, "o governo já tranquilizou a sua tropa de choque no Congresso: só apresentará a reforma da Previdência depois das eleições municipais".

Também já está no forno a proposta que prevê extinguir os direitos fixados na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) - como férias, 13º salário, adicionais, entre outras conquistas históricas. A ideia é ressuscitar uma proposta derrotada do triste reinado de FHC, que previa a prevalência do negociado sobre o legislado. Na entrevista da semana passada, Michel Temer tocou de leve no assunto - também inflamável. Ele, porém, não vacilou em anunciar o fim da política de valorização do salário mínimo, que foi criada por pressão do movimento sindical num acordo firmado com o ex-presidente Lula. A chamada "desindexação do salário mínimo" já havia sido antecipada por Henrique Meirelles num convescote com "investidores" em Nova York, segundo revelou a revista Época


Entrega do pré-sal e outros atentados à soberania


Além destas medidas descaradamente antipopulares, o Judas Temer também anunciou várias ações contra o Estado nacional. "O presidente interino destacou que apoiará projeto aprovado pelo Senado que altera as regras de exploração de petróleo do pré-sal, retirando da Petrobras a exclusividade das atividades e acabando com a obrigação da estatal a participar com pelo menos 30% dos investimentos em todos os consórcios de exploração da camada. O projeto, de autoria do senador tucano José Serra, passou pelo Senado e será avaliado pela Câmara Federal", descreveu, excitado, o entreguista Estadão. A mídia colonizada festejou ainda a decisão de utilizar os recursos do Fundo Soberano, de acelerar o processo de privatização das estatais e de descapitalizar o BNDES. 

A apresentação do pacote de maldades alegrou o chamado "deus-mercado", que exigia medidas duras e imediatas dos seus serviçais no assalto ao Palácio do Planalto. Ela também foi festejada pela mídia rentista, que já tenta embelezar a sinistra figura do Judas Michel Temer. O entusiasmo dos golpistas, porém, é contido. Eles temem que o pacote de maldades gere forte desgaste para o "novo" governo e incentive a ampliação dos protestos de rua. À questão democrática se juntaria a defesa dos direitos ameaçados. Há temores, inclusive, de que uma massiva onda de protestos reverta os votos no Senado no julgamento do "mérito" do impeachment de Dilma, previsto para setembro. Tudo indica que o país viverá momentos de forte tensão social, Os efeitos deste incêndio são imprevisíveis ! 
 

Vítima de golpe, Dilma recupera popularidade, diz pesquisa Ibope

Desde que foi afastado do cargo pelo golpe, a aprovação da presidente Dilma Rousseff já subiu 15 pontos percentuais, segundo o Ibope.

“Dilma passou de 18% para 33% de confiança”, diz Carlos Augusto Montenegro, presidente do Ibope, em declaração publicada na coluna de Maurício Dias, na Carta Capital.

Dilma teve crescimento de 15 pontos comparado com números de duas outras pesquisas anteriores. A primeira, já divulgada, realizada em março, entre os dias 17 e 20, e a segunda, em meados de abril, de 14 a 18.

“As duas mostraram certa estabilidade no porcentual de confiança, mas ainda mantinham extremo o grau de desconfiança dos eleitores. Números da terceira pesquisa, de maio, indicam um impacto forte nos índices “confia”, para cima, e “não confia”, para baixo. A queda da desconfiança é expressiva. Caiu de 76% para 65%. Percentuais ainda preocupantes. Projeta, porém, tendência de queda. O resultado surpreende. Dilma, tudo indica, está em processo de recuperação política. A velocidade do caminho será ditada pelo possível fracasso do governo provisório de Temer”, relata Dias.

De acordo com o presidente do Ibope, uma das explicações é que o índice de confiança subiu a partir das pessoas que consideravam o governo “regular. “Existe o regular positivo. Não se deu atenção a isso. Muita gente veio do regular”, diz Montenegro.

