CHANTAGEM: SE NÃO ADIAREM CASSAÇÃO, CUNHA DELATA ~ Pacatuba Em Foco
Tecnologia do Blogger.

APEOC

Postagens Populares

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate another link velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur.

Arquivo do blog

Categories

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Pages

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Unordered List

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  • Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  • Vestibulum auctor dapibus neque.

Futebol Ao Vivo

Futebol Ao Vivo

Participe pelo Whatsapp 85 988 621 206

CHANTAGEM: SE NÃO ADIAREM CASSAÇÃO, CUNHA DELATA


Uma chantagem descarada vem sendo feita pelo deputado afastado e ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para que a votação da cassação de seu mandato, marcada para 12 de setembro, uma segunda-feira, ocorra apenas depois das eleições, ou seja, em novembro.

A Globonews noticiou que Cunha mandou recado por meio de seus aliados de que se a votação ocorrer na data agendada pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ele firmará um acordo de delação premiada na Lava Jato, podendo comprometer dezenas – ou até centenas – de membros do parlamento e do governo.

Segundo a jornalista Andréa Sadi, Cunha nega a delação, mas de acordo com aliados, não nega mais de forma categórica. A repórter destaca que o próprio Palácio do Planalto também queria que a cassação ficasse para depois da votação do impeachment, o que já ocorreu. Mas Cunha exige que ela ocorra ainda mais tarde.

Segundo o colunista Lauro Jardim, também do Globo, para quem a "pizza de Cunha [está] no forno", os aliados do deputado réu no STF têm tentado convencer aqueles que devem favores a Cunha a faltar na sessão do dia 12, alegando compromissos com a campanha municipal.

Tanto aliados quanto integrantes do governo de Michel Temer estão preocupados e rebatem a chantagem com o argumento de que é preciso ver se a Procuradoria Geral da República aceitaria uma delação de Cunha, que precisaria ter informações novas sobre a investigação para receber benefícios em seu processo, segundo Sadi.

←  Anterior Proxima  → Inicio

FanPage do Pacatuba Em Foco

Mais Acessadas

APEOC

SERIPAN

RADIOSNET