PF apreende R$ 6 milhões em espécie em empresa do deputado Adail Carneiro ~ Pacatuba Em Foco
Tecnologia do Blogger.

APEOC

Postagens Populares

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate another link velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur.

Arquivo do blog

Categories

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Pages

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Unordered List

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  • Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  • Vestibulum auctor dapibus neque.

Futebol Ao Vivo

Futebol Ao Vivo

Participe pelo Whatsapp 85 988 621 206

PF apreende R$ 6 milhões em espécie em empresa do deputado Adail Carneiro


Mandados vieram do STF. Dinheiro estava em locadora de veículos. Cinco procuradores federais acompanharam a operação

Cerca de R$ 6 milhões foram apreendidos nesta sexta-feira, dia 9, após busca e apreensão realizada em três endereços ligados ao deputado federal Adail Carneiro (PP). A quantia estaria toda dividida em pacotes com cédulas de 100 reais e foi encontrado num cofre da empresa Locadora de Autos Ceará (Lauce), na avenida desembargador Moreira, na Aldeota. O POVO apurou que a origem do dinheiro estaria ligada a contratos da locadora do deputado com prefeituras do Ceará.

A operação Km Livre, em referência ao ramo da empresa do deputado, foi executada pela Polícia Federal e acompanhada por cinco procuradores da República. Os mandados de busca e apreensão foram emitidos em Brasília pelo Supremo Tribunal Federal (STF), assinados pela ministra Rosa Weber.

Outro local visitado pelos agentes federais foi um escritório de contabilidade no bairro Papicu. O terceiro endereço só foi vistoriado no período da tarde – O POVO não conseguiu confirmar onde seria. Também foram apreendidos computadores e documentos. Outros dois endereços, no Centro e na Sapiranga, seriam vistoriados, mas a operação acabou abortada nesses locais.

Advogados do deputado afirmam que a locadora seria uma empresa pertencente à sua família e que Adail não estaria mais à frente dos negócios. A advogada Leliana Rolim declarou ao jornal O Estado de S.Paulo que a empresa tomará medidas cabíveis para obter a devolução do dinheiro, que segundo ela seriam recursos do caixa da empresa contabilmente comprovados.

Adail Carneiro foi o parlamentar que mudou seu voto a favor do impeachment, na sessão da Câmara Federal de 17 de abril que confirmou o afastamento da presidente Dilma Rousseff. Um dia antes daquela sessão, ele se mantinha aliado do governador Camilo Santana e havia indicado que votaria contra a abertura do processo de impedimento presidencial.

Até esta tarde, o deputado Adail Carneiro ainda não havia sido ouvido pelos delegados federais que participaram da operação. O POVO está tentando contatar o deputado. Os mandados foram assinados pelo STF porque o parlamentar tem foro privilegiado.

←  Anterior Proxima  → Inicio

FanPage do Pacatuba Em Foco

Mais Acessadas

APEOC

SERIPAN

RADIOSNET