Ator é condenado por agredir e xingar recepcionista de "favelado" e "vagabundo" ~ Pacatuba Em Foco
Tecnologia do Blogger.

APEOC

Postagens Populares

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate another link velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur.

Arquivo do blog

Categories

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Pages

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Unordered List

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  • Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  • Vestibulum auctor dapibus neque.

Futebol Ao Vivo

Futebol Ao Vivo

Participe pelo Whatsapp 85 988 621 206

Ator é condenado por agredir e xingar recepcionista de "favelado" e "vagabundo"

Ator e apresentador Bruno de Luca é condenado por xingar recepcionista de Hotel de ‘favelado’, ‘vagabundo’ e ‘filho da puta’. Funcionário havia pedido ao ator para baixar o som no apartamento no meio da madrugada


O ator e apresentador Bruno de Luca foi condenado por xingar um recepcionista do Hotel Majestic, em Florianópolis, que teria pedido para que ele baixasse o som alto em seu quarto, no meio da madrugada.

Bruno terá de indenizar o funcionário em R$ 15 mil, após decisão da Primeira Câmara de Direito Civil do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, nesta quinta-feira, 6.

Testemunhas do caso dão conta de que a atriz Lívia Lemos, que acompanhava o apresentador naquela noite, teria desferido um soco no recepcionista. Ela não é ré e não foi arrolada como testemunha do caso. Cabe recurso ao apresentador.

A vítima relata que, por volta das cinco horas da manhã do dia 21 de novembro de 2009, Bruno chegou com amigos ao Majestic e começou a tocar música em alto volume em seu apartamento, o que levou os vizinhos a reclamarem à recepção.

O funcionário alega ter ligado duas vezes ao quarto do apresentador, que não teria atendido. Ele diz ter pedido presencialmente a Bruno que reduzisse o som, mas foi ignorado e, em razão da insistência com a música alta no meio da madrugada, registrou o fato no livro de hóspedes do hotel.

Em seguida, o ator e apresentador e sua amiga, a atriz Lívia Lemos, teriam descido à recepção e agredido física e verbalmente o recepcionista.

Arrolados como testemunhas, funcionários do hotel disseram que Bruno e Lívia estavam ‘visivelmente alcoolizados’ e que a atriz ‘desferiu um soco no rosto do funcionário’.

Um dos atendentes afirmou à Justiça que ‘Bruno dizia para’ o recepcionista: ‘Bate! Bate! Revida!’, querendo atiçá-lo a contragolpear Lívia Lemos depois de ter dado um soco na cara dele’. Ele ainda relata que o apresentador chamou o recepcionista de ‘favelado’, ‘filho da puta’ e ‘vagabundo’.

O desembargador Raulino Jacó Bruning, relator do caso no Tribunal de Justiça de Santa Catarina, sustenta que cabia a Bruno desconstituir, enquanto réu, ‘o acervo probatório do autor, ou seja, apresentar evidências de fatos extintivos, modificados ou impeditivos’, no entanto, ele ‘permaneceu inerte’.

“Poderia ter arrolado testeminhas, inclusive a amiga que afirma ter defendido naquela ocasião. Todavia, não o fez. Nem sequer as alegações de agressões mútuas ou de invasão ao seu dormitório foram comprovadas ao longo da instrução probatória.”

←  Anterior Proxima  → Inicio

FanPage do Pacatuba Em Foco

Mais Acessadas

APEOC

SERIPAN

RADIOSNET