Tecnologia do Blogger.

APEOC

Postagens Populares

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate another link velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur.

Arquivo do blog

Categories

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Pages

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Unordered List

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  • Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  • Vestibulum auctor dapibus neque.

Absolvida por Moro, Cláudia Cruz agora é condenada em 2ª instância

Em maio de 2017, o juiz Sergio Moro decidiu absolver Cláudia Cruz, esposa de Eduardo Cunha, no âmbito de um processo da Lava Jato por lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Moro apenas bloqueou cerca de 176 mil francos suíços de uma conta no exterior e deu um puxão de orelha na jornalista pelos gastos de valores vultosos em lojas de grife e viagens internacional, mas entendeu que ela não sabia que a origem dos recursos era ilícita.


Agora, a sentença de Moro foi reformulada pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que anunciou nesta quarta (18) que Cláudia foi condenada por não ter declarado o dinheiro às autoridades competentes. Com isso, a esposa de Cunha ainda conseguiu, na segunda instância, desbloquear o valor sequestrado.

Apesar da condenação em segundo grau, Cláudia Cruz está longe de ter a prisão decretada. Isso porque os desembargadores entenderam por bem impor 2 anos e 6 meses de reclusão em regime inicialmente aberto, que depois será substituído por uma pena restritiva de direitos (como serviços comunitários, por exemplo).

Diferente de Moro, a 8ª Turma do TRF-4 não viu provas de que os recursos na conta no exterior, de fato, eram fruto "de ilícitos perpetrados anteriormente" pelo deputado cassado. 

Ainda de acordo com a assessoria do TRF-4, no processo foi reformada a sentença de Moro em favor da absolvição do empresário português Idalécio de Castro Rodrigues de Oliveira, que agora foi condenado a 12 anos e 8 meses por corrupção ativa e lavagem.

"(...) também apelaram o ex-diretor da Petrobras Jorge Luiz Zelada e o lobista João Augusto Rezende Henriques. A 8ª Turma deu provimento ao apelo do Ministério Público Federal (MPF) e aumentou a pena de Zelada de 6 anos para 8 anos, 10 meses e 20 dias por crime de corrupção passiva, com base no pedido de recálculo feito pelo MPF. Henriques, condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, teve a pena aumentada de 7 anos para 16 anos, 3 meses e 6 dias de reclusão, porque o colegiado entendeu que houve concurso material, quando as penas são somadas, e não concurso formal, quando os crimes ficam associados, com uma pena maior para o segundo."

Ainda cabem recursos de embargos de declaração e de embargos infringentes no TRF-4.

←  Anterior Proxima  → Inicio

FanPage do Pacatuba Em Foco

Mais Acessadas

Total de visualizações de página

Votar ao Topo