Eva Furnari recebe o Troféu Monteiro Lobato de Literatura Infantil 2017 ~ Pacatuba Em Foco
Tecnologia do Blogger.

APEOC

Postagens Populares

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate another link velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur.

Arquivo do blog

Categories

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Pages

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Unordered List

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  • Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  • Vestibulum auctor dapibus neque.

Futebol Ao Vivo

Futebol Ao Vivo

Participe pelo Whatsapp 85 988 621 206

Eva Furnari recebe o Troféu Monteiro Lobato de Literatura Infantil 2017

A autora recebeu uma homenagem merecida que coroa seus 37 anos de carreira na literatura infantil. Confira a entrevista que ela concedeu à CRESCER 
 
Por Naíma Saleh

A escritora e ilustradora Eva Furnari, veterana da literatura infantil, com quase quatro décadas de carreira, teve uma agradável surpresa nesta terça-feira (30). Quando foi convidada por sua editora e amiga de longa data, Maristela Petrili, para um almoço despretensioso, não tinha ideia do que a aguardava. Um pouco tímida, ela ficou confusa quando chegou ao restaurante e se deparou com uma mesa cheia de pessoas que esperavam ansiosamente por ela. Era a redação da CRESCER, que se reuniu para entregar à autora um símbolo do reconhecimento por seu trabalho: o Troféu Monteiro Lobato de Literatura Infantil 2017. O prêmio é concedido todos os anos pela CRESCER ao autor que mais se destacou na área. Dona de um traço característico e delicado, Eva é conhecida por criar narrativas permeadas por um humor elegante e personagens inesquecíveis, como Felpo Filva e a bruxinha Zuzu.

Confira a entrevista que Eva concedeu após receber a homenagem:

CRESCER: O que representa para você ganhar um prêmio como esse, especialmente após o lançamento de um grande sucesso como Drufs (que aparece nesta edição da lista de 30 Melhores Livros Do Ano)?
Eva Furnari: É sempre um delícia receber um prêmio. Trabalho muito fechada no meu estúdio, com as minhas ideias, é algo muito íntimo. Antigamente, tinha mais contato com quem lia, visitava as escolas... Hoje não faço mais isso. Então, receber um prêmio é um reconhecimento, um sinal de que estou indo pelo caminho certo. Por ficar muito sozinha, às vezes, perco a referência do limite, de não saber se estou falando demais, de menos. Receber um prêmio da CRESCER é uma honra.

C: E o retorno com Drufs também tem sido bacana?
EF: Foi uma surpresa. Ele nasceu espontaneamente, aos poucos. É uma gestação. Comecei desenhando nos meus dedos, fazendo fotos com o celular... Não tinha ideia de como ia ficar. O processo demorou mais de um ano.

C: Autores e especialistas da área com quem conversamos, como a Lúcia Hiratsuka (vencedora do Troféu Monteiro Lobato de Literatura Infantil de 2015), falam de você como alguém que valoriza muito o processo do fazer das histórias, que tem muito respeito pelo ofício e pelo tempo da obra.
EF: Acredito que precisamos sempre de um tempo para elaborar as ideias que surgem. É preciso ter um tempo de maturação para selecionar o que é bom e o que não é, para acolher essas ideias. Para fazer isso, eu tenho que me isolar, senão não consigo. O mundo hoje tem tanto estímulo, tantas novidades. Livros revistas, games, internet, Netflix... É tudo muito interessante. Mas eu preciso colocar uma medida para mim mesma e dizer: “agora não”. Senão não escrevo, não produzo. Acho que hoje, o mundo moderno pede a palavra não. Para falar um “sim” é preciso dizer muitos “nãos”. E a gente precisa aprender a fazer isso para não ficar sufocado com tanta coisa. A criação precisa de um lugar para ser elaborada. Talvez, esse mundo moderno, com coisas demais, não nos dê tempo para digerir as ideias. E eu me esforço sempre para fazer um trabalho sincero, um trabalho que seja verdadeiro.

C: E o que mudou de 30 anos para cá na sua obra?
EV: Tudo! Mas é muito interessante, porque vejo que as sementes estão lá desde o princípio. Quando virei autora exclusiva da Editora Moderna, precisei revisitar meu trabalho, reescrever obras que haviam sido produzidas há 20 anos, avaliar o que merecia ser reeditado ou não. Adquiri a noção do amadurecimento, do que é bom e do que é ruim... tive um crescimento enorme dessa capacidade de seleção. E isso muito prazeroso. É chato envelhecer, mas há esse outro lado que é bacana. De saber mais quem é você, com o que você quer trabalhar, em que condições.

C: E você sente que as crianças de 30 anos atrás também são diferentes das crianças de hoje?
EF: Com certeza. As crianças hoje são mais ligadas, mais espertas... No meu tempo elas eram meio bobas.

http://revistacrescer.globo.com/Voce-precisa-saber/noticia/2017/05/eva-furnari-recebe-o-trofeu-monteiro-lobato-de-literatura-infantil-2017.html
←  Anterior Proxima  → Inicio

FanPage do Pacatuba Em Foco

Mais Acessadas

APEOC

SOARTE

RADIOSNET