Médicos alertam para risco de complicações vasculares no verão ~ Pacatuba Em Foco
Tecnologia do Blogger.

APEOC

Postagens Populares

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate another link velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur.

Arquivo do blog

Categories

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Pages

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Unordered List

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  • Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  • Vestibulum auctor dapibus neque.

Futebol Ao Vivo

Futebol Ao Vivo

Participe pelo Whatsapp 85 988 621 206

Médicos alertam para risco de complicações vasculares no verão

Com o início do verão e o aumento das temperaturas, os cuidados com a saúde devem ser redobrados, afirmou o diretor da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV), Julio Peclat. Em parceria com a Sociedade de Cardiologia do estado do Rio de Janeiro (Socerj), a entidade está alertando a população sobre as mudanças fisiológicas que as elevadas temperaturas podem provocar no sistema cardíaco, além de vasodilatação, que ocasiona inchaço nos membros inferiores.

“Do ponto de vista vascular, o calor gera um fenômeno chamado vasodilatação. Você tem uma dilatação dos vasos e isso gera aumento da estase venosa, ou dificuldade de o sangue dos membros inferiores chegar ao coração. Isso se torna mais lento e, muitas vezes, esse sangue sai de dentro para fora do vaso. Isso leva ao inchaço, aos edemas dos membros inferiores”, explicou.

De maneira geral, esse fenômeno é benigno mas pode, também, ser sinal de algum problema de saúde, como insuficiência venosa crônica, varizes, edema linfático ou trombose, destacou o especialista. “Sempre que isso fugir um pouco do normal, a dica é procurar um angiologista ou cirurgião vascular para fazer um exame vascular mais detalhado”, disse Peclat.

Em função dos riscos, ressalta-se a importância de a população ter alguns cuidados para diminuir a possibilidade desse inchaço. Realizar atividade física regular, evitar ambientes muito quentes e exposição direta ao sol, evitar ficar muitas horas sentado na mesma posição ou em pé, sempre caminhar um pouco, mesmo que seja dentro do ambiente menor, são alguns desses cuidados.

Hidratação

A SBACV e a Socerj recomendam ainda que a pessoa tome, pelo menos, entre dois e três litros de líquidos por dia, de preferência água. “Nessa época do ano, a pessoa sua muito, perde muito líquido. Por isso, é importante repor esse líquido”. A alimentação também deve ser leve, evitando comidas gordurosas ou pesadas, dando preferência a carnes brancas e saladas. O sal deve ser reduzido porque absorve muito líquido e pode colaborar para o inchaço de membros inferiores e superiores.

Outra dica é evitar corridas e jogos de praia, como vôlei e futevôlei, nos horários mais quentes, entre 10h e 16h (no horário de verão, de 11h às 17h), e usar bloqueador solar, boné, viseiras, óculos e chapéus. “Usar tudo que tem direito para se proteger, porque o inchaço é um dos problemas relacionados ao calor”.

Julio Peclat esclareceu que em pacientes mais idosos, que já têm uma cardiopatia, há chances de o coração acabar sendo afetado pelas temperaturas mais altas. “Ele vai perder mais líquido, porque o sangue fica mais viscoso. Então, teoricamente, esse paciente fica mais suscetível a algum problema cardiovascular”.

A desidratação pode ter efeitos graves para o paciente que tem doença cardiovascular ou cardiovascular periférica, relacionados à perda do nível de consciência, desmaios e queda de pressão arterial. “Tem que ter cuidados, principalmente nos extremos: crianças e idosos. Porque, nessas fases, os mecanismos responsáveis pela termorregulação não são tão eficientes", adverte a SBACV. A ingestão de líquidos, insistiu o médico, protege rins, coração, entre outros órgãos.

←  Anterior Proxima  → Inicio

FanPage do Pacatuba Em Foco

Mais Acessadas

APEOC

SOARTE

RADIOSNET