Unctad: um em cada cinco universitários de países pobres tentam estudar fora ~ Pacatuba Em Foco
Tecnologia do Blogger.

APEOC

Postagens Populares

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate another link velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur.

Arquivo do blog

Categories

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Pages

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Unordered List

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  • Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  • Vestibulum auctor dapibus neque.

Futebol Ao Vivo

Futebol Ao Vivo

Participe pelo Whatsapp 85 988 621 206

Unctad: um em cada cinco universitários de países pobres tentam estudar fora

Relatório avaliou situação de 48 países menos desenvolvidos. Organização da ONU teme "fuga de cérebros" e ainda mais prejuízos a essas nações

Pelo menos um em cada cinco universitários de 48 países menos desenvolvidos vai para o exterior em busca de oportunidades, segundo relatório divulgado pela Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (Unctad), em Genebra, na Suíça. De acordo com a entidade, há aproximadamente 2 milhões de imigrantes intelectuais procedentes de países menos desenvolvidos.

A Unctad alertou que os benefícios das remessas feitas pelos imigrantes intelectuais podem ser comprometidas. A causa seria o efeito negativo da “fuga de cérebros” dos países mais pobres em decorrência de o fenômeno acentuar as desigualdades internacionais, considerando a disponibilidade dos trabalhadores qualificados e das perspetivas de crescimento.

No relatório, o alerta refere-se ao Haiti, país mais pobre da região, que tem 83% dos universitários morando no exterior. O Brasil é um dos países mais procurados pelos haitianos, que entram pelo Acre e aguardam a legalização para entrar no mercado de trabalho brasileiro.

O Relatório sobre os Países Menos Desenvolvidos 2012: Utilização das Remessas e dos Conhecimentos das Diásporas para Criar Capacidades Produtivas diz que nos países desenvolvidos a proporção de graduados das universidades que emigram por razões laborais é um em cada 25.

Pelos dados do relatório, entre os 48 países menos desenvolvidos, os seis com mais profissionais formados que partiram para o exterior são Samoa (73%), na região do Oceano Pacífico; Gâmbia (68%), na África; Tuvalu (65%), Estado da Polinésia, e Serra Leoa (51%), na África.

De acordo com o relatório da Unctad, há um aumento das remessas dos emigrantes para os 48 países menos desenvolvidos, que já representam cerca de 4,4% do Produto Interno Bruto (PIB) e 15% do valor das exportações desses países.

*Com informações da agência pública de notícias de Portugal, Lusa.

http://ultimosegundo.ig.com.br/educacao/2012-11-27/unctad-um-em-cada-cinco-universitarios-de-paises-pobres-tentam-estudar-fora.html?utm_source=twitterfeed&utm_medium=twitter

←  Anterior Proxima  → Inicio

FanPage do Pacatuba Em Foco

Mais Acessadas

APEOC

SOARTE

RADIOSNET