Alckmin diz que derrota para Aécio em eleição interna do PSDB foi 'golpe' ~ Pacatuba Em Foco
Tecnologia do Blogger.

APEOC

Postagens Populares

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate another link velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur.

Arquivo do blog

Categories

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Pages

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Unordered List

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  • Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  • Vestibulum auctor dapibus neque.

Futebol Ao Vivo

Futebol Ao Vivo

Participe pelo Whatsapp 85 988 621 206

Alckmin diz que derrota para Aécio em eleição interna do PSDB foi 'golpe'

Por 29 votos a 2, PSDB descumpre regimento interno e reconduz Aécio Neves à Presidência do partido. O 'mineirinho' foi apoiado por José Serra e Fernando Henrique Cardoso. Geraldo Alckmin, governador de São Paulo, diz que processo foi um 'golpe'
 


Aécio Neves foi reconduzido esta semana à Presidência do PSDB por mais um ano. De acordo com Geraldo Alckmin, o processo se assemelhou a um ‘golpe’.

O governador de São Paulo reagiu com indignação à decisão da cúpula de seu partido de prorrogar o mandato do ‘Mineirinho’ — apelido dado a Aécio nas planilhas de propina da Odebrecht.

Segundo assessores, Alckmin considerou a medida uma “expulsão branca” e “golpe branco”, como uma tentativa de forçá-lo a deixar o PSDB se quiser garantir a sua candidatura à Presidência em 2018.

O posto de candidato em 2018 é disputado tacitamente pelo governador paulista, de um lado, e Aécio e o ministro José Serra (Relações Exteriores), de outro.

A presidência do PSDB é decisiva na condução do processo interno de escolha do candidato. Com a prorrogação por um ano, Aécio estará no comando durante o ano pré-eleitoral.

Um aliado de Alckmin usou o termo “revolta” para descrever a reação no Palácio dos Bandeirantes.

Outro interlocutor do governador comparou a articulação àquela que tentou fazer do vereador Andrea Matarazzo, então no PSDB, hoje no PSD, candidato a prefeito de São Paulo.

O nome preferido de Alckmin era o do empresário João Doria, que acabou sendo escolhido e eleito, o que se tornou um ativo político para o governador.

Com o fortalecimento de Alckmin, Serra e Aécio, até então adversários, aproximaram-se.

Em reunião há cerca de duas semanas, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso não se opôs à articulação para manter Aécio no comando. Serra também mostrou-se favorável.

Em reunião nesta quinta-feira (15), a executiva do PSDB decidiu pela prorrogação por 29 votos a 2. “Podiam ter falado ‘todo mundo a favor’ e não ficava como derrota do Alckmin”, comentou um tucano.

Na análise de um assessor, a tendência é que aliados de Alckmin façam a crítica pública ao PSDB, enquanto o próprio delimitará sua diferença em relação à cúpula do partido e ao governo Michel Temer (PMDB).

“Gosto do Aécio, mas não se deve mudar a regra do jogo com a partida em andamento”, afirmou o deputado estadual Fernando Capez (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa paulista e aliado de Alckmin.

←  Anterior Proxima  → Inicio

FanPage do Pacatuba Em Foco

Mais Acessadas

APEOC

SOARTE

RADIOSNET