Montenegro ainda fala sobre a relação do grupo de eleitores “criados” pela solidariedade à Dilma. “Ainda não sei em que proporção”, admite. 
 

domingo, 29 de maio de 2016

Campeonato Cearense Sub20 - Floresta conquista título em final inédita do sub 20 cearense

Fundado em 09 de novembro de 1954, no bairro Vila Manuel Sátiro, o Floresta é conhecido por apostar bastante nas categorias de base. Somente em 2015 a equipe se profissionalizou e disputou a Série C cearense conquistando o acesso a  série
B em 2016, onde apesar do certame está sub judice ficou na quarta posição , mas, como o forte do Floresta foi sempre o amador as categorias de base, apesar da profissionalização, o trabalho na formação de atletas continuou e
para coroar este trabalho neste sábado 28,  em uma final inédita no futebol cearense, Floresta e Tiradentes disputaram a taça Salvino Damião Neto, diga- se de passagem uma justa homenagem,  ao  grande goleiro Salvino, Campeão cearense pelo Fortaleza em 1982, 1983 e 1985, e Tetracampeão Paraibano pelo Botafogo/PB. Além do Fortaleza Salvino também jogou no Sport Recife/PÉ Botafogo/PB, Ferroviário, Ceará dentre outros clubes.
Ultimamente antes de alguns problemas de saúde, atuou muitos anos como Preparador de Goleiros do Fortaleza Esporte Clube.
O JOGO
Pelo menos até os vinte primeiros minutos, as duas equipes se estudaram bastante e só após este
período inicial, partiram em busca do gol, porém ainda cautelosos, ambos os clubes buscavam o erro do adversário. 
O goleiro Cesar do Tiradentes com a pressão do clube da Vila Manuel Sátiro passou a ser o maior destaque do Tigre porem, depois de uma boa saída de Cesar, a bola sobrou do pé direito de Léo que não perdoou, mandou uma bomba indefensável, Floresta 1x0. 
O Tigre sentiu o drama, mas seu ataque sentia a falta de seu articulador maior que estava no banco sem condições físicas, Itaitinga. 
Apesar da pressão do tigre, o Floresta ainda era melhor taticamente em campo, e em um dos ataques do tigre o atacante Gaúcho do alvi verde, saiu da sua área com a bola dominada até ao círculo central, onde lançou na direita para
Daniel, e correu para a área adversária, recebeu e na saída de Cesar ampliou o placar no PV 2x0 Floresta, na grande final inédita e assim terminou a primeira etapa.


No retorno do segundo tempo o Tiradentes voltou mais impulsivo porem, o Floresta contra-atacava com bastante perigo Iago diminuiu aos
sete para o Tigre, mas o Floresta reagiu  e Renezito perdeu um penal, o Tigre atacava, mas o esquema defensivo do Floresta muito bem postado segurou a apertada vitória até o apito final do Árbitro.

Apesar do título haver ficado com o Floresta, o Tiradentes de Mozart Neto vendeu caro a derrota, foi um jogo digno de uma grande final.
FLORESTA 2x1 TIRADENTES
Final do campeonato cearense sub 20 2016
Estádio Presidente Vargas
28/05 /2016 15.30h
Arbitragem: Renato Pinheiro, auxiliado por Ramon Machado e Eleutério Marques.
Quarto árbitro:   Felipe Amorim.
Gols: Leo e Gaúcho (FLO) Iago (TIR)
FLORESTA
Tom, Daniel, Claudio, Wagner e Alan Pedro: Iago, Renezito, Léo (Erim (Gregori) e Lucas: Gaúcho e Paulo Victor (Clissman).
Técnico Gilmar Silva
TIRADENTES
Cesar, Davi, Caio, Alan Keven (Mossoró) e Lucas Neres: Junior, (Hugo), Tuloza, Iago e Jonathan: Danilo e Mascote (Wellesson).
Técnico: Mozart Neto

Confere o jogo:











 

Olavo de Carvalho critica impeachment e causa alvoroço na direita brasileira

 
Ícone da nova direita brasileira, até mesmo Olavo de Carvalho reconheceu que processo de impeachment de Dilma foi forjado apenas para blindar a classe política das investigações e favorecer algumas figuras. Declaração revoltou outros conservadores, como Reinaldo Azevedo, da Veja

Desde que Eduardo Cunha (PMDB-RJ) aceitou o pedido de impeachment de Dilma Rousseff em dezembro de 2015, a legitimidade do processo é questionada de várias formas. Cunha demonstrou ter agido em retaliação ao PT depois que a legenda votou pela continuidade do processo contra ele no Conselho de Ética da Casa.

