Tecnologia do Blogger.

APEOC

Postagens Populares

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate another link velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur.

Arquivo do blog

Categories

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Pages

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Unordered List

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  • Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  • Vestibulum auctor dapibus neque.

Participe pelo Whatsapp 85 988 621 206

Página Musical - Pablo Martins, Morgado, NaBrisa, Baviera cantando: Você Vai Entender



Você Vai Entender - Pablo Martins, Morgado, NaBrisa, Baviera

Eu me esquivei de todas marteladas
Entre todas opções tô na mais arriscada 
Meus irmãos na luta iluminando cada passo 
E mesmo quando me sentia só, havia alguém ali 
Eu peço proteção a todos os meus 
Ouço reclamações e o mundo continua igual 
A força que eu peço a ti 
A calma que eu peço a ti 
A benção que eu peço a ti 
(Ó Deus eu sei que cê vai entender) 

(Morgado) 

Ó Deus que palhaçada tens ai pra mim? 
Que desapego vou ter que aprender? 
O que é que mais vou precisar passar? 
Quem mais vou precisar esquecer? 
Eu tô Morgado, tô meio deprê 
E se te ofende quando eu fervo se eu escuto um papo errado 
É que tá foda de resolver tudo que tem rolado 
Manda o teu papo e se adianta brow 

(NaBrisa) 

Redescobrindo meu eu 
Eu perguntei para Deus 
Porque me deu o livre arbítrio de escolher o que é meu 
Porque o senhor me escolheu? 
Se quem tinha que escolher era eu 
Se carregava ou não o fardo de ter que ser um dos seus 
Não sou rosa, não sou pura 
Não sou dele, não sou sua 
Meu caminho tem mais espinhos que a própria rosa nua 
Na rua vago me fazendo perguntas 
Puxo, paro, e penso 
A vida curta, a chance é única 
De fazer a diferença ou então ser mais uma 
Olhei pro céu e falei: 
“Yeshua, Yeshua, porque todo esse talento 
Se porra, ninguém me escuta 
Atura o surta, entrei no jogo mas não foi pra disputa 
Mas não vou abaixar a cabeça pra nenhum filha da puta 
Que me julga puta pelas vestes e não sabe da luta 
Da força de vontade, que um dia ultrapassa a lua 
Esses versos são sua bula 
Babilônia já caiu irmão 
Tua prata não é porra nenhuma 
Prefiro teu coração, jão 

(Morgado) 

Ó Deus que palhaçada tens ai pra mim? 
Que desapego vou ter que aprender? 
O que é que mais vou precisar passar? 
Quem mais vou precisar esquecer? 
Eu tô Morgado, tô meio deprê 
E se te ofende quando eu fervo se eu escuto um papo errado 
É que tá foda de resolver tudo que tem rolado 
Manda o teu papo e se adianta brow 

(Baviera) 

Tem noite que eu nem durmo 
Só peço a Deus progresso aos meus 
Rumo ao topo do topo do jogo 
Luto muito mano, mas ainda é pouco 
Vamos a vida é um sopro e tudo passa 
O que fica é seu legado 
Faça algo concreto ou vire fumaça 
Assumo, sou tão focado que eu nem fumo 
Só verso, nem durmo, e o vizinho reclama do barulho braço 
É fácil falar do bagulho 
Se eu fosse famoso cê comprava ingresso, certo 
Pra escutar esse mermo barulho 
Que hoje eu faço com orgulho 
O que eu passo no mundo eu expresso tudo nos versos 
E se Deus não quisesse que nascesse mudo 
Certo pelo certo né mano 
Sigo cantando, musicando a vida 
Eu juro, até meu último suspiro vai sair rimando 
Eles querem eu cego e surdo 
Nesse mar que eu navego 
A vários anos e não afundo nesse oceano de ego 
Traga paz que eu planto e rego 
Quero mais pelo o que eu prego 
O sistema quer você burro, seja martelo e não prego 
Avesso de tudo, não atendo a demanda, encomenda 
É fardo que eu carrego 
Pássaro preso em gaiola não canta, lamenta 
Eu vou voar pelo mundo 

(NaBrisa) 

Tu pode até tentar tirar minha razão 
Tu pode me pisar, e evitar minha canção 
Mas tu não pode evitar que eu toque seu coração 
Tu não pode calar o grito de uma geração



←  Anterior Proxima  → Inicio

FanPage do Pacatuba Em Foco

Mais Acessadas

Votar ao Topo