Locutor percorre mais de 31 mil km no título do Operário-PR: "Diferente de tudo" ~ Pacatuba Em Foco
Tecnologia do Blogger.

APEOC

Postagens Populares

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate another link velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur.

Arquivo do blog

Categories

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Pages

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Unordered List

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  • Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  • Vestibulum auctor dapibus neque.

Futebol Ao Vivo

Futebol Ao Vivo

Participe pelo Whatsapp 85 988 621 206

Locutor percorre mais de 31 mil km no título do Operário-PR: "Diferente de tudo"

Também torcedor da equipe de Ponta Grossa, Joel Brasília conta perrengues que passou pelo Brasil, como transmissão com chuva no rosto e telefonema com cinco horas de duração


Por Thiago Benevenutte

Um narrador que uniu profissão e paixão para seguir o Operário-PR pelo Brasil na campanha vitoriosa da Série D. Joel Brasília, locutor famoso em Ponta Grossa, foi o único profissional da área a acompanhar o time em todos os 16 jogos, da primeira fase ao título.

De avião, carro ou ônibus, ele percorreu 31.504 km e passou por sete estados diferentes (Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Espírito Santo, Maranhão, Acre e Rio Grande Norte).

Trabalhando como comunicador há 25 anos, Joel aceitou no início de 2017 o convite para assumir o departamento de esportes da rádio mais nova da cidade, a MZ FM. E, com a credibilidade que os anos de cobertura lhe deram – garante não perder um jogo do Fantasma desde 2005 –, correu atrás de recursos para viabilizar as viagens.

– A rádio existe há oito anos. Sabia que seria difícil gerir uma equipe, buscar recursos. Mas prometi para mim que não ficaria fora de nenhum jogo. E no fim valeu a pena. Narrar o time de coração, não tem coisa igual. É diferente de tudo. Já fiz Copa América, Eliminatórias (quando trabalhava na rádio CBN), mas essa é a experiência mais apaixonante que já tive na vida. Na hora do título você fala palavras que nem imagina. A razão fica de lado – conta o ponta-grossense, que começou a frequentar o estádio ainda criança, movido pela paixão do pai.

O jornalista conta ainda que já terminou um casamento por causa do futebol. Mas hoje encontrou uma companheira que também segue os passos do Operário-PR de perto.

– Minha primeira esposa chegou uma hora e disse: “O futebol ou eu”. Acabei terminando o casamento, não sei se fiz certo ou errado (risos). Mas hoje sou casado novamente, e minha esposa Ana é minha fiel escudeira. Influenciei a fazer jornalismo, e hoje é minha produtora. Dia desses até quebrou galho quando o meu técnico não pôde ir trabalhar.

CHUVA NO ROSTO, LIGAÇÃO DE CINCO HORAS...

Perguntado sobre os perrengues que passou pelo Brasil na cobertura da Série D, Joel Brasília lembra de dois momentos marcantes, onde teve que transmitir os jogos “na raça”. Veja os relatos:

SÃO PAULO-RS 1 X 0 OPERÁRIO-PR (RIO GRANDE-RS) – 25/06/2017

- Fomos fazer a cobertura do último jogo da primeira fase, em Rio Grande-RS, praticamente no Chuí, extremo sul do país. Pegamos um frio danado, chuva, e a cabine era simplesmente uma janela. Fiquei exposto, a chuva de frente para mim. Olhei os equipamentos, computador, estava tudo molhado. Ficava com uma toalha para ajudar, e quando vi o modem da internet estava nadando na água. Mas consegui pendurar e continuei, mesmo com algumas interferências.

GLOBO-RN 0 X 5 OPERÁRIO-PR (CEARÁ-MIRIM-RN) – 03/09/2017

- Na penúltima partida, o estádio em Ceará-Mirim era no meio do nada, a 43 km de Natal. Não tinha internet, muitos celulares nem pegavam. Tive que fazer uma gambiarra para mandar a transmissão para Ponta Grossa: pluguei o celular na mesa e fiz uma ligação de telefone. Isso sem retorno, com o microfone em uma mão e o celular em outra. Comecei às 15h e terminei às 20h, foi a maior ligação que já fiz.

←  Anterior Proxima  → Inicio

FanPage do Pacatuba Em Foco

Mais Acessadas

APEOC

SOARTE

RADIOSNET