APEOC - Vice-Presidente Reginaldo Pinheiro " Nossa capacidade de pressão e negociação nos diferenciou nos últimos anos de outros Estados" ~ Pacatuba Em Foco
Tecnologia do Blogger.

APEOC

Postagens Populares

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate another link velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur.

Arquivo do blog

Categories

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Pages

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Unordered List

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  • Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  • Vestibulum auctor dapibus neque.

Futebol Ao Vivo

Futebol Ao Vivo

Participe pelo Whatsapp 85 988 621 206

APEOC - Vice-Presidente Reginaldo Pinheiro " Nossa capacidade de pressão e negociação nos diferenciou nos últimos anos de outros Estados"

Compartilho com meus amigos minha convicção sobre a Greve dos Professores do Estado.

Sábado último (30/07) tivemos nossa nona Assembleia Geral somente este ano, após 100 dias de greve. Como é de conhecimento de todos, a categoria decidiu rejeitar a proposta e dar continuidade à greve. Voltamos à estaca zero em relação ao reajuste e à nova carreira.

As negociações avançaram e, pela primeira vez, após a pressão do Sindicato, tivemos uma proposta que beneficiava a todos os efetivos em atividade e aposentados a partir do aumento em 5% na regência de classe. Os professores temporários teriam 5% de aumento na remuneração. A proposta valorizava a carreira. A repercussão financeira seria de 80 milhões ao ano.

É fato que não é a proposta dos nossos sonhos, mas distante da primeira proposta do Governo, que aumentava em apenas R$ 100,00 na PVR e custava 18 milhões/ano, além de excluir os aposentados.

Da proposta rejeitada há pouco, o mais importante era a regulamentação da nova carreira que nos permitiria não só o “desembarreiramento”, mas o acesso a uma carreira melhor com perspectiva de ganho remuneratório ao seu final de aproximadamente R$ 8.000,00 (na anterior era de R$ 5.000,00).

Sem falar da promoção especial, com ganho de 5% no vencimento base para os que estão na referência “I” há mais de 5 anos, beneficiando aproximadamente 5 mil professores, além da promoção de setembro para 60% dos professores. Os que tiverem promoções somando com a regência o ganho aproximado seria de 10%.

O momento é decisivo, pois outras categorias também estão em negociação, retirando sua fatia do orçamento e aumentando o comprometimento dos recursos com pessoal. Com isso, corremos o sério risco de o Estado atingir o limite prudencial da LRF e ficar impedido de regulamentar a carreira (art. 22, III da Lei Complementar nº 101). A nova carreira com a descompressão está em jogo!

Outro ponto a ser considerado é a opinião pública. A repercussão nas redes sociais da decisão da assembleia de ontem pela continuidade da greve evidenciou o que já se temia: a forte crítica da maioria dos estudantes e de seus pais.

Não podemos ignorar a conjuntura financeira do Brasil e dos Estados com queda de receitas, especialmente no FPE e FUNDEB. Não podemos repetir o exemplo do RJ que, após 5 meses de greve, teve no final da paralisação apenas o não desconto de salários e a reabertura do canal de negociação. Situação que vem se repetindo em outros Estados. Insistir no ganho nos 12,67% no VB com retroatividade, embora desejável, é um erro no atual momento. A radicalização inconsequente nos levará à derrota com risco de queimarmos nosso maior e último instrumento de pressão, que é a greve.

Com a continuidade da greve, temos notado um esvaziamento dos espaços de debate e discussão da categoria. Nas próprias assembleias, é cada vez menor o número de participantes. E essa minoria acaba decidindo o destino de todo o conjunto de professores. Sem representatividade, os encaminhamentos nem sempre correspondem ao que a maioria dos professores deseja.

É por isso que precisamos da participação do maior número de profissionais do magistério nas assembleias da Categoria, para que, com objetividade, debate, serenidade e firmeza possamos decidir o que é o melhor. Entendo e votei na última assembleia pelo fim da greve com aprovação da proposta por entender que no contexto atual, a continuidade da greve não é mais o instrumento de pressão mais estratégico.

Há inúmeros outros instrumentos dos quais a categoria poderá lançar mão para avançarmos na pauta da valorização da educação pública e de seus trabalhadores. Foi assim em 2015 que, mesmo sem greve, mas com Assembleias Regionais, Assembleia Geral, ato no Palácio da Abolição somado com negociação qualificada o Sindicato conquistou o benefício alimentação para os professores temporários, ganho de 13,01% no VB para todos os efetivos, temporários, aposentados, retroativo a janeiro em uma inflação de 6,45%. Foi no ano passado que conquistamos na Lei a nova carreira e a descompressão - que precisa ser regulamentada - a convocação de concursados, ampliação de carga horária, progressão horizontal, dentre outras conquistas.

Nossa capacidade de pressão e negociação nos diferenciou nos últimos anos de outros Estados a partir de ganho real na remuneração. Isso é irrefutável. Para continuar avançando não podemos errar sob pena de enfraquecer a categoria para novos e necessários embates pela valorização dos profissionais da educação.
←  Anterior Proxima  → Inicio

FanPage do Pacatuba Em Foco

Mais Acessadas

APEOC

SERIPAN

SOARTE

RADIOSNET

Total de Transeuntes