Novos hábitos e equipamentos ajudam a reduzir as contas da casa; confira ~ Pacatuba Em Foco
Tecnologia do Blogger.

APEOC

Postagens Populares

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate another link velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur.

Arquivo do blog

Categories

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Pages

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Unordered List

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  • Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  • Vestibulum auctor dapibus neque.

Futebol Ao Vivo

Futebol Ao Vivo

Participe pelo Whatsapp 85 988 621 206

Novos hábitos e equipamentos ajudam a reduzir as contas da casa; confira

Você deixaria seu salário escorrer pelo ralo? Pois é isso o que ocorre quando a água não é usada racionalmente. Segundo cálculo da Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), novos hábitos podem representar uma economia de cerca de R$ 550 por ano em um apartamento residencial -valor próximo ao do salário mínimo (R$ 622).

Além de pequenos gestos, como encurtar o banho e não usar a mangueira para lavar as calçadas, há "equipamentos economizadores" que regulam a água e seu dinheiro.

Entre as opções que não exigem reforma ou contratação de mão de obra para a instalação estão arejadores e reguladores de vazão para torneiras e chuveiros, e até kits para converter uma válvula sanitária convencional de parede em uma descarga com comando duplo de acionamento para líquidos e sólidos.

O arejador, a popular peneirinha, é uma alternativa prática e acessível. "Quando a água passa pelo arejador, microbolhas de ar ocupam o espaço da água. Com isso, se cria a ilusão de que o jato é intenso, quando, na verdade, o volume é menor", diz o assessor de meio ambiente da Sabesp, Marcelo Morgado.

Já em chuveiros, com o uso de um redutor, a vazão pode ser diminuída à metade, para 10 litros por minuto.

PARA PROFISSIONAIS

Exige reforma ou mão de obra especializada a instalação de torneiras com anel regulador de pressão (automáticas e eletrônicas) e vasos sanitários com caixa acoplada (com opção embutida). Enquanto os vasos convencionais gastam de 10 a 14 litros, os com caixa acoplada gastam de 3 a 6 litros.

Mas fica o alerta de Simone Roma Siciliano, gerente de marketing da Fabrimar, que produz metais para cozinhas e banheiros: "É essencial despertar o uso racional. Caso contrário, por mais sofisticado que seja o produto, o objetivo final de redução no consumo ficará comprometido."

ENERGIA

No apagar das luzes, as recomendações para cortar o consumo de energia são velhas conhecidas. Mas ganharam reforço: as lâmpadas fluorescentes chegaram para substituir as incandescentes, os eletrodomésticos ficaram mais eficientes e as casas, aos poucos, se automatizam.

A lista de equipamentos com esse fim inclui medidores eletrônicos de consumo (similar ao das concessionárias de energia, que saem por R$ 250), temporizadores (que programam o funcionamento de aparelhos e custam a partir de R$ 100) e dimmers (para o controle do nível de iluminação, que custam de R$ 15 a R$ 20).

Com sistemas de automação, ainda é possível acionar e controlar diferentes aparelhos via internet ou por celulares. Segundo o consultor do setor de energia Hilton Moreno, os investimentos variam, mas o retorno costuma ocorrer de um a três anos.

Segundo ele, desde que usadas corretamente, nenhuma das opções para racionalizar o consumo de energia interfere no funcionamento ou na vida útil dos produtos. "Ao se disciplinar o uso dos aparelhos, a tendência é que eles durem mais."

ESTAÇÃO

Além dos hábitos de consumo, número de aparelhos (potência e tempo de uso) e moradores, o gasto com energia tem forte influência da época do ano. No frio, o chuveiro consume em torno de 43% da energia de uma casa. Nos meses quentes, o ar-condicionado responde, em média, por 33%, e o chuveiro elétrico, por 23%.

Mas há como se relacionar melhor com esses itens da casa. Um das saídas é ter o equipamento adequado ao ambiente (considerando fatores como tamanho, número de pessoas e eletrônicos) e ao uso. No caso do ar-condicionado tipo "split", há diferentes capacidades, que representam gastos mensais de R$ 86,57 (para o de 10.001 a 15.000 BTU) até R$ 303,45 (para o maior de 30.000 BTU), considerando consumo diário de 8 horas.

Para ter maior rendimento, proteja a parte externa do aparelho do sol, sem bloquear as grades de ventilação.

INDÚSTRIA

A Eletrobras coordena o Procel (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica), cujo selo indica eficiência de 10 a 15% maior. Hoje, são 33 categorias certificadas. "Há estudos para inclusão de equipamentos como fornos de micro-ondas, televisores [modo ativo] e fornos de padaria", diz Emerson Salvador, da Eletrobras.

http://classificados.folha.uol.com.br/imoveis/1194172-novos-habitos-e-equipamentos-ajudam-a-reduzir-as-contas-da-casa-confira.shtml

←  Anterior Proxima  → Inicio

FanPage do Pacatuba Em Foco

Mais Acessadas

APEOC

SOARTE

RADIOSNET