Três em cada cinco parlamentares da comissão do impeachment de Dilma receberam dinheiro de empresas da Lava Jato ~ Pacatuba Em Foco
Tecnologia do Blogger.

APEOC

Postagens Populares

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate another link velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur.

Arquivo do blog

Categories

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Pages

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Unordered List

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  • Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  • Vestibulum auctor dapibus neque.

Futebol Ao Vivo

Futebol Ao Vivo

Participe pelo Whatsapp 85 988 621 206

Três em cada cinco parlamentares da comissão do impeachment de Dilma receberam dinheiro de empresas da Lava Jato

Levantamento feito pelo UOL e publicado nesta sexta-feira (18) mostra que 40 dos 65 deputados federais indicados para formar a comissão que analisa o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) na Câmara receberam dinheiro de empresas investigadas pela Operação Lava Jato, que apura desvios de recursos da Petrobras.

O número corresponde a 61,53% do total de deputados que integram a comissão, que foi eleita por 433 votos a favor na noite desta quinta-feira (17), em chapa única. O presidente será Rogério Rosso (DF), de um partido aliado, o PSD, mas que costuma votar como quer e costuma dar dores de cabeça à base governista. O relator será o deputado Jovair Arantes (GO), líder do PTB e aliado do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

De acordo com as prestações de contas entregues pelos partidos e pelos parlamentares ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), após as eleições de 2014, um total de R$ 8,9 milhões foi repassado por empresas implicadas na Lava Jato a deputados eleitos e diretórios cujos partidos estão representados na comissão do impeachment.

Segundo o UOL, apenas Rede, PSol, PV, PEN e Pros – que possuem indicados para comissão – não receberam recursos de firmas citadas na operação conduzida pelo juiz federal Sérgio Moro. Entre os deputados, Lúcio Vieira Lima (BA) – um dos líderes da dissidência interna do PMDB que quer o rompimento com o Planalto – foi o que mais recebeu doações dessas empresas: R$ 732 mil.

Com R$ 649 mil, o deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) também foi agraciado com doações de empresas da Lava Jato. Outros nomes importantes da comissão – Mendonça Filho (DEM-PE), com R$ 250 mil; Nilton Leitão (PSDB-MT), com R$ 511,5 mil; Paulinho da Força (SD-SP), com R$ 241 mil; Leonardo Picciani (PMDB-RJ), com R$ 199 mil; e Arlindo Chinaglia (PT-SP), com R$ 412 mil – também constam no levantamento.
Grandes entusiastas do impeachment de Dilma, Eduardo Bolsonaro (SP) e Marco Feliciano (SP) – ambos do PSC – também ganharam dinheiro de empresas da Lava Jato.

Ao contrário do que poderiam pensar alguns, Eduardo Cunha não consta na lista. Mas ele prometeu acelerar a análise do impeachment, o que, segundo o deputado, "é bom para todo mundo". Principalmente para o Congresso e os seus citados na Lava Jato.

←  Anterior Proxima  → Inicio

FanPage do Pacatuba Em Foco

Mais Acessadas

APEOC

SOARTE

RADIOSNET