FHC e a oposição sem rumo ~ Pacatuba Em Foco
Tecnologia do Blogger.

APEOC

Postagens Populares

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate another link velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur.

Arquivo do blog

Categories

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Pages

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Unordered List

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  • Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  • Vestibulum auctor dapibus neque.

Futebol Ao Vivo

Futebol Ao Vivo

Participe pelo Whatsapp 85 988 621 206

FHC e a oposição sem rumo

Indo direto ao assunto, apresentando-se como o ideólogo maior da oposição, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso tenta juntar os cacos de uma oposição que tem amargado sucessivas derrotas. Essa situação explica, e muito, a postura ofensiva de FHC em seus escritos e entrevistas mais recentes. Agora, o discurso é o de “renovação da oposição”, daí ter lançado Aécio Neves como pré-candidato à presidência do país em 2014.

Importante lembrar que FHC enfrentou duas crises financeiras durante seu governo. Nas duas crises (1997, 1999), o país saiu muito pior do que entrou, com ampliação da dependência externa, técnicos do Fundo Monetário Internacional ditando ordens de fora para dentro, um golpe cambial em janeiro de 1999 e a venda do Brasil ao já citado FMI por US$ 40 bilhões.

Desmemoriado, o ex-presidente afirma que “o PSDB nunca foi um partido que tivesse muito amor pelo mercado”. A história, ao contrário, revela que o PSDB é o mercado sob forma de legenda. Seu governo quase obteve êxito em transformar a orientação econômica neoliberal em política oficial de Estado. Todos os membros de sua equipe econômica hoje são consultores de quem e de onde? Evidente que trabalham para o mercado, sobretudo o financeiro.

Para ele (FHC) o governo Dilma erra em “colar” seu governo ao desempenho do PIB. Na visão elitista desta figura o crescimento não deve mesmo ser parâmetro para algo, pois para as camadas sociais que ele representa, pouco importa o PIB crescer ou não. O capital rentista que ele alçou ao núcleo de seu governo não depende do PIB para se reproduzir.

Já no começo da semana o ex-presidente apelou para sua idade para rebater as afirmações, corretas, do ministro Gilberto Carvalho sobre a corrupção (e seu combate), os governos Lula e Dilma e os anteriores (governo FHC). FHC perdeu a linha, literalmente, ao dizer que apesar de seus 81 anos ainda goza de boa memória. Verdade? O ex-presidente nunca veio a público dizer de fato qual foi o destino das mais de duas centenas de bilhões de dólares arrecadadas durante o processo de privatizações. Nem tampouco foi interpelado sobre o financiamento destas privatizações, o papel do Estado como gerenciador deste crime contra a nação mediado por bancos públicos.

Esse é FHC, denunciador do Estado patrimonialista. Só faltou explicar sobre para quem esse Estado era patrimonialista durante seu governo e o atual. O projeto que FHC representa é o patrimonialismo levado às últimas consequências levado a cabo pelo próprio Estado em prol de interesses nada nobres, nada nacionais, nada populares.

No fim das contas, trata-se de uma luta inglória a de FHC, pela clara falta de projeto e perspectiva de longo alcance capaz de derrotar o campo político conformado pelo atual Governo. Logo, diante de seus impasses – só resta à oposição reescrever a história da forma como lhes convém. Esta é a expressão da oposição sem rumo.

Por Renato Rabelo, em seu blog

http://correiodobrasil.com.br/fhc-e-a-oposicao-sem-rumo/555349/#.UL_wn4brrW8

←  Anterior Proxima  → Inicio

FanPage do Pacatuba Em Foco

Mais Acessadas

APEOC

SERIPAN

SOARTE

RADIOSNET

Total de Transeuntes