Ao mesmo tempo em que os interesses escusos por trás do impeachment eram denunciados, a oposição ao governo Dilma defendia a tese de que houve crime de responsabilidade fiscal e, portanto, não seria plausível falar em armação e nem em golpe.

Nesta segunda-feira, porém, uma gravação revelou que Romero Jucá (PMDB-PE), ex-ministro do Planejamento (durou 12 dias no cargo) de Temer, afirmou que o impeachment de Dilma Rousseff foi pensado como uma maneira de barrar as investigações da Lava Jato.

Após a divulgação do áudio de Jucá, o reconhecimento de que o impeachment de Dilma foi forjado partiu de quem menos se esperava: Olavo de Carvalho, considerado uma espécie de ícone da nova direita brasileira.

“Eis aqui [link para áudio de Jucá] a prova de que o impeachment, amputado de todo o combate anticomunista, foi criado para defender a classe política apenas. Não o Brasil. Kims e Janaína Paschoais jamais compreenderão a que serviram. Mas Reinaldo Azevedo compreende – e gosta”, escreveu em sua página oficial no Facebook.

“Os melhores líderes do movimento pró-impeachment sabiam disso desde o começo. O ingresso de Bicudos e Reales na área só serviu para fortalecer a hegemonia em troca da remoção da Dilma, uma migalha jogada aos cãezinhos. Quanto de esforço mental certos fulanos ainda precisarão fazer para entender que o projeto Jucá FOI realizado, que nisso consistiu o impeachment e nisso consiste, ao menos em parte, o governo Temer?”, continuou.

“O escândalo não é a presença dele no ministério. É a trama toda que ele planejou com o tal Machado, a qual foi realizada, continua em vigor e não será abolida pela demissão do ministro”, concluiu.

Citado, o também conservador Reinaldo Azevedo, blogueiro da Veja, demonstrou irritação com as declarações de Olavo de Carvalho e sugeriu que seu companheiro de ideologia estaria sendo financiado para trair a causa do golpe. “Quem paga Olavo de Carvalho para ele atacar expoentes da tese pró-impeachment?”, disparou.

Reinaldo sugeriu ainda que Olavo seria um esquerdista infiltrado na direita. “Uma questão me intriga: a quem serve Olavo de Carvalho? Quem o financia? A quais interesses se subordina? Seria Olavo a peça mais exótica e improvável jamais produzida pela mentalidade criminosa de esquerda?”, publicou o blogueiro.

sábado, 28 de maio de 2016

Temer acaba com o Minha Casa, Minha Vida


Com novo nome e sem subsídios para famílias de baixa renda, programa habitacional praticamente chega ao fim; o governo interino de Michel Temer (PMDB) decidiu acabar com os subsídios concedidos aos mutuários mais pobres do Minha Casa Minha Vida; o programa deixará de receber recursos do Tesouro Nacional, para subsidiar as famílias enquadradas na faixa 1 (renda de até R$ 1.800) e na faixa 2 (até R$ 3.600); além disso, o programa, uma das marcas dos governos Lula e Dilma, mudará de nome; a terceira etapa do Minha Casa está sendo totalmente reformulada pelo Ministério das Cidades e deverá ser relançada com uma meta menor, de até 1,5 milhão de unidades nos próximos três anos, metade do que foi prometido pela presidente Dilma Rousseff em 2014; o "relançamento" do programa, como política habitacional do governo Temer, só ocorrerá se o afastamento definitivo da presidente for aprovado pelo Senado, para evitar atritos com parlamentares; a senadora Gleisi Hoffmann (PT) criticou o corte no programa: "O subsídio é a essência do programa. Além de retirar das pessoas o acesso à moradia será um desserviço ao desenvolvimento da economia local. O programa gera milhares de empregos. É para isso que está servindo o impeachment"

O governo interino de Michel Temer (PMDB) decidiu acabar com os subsídios concedidos aos mutuários mais pobres do Minha Casa Minha Vida. O programa habitacional deixará de receber recursos do Tesouro Nacional, repassados pela União a fundo perdido, para subsidiar as famílias enquadradas na faixa 1 (renda de até R$ 1.800) e na faixa 2 (até R$ 3.600). Além disso, o programa, uma das marcas dos governos Lula e Dilma, mudará de nome. Michel Temer está decidido a não manter as marcas da gestão anterior, consideradas estratégias de marketing politico.

