PADILHA PRESSIONOU POR SEGÓVIA APÓS DESCOBERTA DO BUNKER DE GEDDEL ~ Pacatuba Em Foco
Tecnologia do Blogger.

APEOC

Postagens Populares

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate another link velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur.

Arquivo do blog

Categories

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Pages

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Unordered List

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  • Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  • Vestibulum auctor dapibus neque.

Futebol Ao Vivo

Futebol Ao Vivo

Participe pelo Whatsapp 85 988 621 206

PADILHA PRESSIONOU POR SEGÓVIA APÓS DESCOBERTA DO BUNKER DE GEDDEL

Poucas horas depois que a Polícia Federal anunciou a descoberta de R$ 51 milhões em dinheiro em um apartamento alugado por Geddel Vieira Lima, o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, pressionou Michel Temer para trocar o comando da PF, então chefiada por Leandro Daiello; na cúpula da PF, as articulações de Padilha foram compreendidas como se ele estivesse com receio de onde as investigações poderiam chegar; pressão do ministro da Casa Civil em prol do delegado Fernando Segóvia, ligado a José Sarney, irritou o ministro da Justiça, Torquato Jardim, que inicialmente defendia o nome de Rogério Galloro; será o ato final do roteiro descrito por Romero Jucá de "estancar a sangria"?


A nomeação do delegado Fernando Segovia para comandar a Polícia Federal foi pessoalmente patrocinada por Eliseu Padilha, ministro da Casa Civil de Michel Temer, apenas horas depois de a Polícia Federal ter encontrado R$ 51 milhões em um apartamento na Bahia atribuídos ao ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB), na maior apreensão de dinheiro em espécie da história. 

Segundo reportagem de Camila Matoso e Marina Dias, da Folha de S. Paulo, na cúpula da PF, as articulações de Padilha foram compreendidas como se ele estivesse com receio de onde as investigações poderiam chegar. 

A pressão do ministro da Casa Civil em prol de Segóvia irritou o ministro da Justiça, Torquato Jardim, que inicialmente defendia o nome de Rogério Galloro -número dois da PF- para o lugar de Leandro Daiello.

Nos bastidores, o ministro da Justiça explicou que seu recuo se devia à grande especulação para nomear Segóvia e acertou a permanência de Daiello para que isso não ocorresse.

Segundo auxiliares de Temer, porém, o presidente havia decidido por Segóvia após ter sido aconselhado por diversos aliados políticos que esperavam uma mudança de perfil da PF no comando das investigações.

Fernando Segóvia foi superintendente da PF no Maranhão e é ligado ao ex-presidente José Sarney, que também apelou junto a Temer por sua nomeação.

←  Anterior Proxima  → Inicio

FanPage do Pacatuba Em Foco

Mais Acessadas

APEOC

SERIPAN

SOARTE

RADIOSNET