O mau-caratismo de Chico Caruso ~ Pacatuba Em Foco
Tecnologia do Blogger.

APEOC

Postagens Populares

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate another link velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur.

Arquivo do blog

Categories

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Pages

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Unordered List

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  • Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  • Vestibulum auctor dapibus neque.

Futebol Ao Vivo

Futebol Ao Vivo

Participe pelo Whatsapp 85 988 621 206

O mau-caratismo de Chico Caruso

Por Altamiro Borges

O cartunista de estimação da famiglia Marinho, Chico Caruso, não gostou das críticas da revista CartaCapital às suas charges reacionárias, de nítido conteúdo golpista. Segundo matéria do Portal Imprensa, postada nesta terça-feira (23), o serviçal do Grupo Globo perdeu o humor e partiu para a baixaria contra os jornalistas Mauricio Dias e Mino Carta. "O que o Mauricio [editor especial da publicação] fez foi mau-caráter, porque ele não contou a piada como era", rosnou.  Já no que se refere ao diretor da revista, Chico Caruso confirmou a sua conversão direitista: “O único humorista com o qual o Mino Carta se identifica hoje é o Laerte. Ele se transformou em um transgênero político, num porta-voz do lulopetismo”, esbravejou o chargista paparicado pelas organizações fascistas que organizam marchas pelo impeachment de Dilma e pela volta dos militares ao poder.

Em edições recentes, a revista CartaCapital não titubeou em questionar as charges de Chico Caruso, que no passado teve um papel de destaque na luta pela redemocratização do Brasil e que, desde a posse de Lula em janeiro de 2003, transformou-se em um dos expoentes da direita mais hidrófoba da mídia nativa. O corajoso Mauricio Dias criticou a sua ilustração asquerosa contra os advogados que defendem o ex-presidente na midiática Operação Lava-Jato. Ele argumentou que Chico Caruso “jogou na lama os advogados e os rebaixou literalmente à condição de bandidos” e disparou: “O cartunista tem sido parte integrante da linha golpista adotada hegemonicamente pela maioria maciça da imprensa brasileira”. A mesma crítica, ainda mais dura, foi feita pela seção carioca da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Mauricio Dias também questionou a charge do serviçal do jornal O Globo que mostrou os condenados da Lava-Jato nus num julgamento. Para ele, a ilustração teve a nítida intenção de humilhar os acusados, com a nudez típica dos castigos medievais e das torturas na ditadura militar no Brasil. Esta crítica parece que atordoou o jagunço da famiglia Marinho, segundo relato do Portal Imprensa: “Após a publicação da revista, o cartunista decidiu procurar Mino Carta, diretor de redação, para questionar os apontamentos do editor. Em resposta, o jornalista publicou um editorial na edição desta semana da revista, alegando ser ‘impossível dialogar nas circunstâncias de hoje com quem acredita, como Chico Caruso, que o Judiciário aponta uma nova direção para nossa política’”. 

No editorial, Mino Carta foi ainda mais enfático: “Cada qual tem direito a pensar o que quer, livremente. Trato somente de esclarecer a discrepância e a impossibilidade de diálogo. Anoto, também, a generalizada, epidêmica, avassaladora falta de graça”. A crítica à “falta de graça” foi o que bastou para a reação histérica do vaidoso Chico Caruso. “Para ele, afirmar que há ‘falta de graça’ é um ‘absurdo’. ‘Há piadas sobre advogado no mundo todo’, disse ao Portal Imprensa, ao defender a liberdade que tem para fazer seu trabalho no jornal. O cartunista conclui, dizendo que ‘o único humorista com o qual o Mino Carta se identifica hoje é o Laerte. Ele se transformou em um transgênero político, num porta voz do lula-petismo’". Mino Carta até poderia responder que Chico Caruso se transformou num porta-voz da famiglia Marinho, sabe-se lá a que preço!


Em tempo: Quando será que o cartunista do império global, que adora se travestir de 'independente" e de "anarquista", fará uma charge sobre as amantes de FHC na mídia? Ou sobre o criminoso roubo das merendas escolares no governo tucano de Geraldo Alckmin? Ou ainda sobre o "triplex" ilegal de seus patrões na paradisíaca Paraty?

←  Anterior Proxima  → Inicio

FanPage do Pacatuba Em Foco

Mais Acessadas

APEOC

SOARTE

RADIOSNET