Tecnologia do Blogger.

APEOC

Postagens Populares

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate another link velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur.

Arquivo do blog

Categories

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Pages

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Unordered List

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  • Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  • Vestibulum auctor dapibus neque.

COMO LIDAR COM O COMPARTILHAMENTO DE IMAGENS ÍNTIMAS POR ADOLESCENTES

Casos de “sexting” aumentam progressivamente entre os jovens.

Em 2014, dos 1.225 pedidos de ajuda atendidos pela Safernet, 222 eram relacionados ao sexting – nome dado ao ato de enviar imagens de nudez e sexo pelo celular sem consentimento. Isso representa um aumento de 120% em relação aos casos registrados no ano anterior. Mas por que essa prática vem crescendo, principalmente junto aos adolescentes?

De acordo com a psicóloga Juliana Cunha, coordenadora do Helpline da Safernet, a aposta é na facilidade de acesso à tecnologia e no crescimento da Internet móvel. Não é uma novidade: já havia muitos casos de fotos vazadas em sites de Internet. Mas esses fatores certamente ajudaram a disseminar os nudes, criando oportunidades onde antes não haviam, afirma ela.

A exposição do próprio corpo na adolescência está relacionada ao desenvolvimento sexual, agora levando-se em conta que vivemos em um mundo on-line. Nessa fase, os adolescentes exploram o próprio corpo, e exibir e observar é uma fonte de prazer. O corpo muda muito rapidamente, eles sentem vontade de registrar”, diz ela. “Às vezes, essas fotos não são tiradas com o objetivo de ser compartilhadas.

Porém, se isso é uma forma de expressão de desenvolvimento da sexualidade, como lidar com essas situações? “É natural os pais terem dificuldades de entender a sexualidade dos filhos, principalmente dos mais precoces. Para os adolescentes, a questão do compartilhamento de fotos é algo mais natural. Alertar para as consequências é importante, mas coibir é pouco funcional”, afirma Juliana. A psicóloga diz que é preciso ter cautela, principalmente quando se fala de menores de idade. Tem de haver um equilíbrio entre liberdade e proteção, diz ela. É importante criar condições de proteção.

Ela explica que, para decidir tirar essas fotos, é preciso muita maturidade. Tem que ser uma escolha consciente, inclusive tendo em mente as possíveis consequências. Essas imagens podem viralizar e ser vistas por colegas da escola e familiares, causando constrangimentos. Juliana afirma que existem casos de jovens expostos que acabam tendo que mudar de escola ou até mesmo de cidade. Muitas vezes, o que acontece é um julgamento moral, em que se joga a culpa em cima da vítima, causando sofrimento em casa e na escola, diz ela

VINGANÇA – Um dos problemas mais sérios relacionados ao sexting é o chamado revenge porn. É quando há o vazamento de fotos por motivos de vingança, normalmente com fundo passional, fruto da ruptura de relacionamentos. Existem também casos de chantagem, em que a pessoa de posse das fotos chantageia a vítima, pedindo mais imagens sob a ameaça de divulgar as que já tem, explica Juliana.

Ela também esclarece que o sexting é hoje um problema de gênero. “Tanto meninos como meninas produzem e compartilham imagens íntimas, mas são as mulheres quem mais sofrem e pedem ajuda. Em 2014, 81% dos casos atendidos as vítimas eram mulheres, contra 16% de homens e 3% não identificados”.

PORNOGRAFIA INFANTIL É CRIME – Quando a vítima é menor de 18 anos, o caso é de crime de pornografia infantil. Não é só enviar: basta possuir fotos de menores para configurar a infração, diz ela. E o problema é que nem sempre há o entendimento por parte dos mais jovens de que eles podem estar cometendo um crime.

A solução, de acordo com ela, passa necessariamente pela educação. A escola pode ser a mediadora dos casos. E é importante agir rapidamente. Assim que souber de um vazamento, os educadores devem reunir os envolvidos para retirar as fotos da Internet imediatamente, antes que elas se espalhem. Quando o diálogo se esgota, a saída é levar o caso ao Ministério Público”, diz ela.

O Helpline da Safernet orienta pais, crianças e adolescentes em casos relacionados ao sexting. O atendimento pode ser feito por chat ou por e-mail saiba mais clicando aqui.

Dicas:

• Sempre pense duas vezes antes de enviar uma foto íntima. Evite fazer por impulso;

• Está em dúvida? Não envie é melhor do que se arrepender mais tarde;

• Se assim mesmo resolver fazer, desative o backup automático do seus dados. Isso impede que uma cópia seja feita sem que você perceba;

• Nunca envie por e-mail ou por redes sociais. Evite guardar fotos em sites;

• Tenha sempre senhas seguras (leia mais).

• Compartilhar nudes dos outros, sem consentimento, é crime!

Evolução dos pedidos de ajuda no casos de “sexting”

O gráfico abaixo mostra o aumento progressivo do casos relacionados ao sexting que foram atendidos pelo Helpline da Safernet desde 2007.




←  Anterior Proxima  → Inicio

FanPage do Pacatuba Em Foco

Mais Acessadas

Total de visualizações de página

Votar ao Topo