Luz barata: Fiesp quer que SP, MG e PR paguem a conta ~ Pacatuba Em Foco
Tecnologia do Blogger.

APEOC

Postagens Populares

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate another link velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur.

Arquivo do blog

Categories

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Pages

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Unordered List

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  • Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  • Vestibulum auctor dapibus neque.

Futebol Ao Vivo

Futebol Ao Vivo

Participe pelo Whatsapp 85 988 621 206

Luz barata: Fiesp quer que SP, MG e PR paguem a conta

Estados que não aceitaram aderir integralmente às renovações das concessões de energia elétrica "vão ter que arcar com as consequências de frustrar os brasileiros", defende o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, Paulo Skaf; secretário de Energia de São Paulo, José Aníbal (PSDB) protesta contra "rombo nas empresas estaduais"

: Os estados que não aceitaram renovar integralmente as concessões de acordo com a proposta do governo federal a fim de reduzir a tarifa da energia elétrica devem pagar a conta, defende a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo. Para o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, São Paulo (Cesp), Minas Gerais (Cemig) e Paraná (Copel), que "se recusam a aderir ao desconto", terão que "arcar com as consequências de frustrar os brasileiros".

Com a decisão, defende Skaf, os governos dos três estados também deixam de colaborar para que o Brasil se torne um país mais competitivo. As três estatais foram as únicas que optaram pela não adesão integral da renovação – elas aceitaram renovar apenas o contrato de transmissão de energia, mas não o de geração. Para a Fiesp, o Brasil não pode perder a chance de promover essa queda na conta de luz dos brasileiros.

"O governo federal não deve reabrir negociações com quem não aderiu à antecipação de contratos prevista na MP 579, que possibilita o desconto nas contas de luz. Deve levar esses ativos a leilão no final dos contratos, e garantir a redução de 20% para todos. Não se pode frustrar o povo brasileiro trocando esses 20%, uma vitória de todos nós, por 16,7%", defende Paulo Skaf.

Por conta da não adesão dos três estados, o governo federal admitiu que não seria possível dar 20,2% de desconto na tarifa, conforme fora prometido em setembro pela própria presidente Dilma Rousseff, mas no máximo 16,2%. Em discurso nesta quarta-feira, durante a abertura do Encontro Nacional da Indústria, Dilma garantiu que não irá recuar da decisão, mas disse "lamentar" a "profunda insensibilidade" dos que não compreendem a importância da medida.

Prejuízos

O Secretário de Energia do Estado de São Paulo, José Aníbal (PSDB), voltou a criticar, desta vez pelo Twitter, a medida do governo federal. Na terça, ele já havia confirmado a posição do Estado em não renovar as concessões da Cesp dando argumentos técnicos, como a dívida que a ação causaria para a empresa. Nesta quarta, ele retomou o tema: "Nós é que não vamos recuar diante da truculência e da esperteza do governo, que quer fazer economia com o bolso dos outros", publicou no microblog, em referência à frase de Dilma dita mais cedo.

Segundo Aníbal, "a conta do rombo na Eletrobrás vai para a viúva, para o Tesouro. O rombo nas empresas estaduais, para os governos estaduais". O Secretário protestou que diversos setores, como segurança, educação e saúde, sofrerão cortes para compensar o "roubo". O deputado também questionou: "Sabe com quanto o governo federal contribui para redução das tarifas em impostos federais?". E respondeu: "Zero. Não abriu mão de nenhum centavo".

Por fim, os argumentos, até então técnicos, mencionaram fatos políticos. "O governo faz é cortina de fumaça com a questão das tarifas para esconder o apagão econômico e as Rosemarys da vez", publicou, em seu último tuíte, fazendo referência à Operação Porto Seguro, da Polícia Federal, que indiciou a ex-chefe de gabinete da Presidência em São Paulo, Rosemary Noronha.

http://www.brasil247.com/pt/247/sp247/87135/Luz-barata-Fiesp-quer-que-SP-MG-e-PR-paguem-a-conta-Luz-barata-Fiesp-quer-SP-MG-PR-paguem-conta.htm

←  Anterior Proxima  → Inicio

FanPage do Pacatuba Em Foco

Mais Acessadas

APEOC

SOARTE

RADIOSNET