Ministro da Saúde diz que administrar hospitais não é função do governo federal ~ Pacatuba Em Foco
Tecnologia do Blogger.

APEOC

Postagens Populares

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate another link velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur.

Arquivo do blog

Categories

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Pages

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Unordered List

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  • Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  • Vestibulum auctor dapibus neque.

Futebol Ao Vivo

Futebol Ao Vivo

Participe pelo Whatsapp 85 988 621 206

Ministro da Saúde diz que administrar hospitais não é função do governo federal

Declaração foi dada após interesse de Marcelo Crivella, eleito no Rio de Janeiro, em municipalizar unidades

Ricardo Barros (PP), ministro da Saúde do presidente não eleito de Michel Temer (PMDB), afirmou que não é função do governo federal administrar unidades hospitalares. A declaração, dada nesta quarta-feira (2), ocorreu após Marcelo Crivella (PRB) - eleito para a Prefeitura do Rio de Janeiro - ter manifestado o interesse em municipalizar hospitais na capital fluminense.

Atualmente, o Ministério mantém unidades em apenas dois estados: Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro. No último, há nove unidades. Barros conversou com Crivella sobre o tema. As informações são do jornal O Globo.

“Eu tive essa conversa com Crivella, porque de fato não é função do ministério ter hospital. Só temos no Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Em lugar nenhum mais, porque o SUS (Sistema Único de Saúde) é de execução descentralizada. Mas ele (Crivella) ficou de estudar se haveria interesse da parte dele. E nós, havendo manifestação dele, vamos dialogar com os hospitais, para ver como tomamos a decisão”, afirmou Barros.

De acordo com o ministro, Crivella deve enviar um pedido formal à pasta, que seria sucedido por um estudo para avaliar a viabilidade e legalidade da transferência. Ele ainda ressaltou que o Ministério não irá se posicionar oficialmente em relação ao tema antes da requisição da prefeitura do Rio.

Crivella, por sua vez, afirmou que, ainda que haja municipalização, haveria necessidade de que repasses federais às unidades continuem: “Não tenho medo de ser um gestor pleno do SUS (Sistema Único de Saúde) se nós pudermos contar com os repasses e reajustes dos repasses para que não estrangule o Tesouro municipal”, disse na terça-feira (1).

Em relação aos repasses, Barros afirmou que esta questão deve ser examinada em um eventual processo de transferência.

←  Anterior Proxima  → Inicio

FanPage do Pacatuba Em Foco

Mais Acessadas

APEOC

SERIPAN

SOARTE

RADIOSNET