ALIANÇA DO PT COM O PSB - Deputados petistas não querem romper ~ Pacatuba Em Foco
Tecnologia do Blogger.

APEOC

Postagens Populares

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate another link velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur.

Arquivo do blog

Categories

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Pages

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Unordered List

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  • Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  • Vestibulum auctor dapibus neque.

Futebol Ao Vivo

Futebol Ao Vivo

Participe pelo Whatsapp 85 988 621 206

ALIANÇA DO PT COM O PSB - Deputados petistas não querem romper

Tese da prefeita não sensibiliza os diversos líderes das tendências do seu partido, no espaço estadual
O PT cearense não romperá com o Governo do Estado, como deseja a prefeita Luizianne Lins. A direção nacional do partido ouviu todos os lamentos do grupo perdedor das eleições municipais em Fortaleza, mas não esboçou reação positiva à pretensão da prefeita, estimulando, com o seu silêncio, os líderes das demais tendências petistas cearenses a discutir, mesmo informalmente, uma posição contrária ao do rompimento.
Luizianne Lins, Rui Falcão e Artur Bruno, um dos que defendem a manutenção da aliança com o PSB, respeitando a bancada municipal FOTO: TUNO VIEIRA
Prevalece, no momento, a proposta vista como menos ofensiva à prefeita, uma das principais lideranças da agremiação e presidente do diretório estadual, de o PT tratar, com o governador Cid Gomes, uma repactuação da aliança. Um sofisma, na verdade. A maioria quer fazer voltar a situação anterior à recente disputa pela Prefeitura da Capital, embora com atenções voltadas para as eleições estaduais de 2014, sem o envolvimento da própria Luizianne, em razão da profundidade do fosso aberto com as discussões entre ela e Cid.
Esse grupo que isola a prefeita, trabalhando, nos bastidores, para evitar um esgarçamento maior na relação institucional com o PSB local tem, implicitamente, o apoio do comando central da agremiação, cuja orientação transmitida é a de desenvolver esforços no sentido de ajudar na manutenção das alianças nacionais, em que está na primeira fila, ao lado do PMDB, o partido do governador, ambos publicamente, comprometidos com a reeleição da presidente Dilma Rousseff, apesar da movimentação do governador pernambucano, Eduardo Campos, presidente nacional do PSB, sugerindo estar com pretensões de chegar já ao Planalto.
Maioria
O diretório estadual do PT, onde a questão do rompimento da aliança no Ceará deverá ser discutida, ainda não tem data para se reunir, embora alguns defendam que isso deva acontecer imediatamente após o encontro do diretório nacional, nos dias 7 e 8 próximos, em Brasília.
A previsão de outros leva o evento para o início do próximo ano quando a presidente estadual já não mais for prefeita, consequentemente, com menos força para defender o seu propósito, inadmissível pela maioria dos seus companheiros de sigla, fora do espaço municipal.
Na agenda de discussões da cúpula nacional petista, em Brasília, nesta semana, não consta o problema do Ceará, nem de qualquer outro Estado. A pauta é eminentemente nacional. É possível até que a própria Luizianne venha a suscitá-lo, mas o sentimento dos cearenses outros, participantes daquele agrupamento, é de deixar o debate restrito à instância local, onde a prefeita será vencida pela união de deputados estaduais e federais.
No plano municipal, mesmo fazendo restrições, os petistas defensores da manutenção da aliança com o Governo cearense não questionam a posição adotada pelo partido em relação à administração de Roberto Cláudio, a partir do próximo mês. Além do fato de o controle do diretório municipal ser da prefeita e a derrota nas urnas ter encaminhado o partido para a oposição, acrescente-se ser esse gesto um trunfo dos que a isolam na esfera estadual, para dizerem que não estão espezinhando-a.
Denúncia
Trinta e cinco dias depois de conhecido o resultado da eleição que garantiu a vitória de Roberto Cláudio, o PT, como prometeu o seu candidato derrotado Elmano de Freitas, não apresentou a comprovação de vício na eleição, por compra de votos e outros delitos.
A denúncia sobre motos da Polícia Militar encontradas entre os dias 5 e 30 de outubro em um depósito, supostamente para retirar o policiamento das ruas e deixar livres os pretensos fraudadores do pleito, não tem consistência, no entender do procurador eleitoral, Márcio Torres que, mesmo assim, recomendou a abertura de investigação pela promotora da 114ª zona eleitoral, Janimeire Benevides.
Pela contundência da denúncia, a expectativa que criou junto aos incautos e no seio da própria agremiação, o PT, na pessoa do então candidato Elmano de Freitas, bem como o PR, do ex-governador Lúcio Alcântara e do Professor Mourão, que era o vice, avalista da denúncia, precisam vir a público, com ou sem os elementos probatórios, dar satisfações para que não fiquem com suas honras tingidas.
EDISON SILVA - EDITOR DE POLÍTICA

http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=1209713

←  Anterior Proxima  → Inicio

FanPage do Pacatuba Em Foco

Mais Acessadas

APEOC

SERIPAN

SOARTE

RADIOSNET

Total de Transeuntes