Pesquisador e colecionador cearense Christiano Câmara morre aos 80 anos ~ Pacatuba Em Foco
Tecnologia do Blogger.

APEOC

Postagens Populares

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate another link velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur.

Arquivo do blog

Categories

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Pages

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Unordered List

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  • Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  • Vestibulum auctor dapibus neque.

Futebol Ao Vivo

Futebol Ao Vivo

Participe pelo Whatsapp 85 988 621 206

Pesquisador e colecionador cearense Christiano Câmara morre aos 80 anos

Memorialista estava internado há três semanas em Fortaleza.
Junto com a esposa, mantinham acervo de raridades da cultura brasileira.

O pesquisador e colecionador cearense Christiano Câmara morreu na madrugada desta terça-feira (22) aos 80 anos, em decorrência de problemas cardiorrespiratórios. Ele estava internado em um hospital particular de Fortaleza desde o fim de fevereiro.

O cearense, natural de Fortaleza, era detentor de um dos maiores acervos culturais do estado. Junto com a esposa, Douvina Câmara, com quem era casado há 59 anos, era responsável pela manutenção do acervo com fotos, discos, livros e equipamentos antigos que mantinham em casa, na Rua Baturité, conhecida como Rua da Escadinha, no Centro.

Christiano deixa esposa, duas filhas e cinco netos. O velório acontece na funerária Ternura, no Bairro Aldeota. O sepultamento está previsto para 16h30, no cemitério São João Batista.

Notas de pesar
As secretarias da cultura de Fortaleza e do Ceará divulgaram notas de pesar pelo falecimento de Christiano Câmara:

Magela Lima, secretário da Cultura de Fortaleza (Secultfor)
"Seu Christiano Câmara foi um apaixonado. Amou incondicionalmente a música e o cinema, de quem se tornou um dos mais festejados guardiões; amou o tempo, a quem tanto lhe fazia referência; amou Fortaleza, cidade que nunca abriu mão de viver intensamente; amou sua legião de amigos, a quem se fez mestre; e amou sua Douvina, companheira de uma vida toda, a quem seduzia dia após dia com bilhetinhos românticos. Seu maior legado será sempre esse, o maior pelas coisas, em particular pelas coisas da arte, pelos lugares que o habitavam e pelas pessoas com quem construiu seus lindos 80 anos".

Fabiano dos Santos, secretário da Cultura do Ceará (Secult)
"Nesta terça-feira, 22/3, a Rua da Escadinha, Fortaleza, o Ceará e o Brasil amanheceram tristes. A Secult manifesta profundo pesar pela perda do grande pesquisar, memorialista, colecionador, debatedor e, principalmente, do ser humano Christiano Câmara. Um dos maiores pesquisadores de todo o Brasil, quanto aos temas da história, da cidade, do cinema, da música, das revistas.

Acima de tudo, o dono de uma prosa sem igual, que brotava da gentileza com que abria as portas de sua casa-museu-acervo para receber quem quer que fosse, em uma viagem sem fim pela Fortaleza e pelo País de ontem, como tivesse o poder de contorcer a espiral do tempo e de nos fazer voltar, encantados, aos anos 10, 20, 30, 40, 50. Aos tempos de delicadezas, mas também da veemência, tão característica de Christiano.

Afinal, era justamente a paixão com que defendia suas ideias e seus ideais a qualidade maior deste grande curador e cicerone dos mistérios do tempo e da arte, conforme tão bem registrou seu sobrinho, o cineasta cearense Marcio Câmara, no laureado filme 'Rua da Escadinha, 162'.

A intensidade da prosa, a ênfase das veias a saltar e das mãos a falar, a urgência de se fazer compreender no todo de seu sentir e pensar absorviam quem tinha o privilégio de conversar com Christiano, sobrinho, por sua vez, de outro grande defensor de ideias e pessoas, Dom Helder Câmara. Melhor ainda que rebater, contrapor, perguntar, era simplesmente escutá-lo, entre memórias de canções, páginas amareladas, defesas da verdadeira era de ouro da música, do cinema, da publicidade, da comunicação, dos casos, dos costumes... Da vida.

A sempre-companhia de Douvina, a cor das tardes invadindo a sala, a disposição permanente para compartilhar seus saberes e guardados com jornalistas, pesquisadores, estudantes e com quem quer que passasse pela porta, recebido com a mesma verve e a mesma entrega de quem parecia querer convencer o mundo de sua forma especial de ver a realidade - ao mesmo tempo, nada tendo a prova a ninguém.

Christiano Câmara, referência internacional para pesquisadores e historiadores, fará falta principalmente a quem se acostumou com seu sorriso e sua testa franzida, na retórica apaixonada que foi sua maior marca, entre as coisas que com ele aprendemos nos discos, filmes, revistas, fotogramas repartidos e, sim, mais recentemente, nos arquivos da 'Infernet', como dizia. Sem a voz de Christiano a bradar em alto volume, quixote contra os moinhos de um mundo de memória curta, nos resta a saudade, vestida de silêncio".
 
 

←  Anterior Proxima  → Inicio

FanPage do Pacatuba Em Foco

Mais Acessadas

APEOC

SOARTE

RADIOSNET