Médica do trabalho “mela” conspiração para arquivar morte do reitor ~ Pacatuba Em Foco
Tecnologia do Blogger.

APEOC

Postagens Populares

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate another link velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur.

Arquivo do blog

Categories

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Pages

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Unordered List

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  • Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  • Vestibulum auctor dapibus neque.

Futebol Ao Vivo

Futebol Ao Vivo

Participe pelo Whatsapp 85 988 621 206

Médica do trabalho “mela” conspiração para arquivar morte do reitor



Esta semana, a Justiça (sic) de Santa Catarina encerrou o caso da morte do reitor da Universidade federal do Estado, Luiz Cancellier, determinando o arquivamento do inquérito policial sobre o caso, a pedido do Ministério Público de Santa Catarina.

A Delegada que mandou prender o reitor, autoritariamente, a ex-lavajatista Érika Marena, censuradora de jornalistas, já está fora do estado, promovida para Superintendente da PF em Sergipe.

Estaria acabado o caso, mas uma médica acabou colocando uma trava na conspiração do silêncio que se fez em torno deste caso bárbaro, segundo o site dos Jornalistas Livres:

(…)uma médica do trabalho do Ambulatório de Saúde do Hospital Universitário notificou a morte de Cancellier ao Ministério da Saúde como fruto de assédio, humilhação e constrangimento moral relacionados ao trabalho. Com a notificação, o suicídio do reitor fica tipificado como acidente do trabalho e passar a constituir um importante instrumento para responsabilizar o Estado brasileiro pela sua morte.

A médica Edna Maria Niero, 55 anos, coordenadora da equipe do Ambulatório de Saúde do Trabalhador do Hospital Universitário da instituição não teve “nenhuma dúvida” do nexo entre o suicídio do reitor e a sua prisão arbitrária: “Quando foi violentamente alijado do local onde atuava no auge da sua gestão, o reitor foi também arrancado de sua própria vida”.

Abalos emocionais do tipo que e ele sofreu estão incluído na lista de doenças de notificação compulsória do Ministério da Saúde como causas da morte de trabalhadores.

Embora sem uma atitude corajosa do Ministério Público ou do Judiciário o laudo da Dra. Niero não vá levar a um processo criminal, é base para um processo civil de responsabilização do Governo brasileiro pelo suicídio.

←  Anterior Proxima  → Inicio

FanPage do Pacatuba Em Foco

Mais Acessadas

APEOC

SERIPAN

RADIOSNET