Tecnologia do Blogger.

APEOC

Postagens Populares

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate another link velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur.

Arquivo do blog

Categories

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Pages

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Unordered List

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  • Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  • Vestibulum auctor dapibus neque.

PF pede buscas contra Marun, mas Raquel Dodge e Fachin negam

O ministro de Temer é investigado por envolvimento no esquema de fraudes em registros sindicais no Ministério do Trabalho

A Polícia Federal pediu ao ministro Edson Fachin, relator da operação Registro Espúrio no Supremo Tribunal Federal, para realizar busca e apreensão em endereços de Carlos Marun, secretário de Governo de Michel Temer. 

De acordo com os investigadores, as buscas tinham o objetivo de avançar na apuração da relação entre Marun e a organização criminosa que cobrava propina para emitir registros sindicais no Ministério do Trabalho. O caso foi revelado pelo jornal Folha de S. Paulo.

Ao negar o pedido, Fachin acolheu a recomendação da procuradora-geral da República, Raquel Dodge. Segundo ela, ainda não há elementos que comprovem a participação de Marun nos crimes investigados.

Ao solicitar busca contra Marun e sua chefe de gabinete, Vivianne Melo, a PF citou conversas interceptadas com alvos da operação que apontam para a participação do ministro. Segundo os investigadores, os diálogos mostram que ele valia de sua posição e cargo político para solicitar registros sindicais a entidades de seu interesse. 

De acordo com os relatos da mídia, a PF afirma que Marun estaria atuando em favor do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias e Cooperativas de Carnes e Derivados, Indústrias da Alimentação de São Gabriel do Oeste (Sintrael), que é do Mato Grosso do sul, base eleitoral do ministro. 

Segundo a Folha de S. Paulo, os investigadores registraram que, em 23 de maio, Júlio de Souza Bernardo, chefe de gabinete do Ministério do Trabalho preso nesta quinta-feira 5, enviou uma mensagem a Renato Araújo Júnior, ex-coordenador de Registro Sindical do Ministério do Trabalho e também detido, na qual pediu que um despacho no Diário Oficial da União fosse revertido para atender a um pedido de Marun. 

O despacho determinava a retirada do termo "cooperativas" do Sintrael e excluía a cidade de São Gabriel da base territorial do Sindicato Estadual dos Trabalhadores Celetistas nas Cooperativas no Mato Grosso do Sul (Sintracoop-MS). 

Ex-aliado de Eduardo Cunha, Carlos Marun assumiu a Secretaria de Governo no fim do ano passado, após a saída do tucano Antonio Imbassahy do cargo. Ele ficou marcado por dançar em comemoração ao fato de a Câmara ter barrado uma acusação contra Temer no âmbito da delação da JBS. Ele também apresentou um relatório na CPI que investigava o caso no qual pediu o indiciamento de Rodrigo Janot, responsável por apresentar duas denúncias contra o atual presidente. 

Operacão Registro Espúrio

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira a terceira fase da operação Registro Espúrio, que investiga um esquema de cobrança de propinas para a concessão de registros sindicais no Ministério do Trabalho, comandado pelo PTB. Por decisão de Edson Fachin, o ministro da pasta, Helton Yomura, foi afastado. Os policiais também cumprem mandado de busca e apreensão no gabinete do deputado federal petebista Nelson Marquezelli.

Ao todo, foram expedidos pelo Supremo 10 mandados de busca e apreensão e 3 mandados de prisão temporária, em Brasília e Rio de Janeiro. Além do PTB, o Solidariedade, que também possui influência no ministério, além de centrais sindicais, estão no centro das apurações.

O Ministério do Trabalho tem sido alvo do STF desde o início do ano.

Indicada ao cargo por seu pai Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB, a deputada Cristiane Brasil foi impedida de assumir a pasta por ter sido condenada em ações trabalhistas. 

Cristiane Brasil foi alvo da segunda fase da operação da PF, realizada em maio. A deputada foi alvo de busca e apreensão em seus endereços. Outros petebistas atingidos pelas investigações da PF são o próprio Jefferson e o deputado Jovair Arantes (GO).

O deputado Paulinho da Força (SD-SP), líder da Força Sindical, também é investigado. Após assumir o cargo, Yomura atacou a Organização Internacional do Trabalho (OIT), referência na área, por incluir o Brasil em uma lista suja de países com graves violações trabalhistas. Em genebra, o então ministro afirmou que a OIT tinha motivações "político-ideológicas".

←  Anterior Proxima  → Inicio

FanPage do Pacatuba Em Foco

Mais Acessadas

Total de visualizações de página

Votar ao Topo