Menina vendida como escrava que virou afilhada da rainha é uma prova de como os negros são apagados da História ~ Pacatuba Em Foco
Tecnologia do Blogger.

APEOC

Postagens Populares

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate another link velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur.

Arquivo do blog

Categories

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Pages

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Unordered List

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  • Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  • Vestibulum auctor dapibus neque.

Futebol Ao Vivo

Futebol Ao Vivo

Participe pelo Whatsapp 85 988 621 206

Menina vendida como escrava que virou afilhada da rainha é uma prova de como os negros são apagados da História

Tratados muitas vezes pelos registros da história como uma massa homogênea, uma multidão sem identidade, a história dos negros e negras negociados como escravos é obviamente feita de indivíduos que, como todos, possuíam idiossincrasias, talentos, angústias e anseios.

A incrível vida de Sarah Forbes Bonetta, que em 1848 estava prestes a ser executada Serra Leoa pelo rei Ghezo, quando foi salva por um capitão do exército inglês para se tornar afilhada da rainha Victoria é um dos milhões de exemplos.

Quando soube que a menina, que perdera os pais em um ataque do rei Ghezo à tribo de Egbado, da qual fazia parte, seria executada, o capitão Frederick E. Forbes convenceu o rei a salvá-la e oferecê-la como um presente à rainha Victoria. Ao receber o “presente”, Victoria se impressionou com a extraordinária inteligência da garota, e a criou no meio da alta classe inglesa como sua afilhada.

Bela, brilhante e dotada de muitos talentos – aos oito anos já falava um inglês impecável, aprendendo também instrumentos diversos – Sarah foi um forte exemplo, mesmo para a rainha, de como as ideias de superioridade racial não faziam sentido.

Aos 18 anos, Sarah se casou um empresário de origem Iorubá, como ela, e retornou à Serra Leoa, para ter 3 filhos e se tornar professora.

Ela porém jamais perdeu contato com a rainha, que se tornaria também madrinha de uma de suas filhas – a menina, assim como a mãe, também possuía grande talento para a música e para as línguas.

Pouco se conta hoje sobre a história de Sarah, mas sua trajetória extraordinária nos lembra da força e dos horrores sofridos pelos povos negros, escravizados e arrancados de suas próprias identidade, que tiveram que lutar contra tudo e todos para simplesmente poderem ser quem são.

←  Anterior Proxima  → Inicio

FanPage do Pacatuba Em Foco

Mais Acessadas

APEOC

SERIPAN

SOARTE

RADIOSNET

Total de Transeuntes