Pai pede desculpas à filha por não saber escrever e recebe resposta comovente ~ Pacatuba Em Foco
Tecnologia do Blogger.

APEOC

Postagens Populares









Seja nosso Parceiro, anuncie na Melhor Calçada Virtual ! Entre em contacto: (85) 988621206

VEM COMIGO !


sábado, 24 de setembro de 2016

Pai pede desculpas à filha por não saber escrever e recebe resposta comovente

A publicação de uma estudante da UFRJ viralizou após a jovem desabafar sobre um tema bastante presente na sociedade brasileira, porém pouco discutido: o preconceito linguístico



A universitária Micarla Lins, que mora no Rio de Janeiro, publicou uma conversa que teve com o pai, Pedro Rodrigues Lins, por meio de um chat e causou comoção e reflexão na internet.

No trecho em destaque, o pai pede desculpas à filha por não saber escrever e diz que a ama verdadeiramente: “Nuca eu vo juga voce pro que eu te amo vedaderaneti voce sadi. Decupa pro nao sabe esr”. Ao que ela responde: “Eu amo você. E você não precisa saber escrever pra eu te amar”.

No texto, a estudante da UFRJ compartilhou a sua emoção de ter recebido a primeira demonstração de carinho por escrito do seu pai, que não tem o domínio completo da escrita. Ela acredita que “saber escrever não é direito, mas privilégio.”

“Eu realmente não fazia ideia da repercussão que isso ia tomar. Foi um desabafo que no final das contas virou uma linda troca. Uma troca de histórias, de conhecimentos e de coisas incríveis que estou recebendo por mensagem de pessoas do Brasil inteiro. Muita gente contando como o meu texto fez mudar de opinião ou se policiar e até mesmo pedir desculpas por já ter cometido esse preconceito linguístico. Para mim está sendo recompensador estar fazendo tão bem a tanta gente”, disse a jovem ao HuffPost Brasil.

Ao portal da RedeTV!, Micarla acrescentou: “Meu pai está muito feliz, disse que ganhou muitos novos amigos no Facebook, e está especialmente feliz também por todo carinho que está recebendo”.
Trajetória

A trajetória de Micarla e sua família começa no Recife, onde ela nasceu, e seguiu até o Rio de Janeiro, onde a estudante morou até completar 14 anos. De lá, a família viu-se obrigada a mudar-se para São Paulo, a fim de conseguir tratamento para um grave problema de saúde do pai. “Meus pais andaram bastante o mundo”, comenta ela.

Enquanto os pais ficaram em Jundiaí, Micarla voltou ao Rio para estudar e, por consequência, acabar narrando em um post simples uma parte da história da família da qual ela diz ter muito orgulho. “Sempre me orgulhei muito da criação que tive. Mesmo meus pais não tendo muita instrução, sempre prezaram muito que eu estudasse, porém eles jamais almejaram que eu cursasse uma universidade, [pois] pra eles era essencial que eu apenas me formasse. Sou a única das três filhas que tô tendo o privilégio de cursar uma universidade federal”.

←  Anterior Proxima  → Inicio

Futebol Ao Vivo

Futebol Ao Vivo

Participe pelo Whatsapp 85 988 621 206

Mais Acessadas