Liminar cassa posse de Aragão na Justiça ~ Pacatuba Em Foco
Tecnologia do Blogger.

APEOC

Postagens Populares

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate another link velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur.

Arquivo do blog

Categories

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Pages

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Unordered List

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  • Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  • Vestibulum auctor dapibus neque.

Futebol Ao Vivo

Futebol Ao Vivo

Participe pelo Whatsapp 85 988 621 206

Liminar cassa posse de Aragão na Justiça

Mais um ministro do governo Dilma tem a sua nomeação suspensa por liminar da justiça. A juíza Luciana Raquel Tolentino de Moura, da 7a Vara Federal, acaba de deferir uma liminar suspendendo a nomeação do ministro da Justiça, Eugênio Aragão.

Aragão ocupava o posto do ministro Wellington César, que também teve que entregar o cargo devido a irregularidades em sua nomeação pelo mesmo motivo: ele não pode ser ministro porque integra o Ministério Público . Com isso, sobre para três o número de ministros do governo Dilma que tiveram suas nomeações, suspensas em menos de dois meses, incluindo o caso do ex-presidente Lula, que também está impedido por liminar de assumir o cargo de ministro-chefe da Casa Civil
A juíza Luciana Raquel Tolentino assinala que "A Constituição Federal veda o exercício do cargo de Ministro de Estado por qualquer integrante do Ministério Público, mesmo que tenha ingressado na instituição anteriormente à promulgação da Constituição em vigor, tendo em vista a relevância e a eficácia do princípio fundamental de independência funcional do Ministério Público, que se estende aos seus integrantes e considerando a natureza eminentemente pública e instável do cargo de Ministro de Estado".

←  Anterior Proxima  → Inicio

FanPage do Pacatuba Em Foco

Mais Acessadas

APEOC

SERIPAN

SOARTE

RADIOSNET

Total de Transeuntes