“Notório saber” e a destruição da profissão de professor ~ Pacatuba Em Foco
Tecnologia do Blogger.

APEOC

Postagens Populares

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate another link velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur.

Arquivo do blog

Categories

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Pages

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Unordered List

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  • Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  • Vestibulum auctor dapibus neque.

Futebol Ao Vivo

Futebol Ao Vivo

Participe pelo Whatsapp 85 988 621 206

“Notório saber” e a destruição da profissão de professor

Eis aí o texto proposto na Medida Provisória (MP) que pretende reformar o ensino médio, mudando a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB), e que destrói a profissão de professor, assim como toda a rede de formação do mesmo:

“Art 61.........
IV – profissionais com NOTÓRIO SABER reconhecido pelos respectivos sistemas de ensino para ministrar conteúdos de áreas afins à sua formação para atender o disposto no inciso V do caput do art 36.”

O texto proposto aponta para que qualquer pessoa/profissional pode vir a ser professor desde que a rede de ensino o reconheça com “notório saber”. Isso mesmo. Fica a cargo das secretarias municipais e estaduais a definição de quem tem ou não tem “notório saber”.

É bem sabido que atualmente existem desvios e mau uso de recursos da educação para satisfazer conveniências políticas e para promover apadrinhamentos, apesar de ter a exigência de formação superior em licenciatura para exercer a profissão de professor. Com a mudança na legislação, esses “desvios e mau usos” poderão ser absurdamente ampliado e com amparo legal, pois nem se quer será exigida a formação superior em licenciatura. Bastará que alguém/”padrinho” ateste que a pessoa/profissional tem “notório saber”.

Sendo assim, como reagirão os jovens que já não tinham tanto estímulo para a docência, quando forem escolher que curso superior fazer? 

O que farão aqueles que estão cursando licenciaturas, gigantesca maioria em faculdades privadas que se proliferaram como coelhos, uma vez que ela não é mais obrigatória?

Os atuais professores licenciados continuarão a fomentar o grande mercado privado de especializações, que diga-se de passagem, tem ganho rios de dinheiro com uma expansão desordenada?
Como ficarão mestrados e doutorados direcionados para a docência?

Perguntas simples, com respostas nem tão simples, mas que podem contribuir para que a sociedade e principalmente os professores tenham uma pequena noção da destruição da educação e principalmente da profissão de professor.

Entretanto, isso pode ser apenas o começo, pois está na mira do governo golpista a destruição também da Lei do Piso Nacional do Magistério, dos royalties do pré-sal para educação, dos 10% do PIB para educação, da lei de cotas e de diversos programas de fortalecimento da educação no país. Alguns inclusive já foram destruídos.

Os tempos são difíceis. Reconhecer erros é fundamental e lutar é necessário. Nos unir ou perecer? Essa é a escolha que precisaremos fazer.

Helano Maia - secretário geral do Sindicato APEOC
←  Anterior Proxima  → Inicio

FanPage do Pacatuba Em Foco

Mais Acessadas

APEOC

SERIPAN

RADIOSNET