Em 2015, o Tesouro desembolsou um total de R$ 11,8 bilhões em subsídios para essas duas faixas. Neste ano, relatou o ministro Henrique Meirelles a empresários da construção civil, somente estão assegurados repasses para as contratações do Minha Casa já realizadas. O montante gira em torno de R$ 3,5 bilhões. A redução dos subsídios faz parte do pacote de medidas do ajuste fiscal anunciado pelo ministro na última terça-feira.

Diante das restrições no Orçamento da União, a terceira etapa do Minha Casa Minha Vida está sendo totalmente reformulada pelo Ministério das Cidades e deverá ser relançada com uma meta menos ousada, de até 1,5 milhão de unidades nos próximos três anos. A presidente afastada, Dilma Rousseff, prometeu 3 milhões de residências às vésperas da campanha presidencial em 2014.

A nova faixa de renda intermediária (entre R$ 1.800 e R$ 2.300), que nem saiu do papel, será abandonada. Dilma, segundo interlocutores, insistiu na criação desta categoria, diante da escassez de recursos da União, para continuar doando casas na faixa 1, que encolheu — mesmo com pareceres contrários da Fazenda, da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil.

O "relançamento" do programa, como política habitacional do governo Temer, só ocorrerá se o afastamento definitivo da presidente for aprovado pelo Senado. As mudanças estão sendo discutidas de maneira reservada no governo, para evitar atritos com parlamentares, diante da interinidade de Temer.

Procurada, a assessoria de Henrique Meirelles confirmou o encontro com os empresários, mas evitou falar sobre as mudanças no Minha Casa, atribuição de outra pasta. Em nota, o Ministério das Cidades reafirmou o compromisso do atual governo com o programa:

“O Ministério das Cidades nunca alterou o compromisso com a continuação e prioridade do Programa Minha Casa Minha Vida, sem qualquer interrupção. Desde que assumiu a pasta, o ministro Bruno Araújo determinou aos secretários do ministério que fizessem um levantamento de todos os programas (...) Com base nesses dados, serão feitos aprimoramentos no programa, com cautela e sem paralisação”.

A senadora Gleisi Hoffmann (PT) criticou o corte no programa.

"O Minha Casa Minha Vida é um dos programas de maior impacto na vida da população mais pobre. O subsídio é a essência do programa. Além de retirar das pessoas o acesso à moradia será um desserviço ao desenvolvimento da economia local. O programa gera milhares de empregos.
 
É para isso que está servindo o impeachment", disse.
 

Lucas, do Boavista, é acusado de estupro coletivo contra menina de 16 anos

Meia, de 20 anos, tinha relacionamento com a jovem, que foi estuprada na casa dele
 

Um dos crimes que mais chocou o Brasil nos últimos tempos tem, segundo a Polícia, um jogador de futebol como um dos principais envolvidos. O meia Lucas, do Boavista, é acusado de participar do estupro coletivo contra uma menina de 16 anos, no Rio de Janeiro, durante o último fim de semana, ao lado de outros 30 homens. Ao lado dele, outros três agressores já foram identificados, sendo que dois deles tiveram sua prisão preventiva solicitada.

De acordo com investigações policiais, Lucas mantinha um relacionamento com a jovem havia três anos. A menor relatou ter ido a casa do jogador na noite do último sábado (21) e afirmou ter sido dopada, só recobrando a consciência no dia seguinte, depois do abuso, já nua, ferida e cercada por dezenas de homens fortemente armados. Ela só voltou para casa na terça-feira.

O caso ganhou repercussão nas redes sociais com a divulgação de vídeos e fotos do crime, por parte dos próprios agressores. Na noite desta sexta-feira, Lucas prestou depoimento na Delegacia de Repressão a Crimes de Informática. Ele chegou acompanhado de um amigo e de seu advogado, que garantiu não ter havido estupro. O jogador não quis falar com a imprensa.

