FEMINICÍDIO - ‘Nenhuma Débora a Menos’, ato pede justiça a jovem assassinada ~ Pacatuba Em Foco
Tecnologia do Blogger.

APEOC

Postagens Populares

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate another link velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur.

Arquivo do blog

Categories

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Pages

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Unordered List

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  • Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  • Vestibulum auctor dapibus neque.

Futebol Ao Vivo

Futebol Ao Vivo

Participe pelo Whatsapp 85 988 621 206

FEMINICÍDIO - ‘Nenhuma Débora a Menos’, ato pede justiça a jovem assassinada

Marcado para domingo, às 14h no Masp, ato denuncia feminicídio que vitimou a militante feminista, Débora Soriano


Nesta sexta-feira, as redes sociais informavam sobre mais uma mulher estuprada e morta, vítima do crescente violência de gênero que acomete o país.

Débora Soriano, 23 anos, militante da área de juventude e feminista, foi assassinada e teve seu corpo encontrado na própria sexta-feira.

Há quatro anos, Débora se filiou a União da Juventude Socialista ( UJS) e se destacava com sua "alegria e garra", segundo Claudia Pessoa, coordenadora estadual da União Brasileira das Mulheres (UBM).

A entidade está chamando o ato marcado para este domingo, junto a outros grupos e coletivos feministas e de juventude. “Queremos mais uma vez, denunciar o feminicídio; alertar a todas e todos de que o estupro, o assassinato, as agressões físicas contra as mulheres devem acabar, por serem, ainda no século 21, produtos de um sistema que considera a mulher como propriedade, coisa, parte subalterna da força de trabalho masculina, destinada à escravidão doméstica e a servir de objeto sexual”, pontua Claudia.

A morte de Débora é mais uma história de um cenário aterrador: No Brasil, a taxa de feminicídio é de 4,8 para 100 mil mulheres – a quinta maior no mundo, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Os desdobramentos do homicídio de Débora ainda seguem em segredo de justiça. “Acompanharemos de perto o caso e exigiremos a pena devida ao violador assassino”, finaliza a coordenadora estadual a UBM. 

Notas de solidariedade

A UBM, juntamente com a UJS, soltou nota sobre os acontecimentos. A Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres da cidade de São Paulo também se posicionou e por meio de nota afirmou que “se junta à indignação das mulheres e movimentos sociais, e se dispõe a todo apoio necessário e possível no acompanhamento da apuração desse crime hediondo”.

Leia na íntegra abaixo.

Do luto a luta! 

Nenhuma Débora a menos!

Foi com imenso pesar e indignação que recebemos a notícia da morte da jovem Débora Soriano. O machismo ceifou a vida de mais uma de nós, diante de um poder público que pouco ou nada faz para combater a violência patriarcal. Débora era uma jovem mulher de 23 anos, com a vida toda pela frente, cheia de sonhos e expectativas, mas que foi brutalmente violentada e assassinada. Débora acreditava em uma sociedade melhor e mais justa, irradiava alegria de viver e esperança em um mundo novo, para ela e seus dois filhos pequenos.

Nos solidarizamos com a família neste momento de dor e despedida e exigimos dos órgãos responsáveis que este crime bárbaro seja esclarecido e o autor, rigorosamente punido. Não admitimos que os crimes contra as mulheres continuem sendo secundarizados e esquecidos pelas autoridades. Nós não esqueceremos!

A morte trágica de Débora reforça a necessidade de políticas públicas para as mulheres, para que não precisemos mais nos despedir de nenhuma de nós desta maneira.

Por isso, convocamos a todas as mulheres a se somarem a nós neste domingo 18 de dezembro, as 14h na Paulista por Débora e por todas as mulheres que morrem vítimas do machismo e do feminicídio.

União Brasileira de Mulheres

União da Juventude Socialista

Nota de pesar e luta

A Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres da cidade de São Paulo manifesta sua revolta e tristeza com a notícia da morte da jovem Débora Soriano, que foi violentada e morta.

A SMPM busca, em sua atuação, combater cotidianamente a violência contra as mulheres. Contudo, sabemos que a realidade ainda é extremamente desigual e injusta para todas nós. O machismo mata!

Para combater essa realidade é fundamental a continuidade de mais políticas que priorizem a vida das mulheres! É papel também do Estado, combater todos os dias o machismo e a violência contra as mulheres!

A SMPM se junta à indignação das mulheres e movimentos sociais, e se dispõe a todo apoio necessário e possível no acompanhamento da apuração desse crime hediondo. Prestamos toda a nossa solidariedade à família de Débora nesse momento tão difícil e doloroso.

A militância, força, luta e coragem de Débora, e de todas as mulheres, não será em vão!

←  Anterior Proxima  → Inicio

FanPage do Pacatuba Em Foco

Mais Acessadas

APEOC

SERIPAN

SOARTE

RADIOSNET

Total de Transeuntes