Hackers no gabinete de Sarkozy ~ Pacatuba Em Foco
Tecnologia do Blogger.

APEOC

Postagens Populares

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate another link velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur.

Arquivo do blog

Categories

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Pages

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Unordered List

  • Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  • Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  • Vestibulum auctor dapibus neque.

Futebol Ao Vivo

Futebol Ao Vivo

Participe pelo Whatsapp 85 988 621 206

Hackers no gabinete de Sarkozy

A revista semanal francesa L’Express revelou que a espionagem cibernética não ocorre apenas com inimigos, mas também pode se dar entre aliados. Exemplo citado: os computadores do gabinete do ex-presidente Nicolas Sarkozy foram infectados em maio passado pelo Flame, ummalware originalmente desenvolvido em conjunto pelos Estados Unidos e Israel para coletar informações sobre o programa nuclear iraniano.

Senha. O vírus invasor é resultado de uma parceria entre os EUA e Israel. Foto: Eric Feferberg/AFP

“Os hackers conseguiram não só ­chegar ao coração do poder político francês, mas também puderam vasculhar os computadores de assessores próximos ao presidente Nicolas Sarkozy”, revelou a revista.

A instalação do software começou pelo Facebook. Os hackers conseguiram identificar pela rede social os assessores da Presidência. Fingindo ser amigos, enviaram aos alvos um link para uma página idêntica ao portal para os sistemas internos do Palácio do Eliseu. Os responsáveis, acreditando ser a página autêntica, inseriram seus nomes de usuário e senhas, e assim deram aos hackers acesso aos computadores da Presidência.

O ex-presidente Sarkozy não foi atingido diretamente, já que não usaria um computador pessoal. Mas a revista diz que “anotações secretas foram retiradas de discos rígidos, além de planos secretos”. O malware, após a instalação, infectou outros computadores da rede interna do Eliseu, inclusive o PC utilizado pelo então secretário-geral da Presidência, Xavier Musca.

A sofisticação do ataque levou os investigadores da Agência Nacional de Segurança dos Sistemas de Informação (Anssi), responsável por preservar os dados do Estado francês, a suspeitar de alguns países que teriam os meios para executar tal plano. Ao fim decidiram que somente os Estados Unidos conseguiriam realizar o feito.

A Embaixada dos Estados Unidos em Paris negou qualquer participação no esquema e disse que o governo do país seria incapaz de participar de um ataque cibernético contra um aliado histórico.

O Google decidiu bater de frente com as Nações Unidas, ao sugerir que uma conferência da ONU para discutir um tratado de comunicações e informações em dezembro é uma ameaça à “internet livre e aberta”. Em site criado para expor seus temores sobre a conferência, a empresa alega que entre as propostas a ser consideradas estão “as que permitem aos governos suprimir a expressão legítima ou até cortar o acesso à internet”. O Google teme que serviços como o YouTube ou o Skype precisem pagar para utilizar redes nacionais.

O secretário-geral da União Internacional de Telecomunicações, Hamadoun Touré, admitiu que um dos objetivos é “enfrentar a atual diferença entre as fontes de renda das empresas e a fonte dos custos, e decidir o rumo mais apropriado para resolver isso”. Acrescentou que as companhias de telecomunicações têm o “direito de conseguir um retorno de seus investimentos” na infraestrutura.

Pode ser o advento do pedágio da internet por parte das telefônicas. Será uma batalha interessante de ser acompanhada.

 

http://www.cartacapital.com.br/internacional/hackers-no-gabinete-sarkozy/

←  Anterior Proxima  → Inicio

FanPage do Pacatuba Em Foco

Mais Acessadas

APEOC

SERIPAN

SOARTE

RADIOSNET

Total de Transeuntes