 
Lucas é jogador do elenco profissional do Boavista desde 2014, quando foi elevado ao status de profissional. Atleta habilidoso e considerado promissor, o meia franzino e de apenas 1,66m de altura chamou a atenção pela velocidade dentro de campo e não demorou a ganhar espaço no Verdão de Saquarema. Chegou a disputar alguns jogos do Campeonato Carioca, mas não fazia parte dos planos para a sequência da temporada, mesmo tendo contrato até dezembro.

O atleta chegou a ser apadrinhado pelo holandês Clarence Seedorf, ex-jogador do Botafogo, que abraçou um projeto no time sub-17 do Boavista, em fins de 2013. Na altura, Lucas era um dos destaques da equipe. Depois de três temporadas no time principal, porém, pode ter tido sua carreira abreviada pelo crime. A diretoria do clube da Região dos Lagos ainda aguarda para se envolver juridicamente no caso, mas deverá rescindir o contrato de Lucas. Pelo clube, ele tem 18 jogos e dois gols marcados. 
 

sexta-feira, 27 de maio de 2016

Marcela Temer ataca Dilma no Facebook

Esposa do presidente interino Michel Temer, Marcela Temer, usou sua página pessoal no Facebook para ironizar e atacar a presidente afastada Dilma Rousseff; na postagem, a "bela, recatada e do lar", como foi retratada pela revista Veja, pergunta: "Será que a Dilma já encaminhou o seguro desemprego?". "Ahhh esqueci que a querida foi demitida por justa causa, Justíssima Causa !", postou em seguida

A esposa do presidente interino Michel Temer, Marcela Temer, usou sua página pessoal no Facebook para ironizar a presidente afastada Dilma Rousseff.

Na postagem, a "bela, recatada e do lar", como foi retratada em uma matéria da revista Veja, pergunta se "Dilma já encaminhou o seguro desemprego". "Ahhh esqueci que a querida foi demitida por justa causa, Justíssima Causa !", escreveu em seguida.

Com menos de uma hora de postagem, o ataque de Marcela Temer contra Dilma já contabilizava mais de 3,4 mil comentários.



http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/234807/Marcela-Temer-ataca-Dilma-no-Facebook.htm

PMDB, PSDB, DEM e SD - MBL foi financiado por partidos em atos pró-impeachment

Áudios de um dos coordenadores nacionais do movimento e de membro da Juventude do PSDB-RJ mostram ligação financeira entre entidade e siglas partidárias

Movimento Brasil Livre (MBL) recebeu apoio financeiro de partidos como o PSDB, PMDB, DEM e Solidariedade para organizar manifestações pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). A informação é confirmada por áudios e foi noticiada nesta sexta-feira pelo portal de notícias Uol. 

Quando fundada, em 2014, a entidade civil se definia como apartidária e sem qualquer tipo de ligações financeiras com legendas políticas. Tanto no site, como nos perfis de redes sociais do movimento, há campanhas para conseguir ajuda financeira das pessoas. Pelo menos a partir deste ano, porém, MBL recebeu dinheiro de partidos.

O apoio financeiro teria vindo através da impressão de panfletos e uso de carros de som pelo PMDB e o Solidariedade e de dinheiro para financiar lanches e aluguel de ônibus para caravanas pela Juventude do PSDB. Além disso, MBL teria contado com "máquina partidária" do DEM.

Em uma gravação de fevereiro de 2016, um dos três coordenadores nacionais do movimento, Renan Antônio Ferreira dos Santos, disse que tinha fechado com partidos políticos para divulgar protestos de 13 de março usando "as máquinas deles também". O áudio faz parte de uma conversa por meio do aplicativo Whats App dele com uma colega do MBL.

"O MBL acabou de fechar com PSDB, DEM, PMDB uma articulação para eles ajudarem e também com a força sindical, que é o Paulinho, né, para divulgar o dia 13 usando as máquinas deles também. Enfim, usar uma força que a gente nunca teve e foi o MBL que montou isso", diz Renan.

"A gente está costurando agora com todos eles para ter o impeachment, a gente está em outra, a gente está realmente causando problemas para a Dilma", completa.

