Liga de escolas de samba do Rio é condenada a devolver R$ 4,8 milhões ~ Pacatuba Em Foco
Tecnologia do Blogger.

APEOC

Postagens Populares

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate another link velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur.

Arquivo do blog

Categories

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Pages

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Unordered List

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  • Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  • Vestibulum auctor dapibus neque.

Futebol Ao Vivo

Futebol Ao Vivo

Participe pelo Whatsapp 85 988 621 206

Liga de escolas de samba do Rio é condenada a devolver R$ 4,8 milhões

ligaO Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ) condenou a Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa) a devolver aos cofres públicos cerca de R$ 4,8 milhões, mais juros e correção, arrecadados com a venda de ingressos no Carnaval de 1995.

Os desembargadores, ao julgarem recurso do Ministério Público (MP), concluíram que não houve licitação para a realização do evento e anularam o contrato firmado pela prefeitura carioca com a Liesa. O TJRJ informou a decisão na manhã de hoje (21). A Liesa, que reúne as principais escolas de samba do Rio, ainda pode recorrer da medida.

Na ação civil pública, o MP denunciou que o contrato foi indevidamente formulado para se enquadrar na hipótese da não exigência de licitação. Para isso, segundo o órgão, adotou-se o fundamento de que a Liesa seria a única e exclusiva entidade nacional habilitada para a promoção dos desfiles das Escolas de Samba do Grupo Especial.

O pedido para anulação do contrato foi julgado improcedente na primeira instância ao analisar o recurso do MP, o relator, desembargador Mário Guimarães Neto, acolheu o pedido, sendo acompanhado pelos demais magistrados.

De acordo com Neto, o contrato chamou a atenção porque, além de conceder à Liga todas as receitas obtidas com a exploração comercial da publicidade do evento, dos direitos de transmissão e da comercialização de produtos e serviços dentro do sambódromo, também legitima divisão “desproporcional” das receitas da venda de ingressos, na qual a mais da metade do dinheiro ficaria com a Liga – o restante sendo destinado ao custeio do evento, à Riotur e ao Escritório Central de Arrecadação (Ecad).

Há dois objetos distintos no contrato que merecem tratamento jurídico diferenciado, segundo o relator. “No evento chamado 'desfile das escolas de samba', há a atividade artística, desempenhada pelas diversas agremiações tradicionais cariocas. Mas também há a atividade gerencial e organizacional, que envolve a administração de diversos contratos firmados com terceiros para viabilizar a gestão de um evento dessa dimensão”.

Segundo o relator, uma coisa é a contratação da Liesa para realizar o desfile de escolas de samba, e outra, bastante diferente, é transferir para a contratada, em troca da prestação dessa atividade, a concessão de uso de um espaço público e o direito de explorar "grande parte" das conveniências econômicas que giram em torno desse evento.

Na decisão, o desembargador destacou que a Liesa goza de plena notoriedade no exercício de um trabalho cultural e artístico desempenhado pelas escolas de samba, que traduz o produto material vendido ao público, o desfile. "No entanto, essa notoriedade não se estende à atividade gerencial de um evento de massa, que nada tem de peculiar em face de outros eventos dessa mesma natureza e que pode ser plenamente delegado a diversas empresas do ramo”.

Caso recorra da decisão, o processo envolvendo a Liga deverá ser encaminhado para julgamento nas instâncias superiores e poderá chegar ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Procurada pela Agência Brasil, a Liesa não se pronunciou sobre a condenação até o fechamento desta matéria.

http://www.ebc.com.br/noticias/2015/07/liga-de-escolas-de-samba-do-rio-e-condenada-devolver-r-48-milhoes

←  Anterior Proxima  → Inicio

FanPage do Pacatuba Em Foco

Mais Acessadas

APEOC

SERIPAN

SOARTE

RADIOSNET

Total de Transeuntes