“Bandido bom é bandido morto”, diz deputado réu no STF e condenado por desvio de dinheiro público ~ Pacatuba Em Foco
Tecnologia do Blogger.

APEOC

Postagens Populares

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate another link velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur.

Arquivo do blog

Categories

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Pages

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Unordered List

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  • Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  • Vestibulum auctor dapibus neque.

Futebol Ao Vivo

Futebol Ao Vivo

Participe pelo Whatsapp 85 988 621 206

“Bandido bom é bandido morto”, diz deputado réu no STF e condenado por desvio de dinheiro público


Réu em três ações penais e investigado em outros três inquéritos no Supremo Tribunal Federal (STF), o líder do governo no Congresso, deputado André Moura (PSC-SE), defendeu tolerância zero com criminosos ao discursar sobre segurança pública em Sergipe. Segundo ele, “bandido bom é bandido morto”. O deputado é acusado de formação de quadrilha e crimes de responsabilidade. Também é alvo de investigações por tentativa de homicídio, corrupção, apropriação de dinheiro público em razão do cargo público (peculato) e fraude em licitações. Duas das apurações se referem à Operação Lava Jato.
“A segurança pública é um caos. Falta no governo um homem que tenha pulso para mostrar que aqui em Sergipe, como em muitos lugares, lugar de bandido não é em Sergipe. Bandido bom é bandido morto. E aqui em Sergipe nós vamos mostrar que é possível fazer segurança de verdade”, declarou o deputado em um evento no interior do estado na sexta-feira da semana passada (20).
O líder do governo no Congresso confirmou a autenticidade do vídeo que circula nas redes sociais. Tratado na política local como pré-candidato ao governo de Sergipe, André Moura acumula três condenações na esfera cível, cujos processos não tramitam no Supremo. O parlamentar foi um dos principais articuladores da derrubada das duas denúncias contra o presidente Michel Temer.
Veja o vídeo:

Em agosto, André Moura foi condenado em primeira instância por ter lesado os cofres públicos do município de Pirambu (SE), do qual foi prefeito, em R$ 1,4 milhão. O valor, segundo a a acusação, foi destinado para o Olímpico Pirambu Futebol Clube, o “Time do Mourão”, que, de acordo com a denúncia, foi beneficiado por convênios assinados com a prefeitura de Pirambu no valor de R$ 755 mil àquela época.
A Justiça sergipana concluiu, em outros dois processos, que André Moura utilizou dinheiro público para comprar produtos alimentícios, inclusive para churrasco, e até bebida alcoólica para consumo particular. Cabe recurso contra a decisão.
No caso da tentativa de homicídio, a Polícia Federal entendeu que não há como comprovar a acusação feita por um ex-prefeito – inicialmente aliado, depois inimigo político. Ainda cabe à Procuradoria Geral da República se manifestar sobre o assunto.
Na Lava Jato, André Moura é suspeito de atuar em conjunto com aliados do ex-deputado Eduardo Cunha para chantagear empresas na Câmara. Nos demais casos, é acusado de se apropriar ou desviar bens públicos, durante e após o seu mandato de prefeito de Pirambu, como gêneros alimentícios e veículos da frota municipal; de receber ilicitamente mesada de R$ 30 mil a R$ 50 mil e de indicar funcionários fantasmas, entre eles sua esposa, para trabalhar na prefeitura. As acusações foram feitas por um ex-prefeito da cidade, ex-aliado do deputado, que diz ter sido ameaçado de morte por Moura. Ele suspeita que o parlamentar esteja por trás dos disparos que atingiram de raspão o vigilante de sua casa em 2007.
←  Anterior Proxima  → Inicio

FanPage do Pacatuba Em Foco

Mais Acessadas

APEOC

SERIPAN

SOARTE

RADIOSNET

Total de Transeuntes