Por meio de nota divulgada pelo Uol, o coordenador confirma a autenticidade da gravação. Ele também informa que o comitê do impeachment contava com lideranças de vários partidos, entre eles, DEM, PSDB, SD e PMDB.

"As manifestações não são do MBL. 13 de Março pertence a todos os brasileiros, e nada mais natural que os partidos de oposição fossem convidados a usar suas redes de divulgação e militância para divulgar a data. Não houve nenhuma ajuda direcionada ao MBL. Pedimos apenas que divulgassem com toda energia possível. Creio que todos o fizeram", diz o texto. 

Partidos

As siglas citadas têm versões distintas para explicar a forma desse apoio. O PMDB teria custeado impressão de panfletos para os atos de 13 de março. O presidente da Juventude do partido, Bruno Júlio, afirmou que o material foi pago pela legenda e entregue ao movimento, que teria distribuído em todo o País.


"O MBL auxiliou na logística, distribuindo os panfletos e colando cartazes, mas a Fundação Ulysses Guimarães pagou porque se tratava de uma campanha nossa, da Juventude do PMDB, que nós encampamos", diz. A assessoria de imprensa da Fundação, porém, nega custeio. 

A assessoria do secretário-executivo do Programa de Parcerias e Investimentos (PPI) do governo de Michel Temer (PMDB), Moreira Franco, disse que o pagamento não aconteceu e afirmou que nem Moreira Franco nem o PMDB trabalharam em parceria com o MBL. Já o MBL não confirmou o custeio dos panfletos, disse apenas que o PMDB fazia parte da comissão pró-impeachment.

A assessoria de imprensa do Solidariedade confirmou a parceria por meio de nota."O apoio do Solidariedade ao MBL foi com a convocação da militância para as manifestações do impeachment, carro de som nos eventos e divulgação dos atos em nossas redes", diz o texto divulgado pelo Uol.

O DEM, por sua vez, disse que atuou em conjunto com o MBL, mas negou qualquer tipo de ajuda financeira ou apoio material ao movimento. "O Democratas se uniu aos movimentos de rua em favor do impeachment. Não houve nenhum tipo de apoio financeiro, apenas uma união de forças com os movimentos de rua, dentre eles o MBL", informa a nota.

PSDB

Outro áudio sugere "parceria" entre o PSDB e o MBL. Na gravação, o presidente da Juventude do PSDB do Rio de Janeiro, Ygor Oliveira, diz a colegas de legenda que a parceria foi firmada entre ele e entre Bernardo Sampaio, um dos coordenadores do movimento.

"Fizemos um projeto de a JPSDB captar com amigos colaboradores o valor referente a hospedagem, alimentação no translado, entre outras despesas, e o MBL chegar com o ônibus", diz Ygor na conversa.

"O Bernardo conseguiu captar 50% do valor envolvido no ônibus e ficou pendente 50% dos valores que precisava para alimentaçao e hospedagem. Além disso, o Bernardo também conseguiu ns ajudar com alimentação, com kit lanche pra viagem", ele completa. 

Ygor confirmou ao Uol a autenticidade da mensagem, mas disse que a "parceria" acabou por não se concretizar. "Isso foi um rascunho de uma parceria, que acabou não dando certo", afirmou.
Segundo ele, essa foi a primeira tentativa de parceria entre a JPSDB e o MBL, não houver nem vai haver outras.

Já o MBL confirmou a "aproximação ao PSDB", mas não informou se esse apoio se concretizou. "o MBL não criminaliza a política nem os políticos. A aproximação com as lideranças (políticas) foi fundamental para pavimentar o caminho do impeachment", disse Renan Santos por meio de nota.

←  Anterior Proxima  → Inicio

Pacatuba Em Foco

Ouça-nos !

Agenda de Jogos da Semana


Taça Fares Lopes
Segunda-Feira, 14, 15h30
Floresta x Caucaia - PV

Campeonato Brasileiro A
Quarta-Feira, 16, 20h00
Fortaleza x Flamengo - Castelão

Campeonato Brasileiro A
Sábado, 19, 17h00
Fortaleza x Grêmio - Castelão

Campeonato Cearense C
Domingo, 20, 15h30
Pacatuba x Verdes Mares - Domingão

Mais Acessadas

Total de Transeuntes

Votar ao Topo