Golpe na PUC–SP ~ Pacatuba Em Foco
Tecnologia do Blogger.

APEOC

Postagens Populares

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate another link velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur.

Arquivo do blog

Categories

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Pages

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Unordered List

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  • Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  • Vestibulum auctor dapibus neque.

Futebol Ao Vivo

Futebol Ao Vivo

Participe pelo Whatsapp 85 988 621 206

Golpe na PUC–SP

A indicação por parte do cardeal dom Odilo Sherer da candidata menos votada para a reitoria da Pontifícia Universidade Católica (PUC–SP) — contrariando a postura dos seus antecessores, que sempre acataram o escolhido por eleição direta — significou um golpe para a maioria absoluta da comunidade puquiana.                 

O cientista político italiano Norberto Bobbio reconhece em todo golpe um tradicional “método da direita para conquistar o poder político”, que implica numa vontade em aplicar um novo ordenamento institucional e instaurar um novo poder de fato.             

Outra característica dos golpes é a falta de diálogo. Assim, tanto o cardeal quanto a candidata escolhida pela Igreja evitaram um contato direto com a comunidade, preferindo expressarem-se através da mídia. Dom Odilo, por exemplo, só se manifestou explicitamente em artigo para a Folha, no dia 7 de dezembro. Fiquemos nas duas primeiras frases do texto: “Não dissimulo o empenho para ressaltar a identidade católica da PUC. O mundo parece esquecer Deus, mas vida e dignidade da mulher são valores inegociáveis”.             

A primeira frase parece óbvia, ainda que não justifique a opção pela professora Anna Cintra. A PUC não corria risco algum de perder a identidade católica se referendasse o candidato escolhido diretamente (o católico prof. Dirceu de Mello). Ocorre que os ventos estão soprando em outra direção. Para muitos analistas, a Igreja Católica continua hegemônica no Brasil, só que está assumindo cada vez mais a lógica dos evangélicos (vide padres cantores), além da aproximação para com grupos ultraconservadores (como a Opus Dei). Portanto, o problema não é de natureza religiosa ou teológica, mas econômica e estratégica.          

Quanto à segunda frase do cardeal, sua alusão à “vida e dignidade da mulher” nos remete à atuação de um grupo sui-generis de mulheres feministas, as Católicas pelo Direito de Decidir (CDD). A função da ONG é analisar em que medida existe um pensamento católico que dificulta o exercício dos direitos sexuais e reprodutivos na vida das mulheres. As Católicas não falam de fora da instituição, posto que têm como base a tradição da própria Igreja.

Corajosamente, o movimento afirma que a Igreja Católica não se confunde com a hierarquia eclesiástica, sua voz oficial, mas define-se pela luta do “povo de Deus”. A atuação das Católicas, que encarnam uma dentre as múltiplas vozes da Igreja, merece ser resgatada em tempos de golpe, quando retira-se violentamente de católicos (e não católicos) da PUC o direito de decidir sobre o seu futuro.

Por Silvio Mieli 

http://www.brasildefato.com.br/node/11363#.UM8jv8a57qY.facebook

←  Anterior Proxima  → Inicio

FanPage do Pacatuba Em Foco

Mais Acessadas

APEOC

SOARTE

RADIOSNET